Repositório Digital

A- A A+

Avaliação nutricional de crianças e adolescentes portadores de bronquiolite obliterante pós-infecciosa

.

Avaliação nutricional de crianças e adolescentes portadores de bronquiolite obliterante pós-infecciosa

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação nutricional de crianças e adolescentes portadores de bronquiolite obliterante pós-infecciosa
Autor Bosa, Vera Lúcia
Orientador Fischer, Gilberto Bueno
Co-orientador Mello, Elza Daniel de
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Pediatria.
Assunto Adolescente
Bronquiolite obliterante
Composição corporal
Consumo de alimento
Criança
Estado nutricional
Teste de função respiratória
[en] Body composition
[en] Bronchiolitis obliterans
[en] Food consumption
[en] Nutritional status
[en] Respiratory function tests
Resumo A Bronquiolite Obliterante pós-infecciosa (BO) é conseqüência de agressão ao epitélio do trato respiratório inferior que se caracteriza por obstrução da via aérea distal. Autores ressaltam que além do diagnóstico oportuno da BO, do tratamento agressivo das infecções e da oxigenoterapia, é importante um plano nutricional adequado para evolução clínica favorável desta enfermidade. O objetivo do presente estudo é avaliar o estado nutricional de crianças e adolescentes portadores de BO, e, analisar a associação com aspectos clínicos e nutricionais. Para tanto, foi realizado estudo transversal em crianças (<10 anos) e adolescentes (10-18 anos), com diagnóstico clínico/tomográfico de BO, em acompanhamento ambulatorial. Para a determinação do estado nutricional nas crianças foram analisados os escores-Z de peso por idade (ZPI), estatura por idade (ZEI) e peso por estatura (ZPE), e nos adolescentes analisou-se o ZEI e a distribuição dos percentis do Índice de Massa Corporal (IMC). Entre os ≤ 5 anos, os índices foram avaliados com base no padrão da Organização Mundial da Saúde (WHO, 2006), e, a partir dos cinco anos adotou-se a referência do Centers for Disease Control (CDC, 2000). Na avaliação da composição corporal, adotou-se a referência de Frisancho, 1990, foram analisadas as dobras cutâneas tricipital (DCT) e subescapular (DCS) e a soma das duas (SDCTS) para reserva de gordura e a circunferência muscular do braço (CMB) para determinar reserva muscular. O consumo alimentar foi identificado pelo recordatório alimentar de 24 horas (RA24H). A função pulmonar foi avaliada, em pacientes maiores de oito anos, onde se realizou a espirometria e o teste de caminhada de 6 minutos (TC6). Na avaliação do estado nutricional, destaca-se o alto percentual de indivíduos com desnutrição e/ou risco para desnutrição 21,7% e 17,5% respectivamente. Encontrou-se um percentual de pacientes com 8,8% de sobrepeso e 10,5% de obesidade. Quando estratificados por faixa etária, observou-se nas crianças, que o PI e o EI apresentaram maior percentual de desnutrição 21,6% e 16,2%, respectivamente, enquanto que o PE subestimou o diagnóstico de desnutrição. Entre os adolescentes, a aplicação do IMC demonstrou um alto percentual de pacientes com desnutrição (25%) e risco para desnutrição (20%). Quanto a composição corporal, 51% dos indivíduos apresentaram desnutrição por baixa reserva muscular estimada pela CMB, e a maioria dos pacientes apresentou reserva de gordura dentro dos valores de normalidade, quando avaliada por DCT, DCS e SDCTS (68,4%, 64,9% e 63,2%, respectivamente). No que se refere ao consumo alimentar, a metade dos pacientes relataram apresentar ingestão energética abaixo do recomendado. Na avaliação da função pulmonar, observou-se alto percentual de distúrbio obstrutivo moderado (53,5%) e grave (28,5%) (Espirometria VEF1%), e, no desempenho ao exercício (TC6) a maioria dos pacientes (59,2%) apresentou resultados inferiores aos valores de referência. O prejuízo da função pulmonar indicado pelo VEF1% se associou com menor desempenho ao exercício indicado pelo TC6 (r=0,434; p=0,024). O diagnóstico de desnutrição e/ou risco nutricional, e também a baixa reserva muscular apresentaram associação significativa com o TC6 (p=0,032; p=0,030). Não se observou associação entre a função pulmonar, avaliada pelo VEF1%, com as variáveis nutricionais (estado nutricional, composição corporal, ingestão alimentar). Estes resultados sugerem a necessidade de intervenção nutricional, e também, observou-se que, além da utilização dos indicadores de peso e estatura faz-se necessária à associação da análise da composição corporal, com isso, um número maior de pacientes com desnutrição e/ou com risco aumentado de desenvolvê-la seriam identificados e adequadamente manejados.
