Repositório Digital

A- A A+

Desenvolvimento de um detergente enzimático ácido para limpeza de ordenhadeiras e avaliação de sua viabilidade econômica de produção

.

Desenvolvimento de um detergente enzimático ácido para limpeza de ordenhadeiras e avaliação de sua viabilidade econômica de produção

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desenvolvimento de um detergente enzimático ácido para limpeza de ordenhadeiras e avaliação de sua viabilidade econômica de produção
Autor Luz, Fabrício Ferreira
Orientador Vainstein, Marilene Henning
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Centro de Biotecnologia do Estado do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular.
Assunto Detergente enzimático ácido
Ordenhadeira : Limpeza
Viabilidade econômica
Resumo A produção de leite no Brasil apresentou um crescimento de 131% em 15 anos e foi de 25,7 bilhões de litros em 2006, e para que este setor continue em crescimento, boas condições higiênico-sanitárias na cadeia de produção são indispensáveis. A higienização dos equipamentos de ordenha é de particular importância para a qualidade da matéria-prima que chega aos laticínios. A limpeza de ordenhadeiras, tradicionalmente, é realizada com um detergente alcalino para remoção dos resíduos de lipídios e proteínas, logo em seguida, utiliza-se um detergente ácido para solubilizar os sais de cálcio que precipitam em pH alcalino e acabam formando incrustações no interior da ordenhadeira. O objetivo do presente trabalho é o desenvolvimento e produção de um detergente enzimático ácido, constituído de enzimas hidrolíticas, para limpeza de ordenhadeiras, e avaliação de sua viabilidade econômica de produção. Foram testados 12 microrganismos produtores de lipase, e o melhor foi Penicillium aurantiogriseum, da coleção da empresa BioPlus – Desenvolvimento Biotecnológico LTDA. Foi selecionado óleo de soja como fonte de carbono para indução da lipase. Através da metodologia de superfície de resposta, a temperatura de produção de lipase foi otimizada em 29º C, a concentração do óleo de soja em 15 g/L, e o pH em 6,5, no início do processo. Foi realizado um bioprocesso de produção de lipase em escala piloto de 100 litros, e a atividade foi 6,8 vezes maior do que em Erlenmeyer, atingindo 32 U/mL na quadragésima hora. Os testes de formulação do produto foram realizados com enzimas comerciais, e se mostraram estáveis por uma semana. O detergente formulado foi utilizado na Fazenda do Araçá, e promoveu economia de tempo (42,8%), água (42,8%), energia elétrica (48%), em comparação com o sistema tradicional, e os ensaios de desgaste dos insufladores sugerem que sua utilização promove um menor desgaste destas peças. A análise de viabilidade econômica mostra que a produção do detergente é viável, considerando a compra das enzimas (TIR = 35,6%), e que, para a produção destas matérias-primas, é necessário uma maior atividade enzimática e produção em biorreatores de 30 m3 (TIR = 34,7%).
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13642
Arquivos Descrição Formato
000647988.pdf (2.911Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.