Repositório Digital

A- A A+

A experiência e a pedagogia que nós surdos queremos

.

A experiência e a pedagogia que nós surdos queremos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A experiência e a pedagogia que nós surdos queremos
Autor Miranda, Wilson de Oliveira
Orientador Skliar, Carlos Bernardo
Data 2007
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Comunidade surda
Língua Brasileira de Sinais
Pedagogia
Pós-estruturalismo
Surdo
[en] Conception : base : experience
[en] Deaf studies
[en] Pedagogy of the deaf people
[en] Post-structuralism
Resumo Esta tese aborda com o tema ”A Experiência e a Pedagogia que nós surdos queremos”. Pesquiso as ferramentas dos Estudos Surdos, juntamente com o pensamento teórico pós - estruturalista de Derrida, da experiência de Joan Mèlich, fez-se criar as experiências dos professores surdos sobre a Pedagogia (dos Surdos), transcritas de filmagens, narradas: com o obstáculo e a volta epistemológica, que enfatiza-se com o desejo, os olhares e as necessidades. Com a conclusão enunciadas: Os surdos que estudam o Magistério de Ouvintes (Inclusão): “A formação vazia, não conheciam a História dos Surdos, nem Arte-Educação pois eram os currículos ouvicêntricos, baseados em Língua Portuguesa até os literários, com repetições monolíngüísticas ouvicêntricas. Rotulados de deficientes, retardados, coitados. Sentimentos de decepção e angustia pelos conhecimentos, de depressão, de vida vazia. Com o Magistério dos Surdos: Aprendiam observando os professores surdos (modelo identitário) comunicando em LS, ministrando a História dos surdos, Arte-educação e Didática de LS. Sentiam sem reclamações no currículo feito pela visão epistemológica dos surdos. Ficaram com os parceiros da mesmidade a construir a identidade surda. É a pedagogia que volta e reverbera permanentemente. Ainda sentem o desejo de traçar a Pedagogia Surda para o amanhã.
Abstract This thesis approaches with the subject ”the Experience and the Pedagogy that deaf we want”. I search the tools of the Deaf Studies, together with the theoretical thought post - structuralist of Derrida, of the experience of Joan Mèlich, one became to create the experiences of the deaf professors on the Pedagogy (of the Deaf people), solo transcribing of filmings, told: with the obstacle and the epistemological return, with that it is emphasized with the desire, the looks and the necessities. With the conclusion declared: The deaf people who study the Teaching of Listeners (Inclusion): “The empty formation, they did not know the History of the Deaf people, nor Art-Education therefore were the ‘listenercenter” curriculums, based in Portuguese Language until the literary ones, with “listenercenter” monolinguistics repetitions. Friction of deficient, been late, poor. Feelings of disillusionment and distress for the knowledge, of depression, empty life. With the Teaching of the Deaf people: They learned observing the deaf professors (identitary model) communicating in LS, giving the History of the deaf people, Art-education and Didactics of Sign Language. They felt without claims in the resume made for the “epistemological” vision of the deaf people. They had been with the partners of the identity to construct the deaf identity. It is the pedagogy that comes back and reverberates permanently. Still they feel the desire to trace the Deaf Pedagogy for tomorrow.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/13581
Arquivos Descrição Formato
000645759.pdf (481.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.