Abstract Post-infectious bronchiolitis obliterans (BO) is the result of aggression suffered by the epithelium of the lower respiratory tract and which obstructs the distal airways. Authors state that, in addition to early diagnosis of BO, aggressive treatment of infections and oxygen therapy, an appropriate nutritional plan is also important to favorable clinical evolution in this disease. The objective of the present study was to assess the nutritional status of children and adolescents with BO and to analyze associations with clinical and nutritional factors. A cross-sectional study was carried out of children (<10 years) and adolescents (10-18 years) in outpatients follow-up with a clinical/tomographic diagnosis of BO. The nutritional status of the children was determined using z scores for weight for age (ZWA), height for age (ZHA) and weight for height (ZWH), and for the adolescents, ZHA was analyzed together with the distribution of Body Mass Index (BMI) percentiles. For those aged ≤ 5 years, indices were assessed on the basis of the World Health Organization reference standards (WHO, 2006), and, from 5 years onwards, the Centers for Disease Control references were adopted (CDC, 2000). Body composition was evaluated according to the references published in Frisancho, 1990, where tricipital skinfolds (TSF), subscapular skinfolds (SSF) and the sum of the two (STSSF) were used to gauge body fat reserves and the muscular circumference of the arm (MCA) was used to gauge muscle reserves. Dietary intake was identified using a 24-hour dietary recall (24HDR). Pulmonary function was evaluated in patients over 8 years old, using spirometry and a 6-minute walking test (6WT). Of note in the nutritional status assessment was the high percentage of individuals with malnutrition and/or at risk of malnutrition, 21.7% and 17.5% respectively. The percentage of overweight patients was 8.8% and the percentage of obesity was 10.5%. When broken down by age group, it was observed that among the children WA and HA detected higher percentages of malnutrition, 21.6% and 16.2% respectively, while WH underestimated malnutrition diagnoses. Among the adolescents, application of the BMI demonstrated a high percentage of patients with malnutrition (25%) and at risk from malnutrition (20%). With relation to body composition, 51% of the individuals exhibited malnutrition in terms of low muscle reserves, estimated using the MCA, and the majority of patients exhibited fat reserves within the limits of normality, when assessed according to TSF, SSF and STSSF (68.4%, 64.9% and 63.2%, respectively). With relation to nutritional intake, half of the patients reported an energy intake below the recommended level. The pulmonary function assessment revealed a high percentage of moderate (53.5%) and severe (28.5%) obstructive disorders (Spirometry VEF1%), and, the majority of patients (59.2%) had worse performance at the exercise test (6WT) than the reference figures. The compromised pulmonary function indicated by the VEF1% was associated with weaker performance at exercise, as indicated by the 6WT (r=0.434; p=0.024). Diagnoses of malnutrition and/or nutritional risk, and also low muscle reserves, exhibited significant associations with the 6WT results (p=0.032; p=0.030). No association was observed between pulmonary function, assessed by VEF1%, and nutritional variables (nutritional status, body composition, nutritional intake). These results suggest the need for nutritional intervention, and it can also be observed that, in addition to using weight and height indices, it is necessary to combine these with an analysis of body composition, so that a larger number of patients with malnutrition and/or at an increased risk of developing malnutrition may be identified and correctly managed.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13565
Arquivos Descrição Formato
000651914.pdf (1.380Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.