Repositório Digital

A- A A+

Diferenças culturais entre caboclos e teuto-brasilieros de Porto Novo : a segregação social do cabloco

.

Diferenças culturais entre caboclos e teuto-brasilieros de Porto Novo : a segregação social do cabloco

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Diferenças culturais entre caboclos e teuto-brasilieros de Porto Novo : a segregação social do cabloco
Autor Reichert, Patrício
Orientador Medeiros, Rosa Maria Vieira
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Colonização
Geografia cultural
Geografia da populacao
Identidade cultural
[en] Cultural identity
[en] Inclusion
[en] Segregation
[en] Settling
Resumo O projeto de colonização Porto Novo iniciado em 1926 na microrregião do extremo oeste de SC, organizado pelos jesuítas alemães de São Leopoldo – RS, almejava a formação de uma colônia étnica e religiosamente homogênea: católica e alemã. O caboclo que em parte já se encontrava antes do imigrante de origem alemã na região e posteriormente atraído pelos trabalhos da colonização, não se enquadrou nos requisitos impostos para ser incluído ao projeto Porto Novo. Desde o inicio da formação da colônia até os dias atuais, o caboclo pertence a uma minoria étnica que em geral vive uma situação de segregação social. Nesta pesquisa trabalha-se na idéia de que as diferenças culturais, o estranhamento e a intolerância diante destas diferenças é o principal fator da pouca integração social do caboclo num território onde há a supremacia da cultura teuto-brasileira. Para compreender as principais diferenças culturais entre as duas etnias (a cabocla e a teuto-brasileira) primeiramente faz-se um resgate e uma contextualização da identidade cultural de cada uma, em seguida destaca-se alguns valores nucleantes que se diferenciam de forma marcante entre os dois grupos, especialmente na sua reprodução camponesa: a religião, a língua, a propriedade da terra, o ethos trabalho e a família. Posteriormente faz-se uma análise da atual segregação social do caboclo no antigo território de Porto Novo, uma segregação que será identificada a partir da observação da paisagem e das relações humanas nos diferentes espaços sociais de predominância teuto-brasileira, como nas relações de vizinhança, na igreja, no clube social e na escola. Por fim, acredita-se numa maior possibilidade de inclusão social da minoria étnica cabocla, numa melhor interação entre caboclos e teuto-brasileiros, e a partir da análise de algumas possíveis propostas, se aposta principalmente no papel da escola, um espaço capaz de desenvolver o germe deste processo, na qual a Geografia consegue trazer uma significativa contribuição.
Abstract The Porto Novo settling project was started in 1926 in the most western micro region in Santa Catarina (Brazil). Organized by the German Jesuits from São Leopoldo – Rio Grande do Sul (Brazil), this project aimed at the establishment of an ethnically and religiously homogeneous German Catholic colony. The caboclo who had been in that region before the German immigrants arrived, and who were afterward attracted by the settling works, did not fit the requisites to be included in the Porto Novo project. From the beginning of the colony formation to the present, the caboclo belongs to an ethnical minority that, in general, lives through social segregation. This study is based on the idea that cultural differences, strangeness and intolerance in face of these differences are the main factors of the little social integration of the caboclo in a territory where there is a German-Brazilian cultural supremacy. To understand the main cultural differences between the two ethnics (the cabocla and the German-Brazilian), firstly, an identity rescuing and contextualization of each of the two is proposed. Secondly, some main values that clearly differentiate the two groups are pointed out, especially in their peasant representation: religion, language, land ownership, work ethos and family. Then, an analysis of the present social segregation of the caboclo in the old Porto Novo territory is done, a segregation that will be identified through the observation of the environment and the human relations in the different social spaces, predominantly German- Brazilians, and in the neighborhood relationship, the church, the social club and the school. Finally, it is believed that a bigger inclusion of the ethnical minority cabocla is possible, in a better interaction between caboclos and German-Brazilians. Through the analysis of some possible proposals, the role of school is highlighted as a space to develop the seed of this process, to which Geography can bring a significant contribution.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13553
Arquivos Descrição Formato
000650290.pdf (7.552Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.