Repositório Digital

A- A A+

O processo de trabalho da equipe de saúde de uma unidade hospitalar de atendimento às urgências e emergências

.

O processo de trabalho da equipe de saúde de uma unidade hospitalar de atendimento às urgências e emergências

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O processo de trabalho da equipe de saúde de uma unidade hospitalar de atendimento às urgências e emergências
Autor Garlet, Estela Regina
Orientador Lima, Maria Alice Dias da Silva
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Equipe de assistência ao paciente
Serviço hospitalar de emergência
Serviços médicos de emergência
Urgências
[en] Emergencies
[en] Emergency medical services
[en] Organization and administration
[en] Patient care team
[es] Grupo de atención al paciente
[es] Organización y administración
[es] Servicios médicos de urgencia
[es] Urgencias médicas
Resumo Este estudo tem como objetivo analisar o processo de trabalho da equipe de saúde de uma Unidade hospitalar de atendimento às urgências e emergências. Trata-se de um estudo de caso, com uma abordagem qualitativa. A coleta de dados foi realizada por meio de observação não-estruturada, observação estruturada por amostragem de tempo e entrevista semi-estruturada, no período de junho a setembro de 2007, em uma Unidade de emergência de um Hospital Público e Universitário do interior do estado do Rio Grande do Sul. O foco de observação foi o processo de trabalho na Unidade de emergência: objeto, agentes/instrumentos, organização e relações. As entrevistas foram realizadas para conhecer as concepções dos agentes quanto ao trabalho na Unidade de emergência. Os dados obtidos foram classificados em estruturas de relevância e, posteriormente, agrupados em um núcleo denominado: O processo de trabalho da equipe de saúde de uma Unidade hospitalar de atendimento às urgências e emergências. Os resultados encontrados demonstram que, por estar inserida no ambiente hospitalar e receber influência do modelo médico-hegemônico, essa Unidade apresenta uma organização do processo de trabalho centrada na figura do médico e na doença. Os demais integrantes da equipe desenvolvem atividades complementares e necessárias à sua atividade clínica. A enfermagem é parte integrante da equipe de saúde que atua na Unidade de emergência e depende também, como os demais profissionais, das decisões médicas. A enfermeira tem autonomia no que diz respeito ao trabalho de Enfermagem, realiza ações de cuidado direto ao paciente, gerenciamento de pessoal de enfermagem, definição de atendimentos de urgência, indicação de recursos materiais a serem utilizados em relação aos procedimentos. O processo de trabalho é composto por vários agentes: médicos, enfermeiras, técnicos e auxiliares de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, assistentes socias, entre outros, que caracterizam a presença de um trabalho coletivo. Entretanto, as ações são realizadas de maneira fragmentada e compartimentalizada. A finalidade que orienta o trabalho dos diferentes profissionais é a produção de cuidados aos usuários em situações críticas de vida, para obter como produto final o diagnóstico e o tratamento dos agravos à saúde. No processo de trabalho na Unidade de emergência, foi evidenciado um desencontro entre as necessidades de saúde que levam os usuários a procurar a Unidade e a finalidade do trabalho, destacada pelos profissionais. A população não reconhece a organização da rede assistencial à saúde baseada na hierarquização e regionalização. Assim, utiliza os serviços de saúde de acordo com as necessidades do momento, procurando atendimento onde tiverem seus problemas resolvidos.
Resumen Este estudio tiene como objetivo analizar el proceso de trabajo del equipo de salud de una Unidad hospitalaria de atención a las urgencias y emergencias. Se trata de un estudio de caso, con un abordaje cualitativo. La recolección de los datos fue realizada por medio de una observación no estructurada, una observación estructurada por muestreo de tiempo y una entrevista semi-estructurada en el periodo de junio a septiembre de 2007,en una Unidad de emergencia de un Hospital Público y Universitario del interior de la provincia del Rio Grande do Sul. El foco de observación fue el proceso de trabajo en la Unidad de emergencia: el objeto, los agentes/instrumentos, la organización y las relaciones. Las entrevistas fueron realizadas para conocer las concepciones de los agentes en lo que se refiere al trabajo en la Unidad de emergencia. Los datos obtenidos fueron clasificados en estructuras de relevancia y, posteriormente, agrupados en un núcleo nombrado: “El proceso de trabajo del equipo de salud de una Unidad hospitalaria de atención a las urgencias y emergencias”. Los resultados encontrados demuestran que, por estar inserta en el ambiente hospitalario y recibir influencia del modelo médicohegemónico, esa Unidad presenta una organización del proceso de trabajo centrada en la figura del médico y en la enfermedad. Los demás integrantes del equipo desarrollan actividades complementarias y necesarias a su actividad clínica. La enfermería es parte integrante del equipo de salud que actúa en la Unidad de emergencia y depende, también, como los demás profesionales, de las decisiones médicas. La enfermera tiene autonomía enlo que se refiere al trabajo de Enfermería, realiza acciones de cuidado directoal paciente, gestión del personal de enfermería, definición de atenciones de urgencia, indicación de recursos materiales a ser utilizados con relación a los procedimientos. El proceso de trabajo está compuesto por varios agentes: médicos, enfermeras, técnicos y auxiliares de enfermería, fisioterapeutas, nutricionistas, asistentes sociaesl, entre otros, que caracterizan la presencia de un trabajo colectivo. Sin embargo, las acciones son realizadas de manera fragmentada y compartimentalizada. La finalidad que orienta el trabajo de los diferentes profesionales es la producción de los cuidados a los usuarios en situaciones críticas de vida, para obtener como producto final el diagnóstico y el tratamiento de los daños a la salud. En el proceso de trabajo en la Unidad de emergencias, fue evidenciado un desacuerdo entre las necesidades de salud que llevan a los usuarios.a buscar la Unidad y la finalidad del trabajo destacada por los profesionales. La población no reconoce la organización de la red de asistencia a la salud basada en la jerarquización y regionalización. Así, utiliza los servicios de salud de acuerdo con las necesidades del momento, buscando atención donde tengan resueltos sus problemas.
Abstract This study aims at the analysis of the working process of a health team in a hospital emergency Ward. It is a case study with a qualitative approach. The collection of data was conducted through non-structured observation, structured observation by time sample and semi-structured interview, from June to September 2007, at a Public University Hospital emergency Ward in the state of Rio Grande do Sul The observation focused on the working process in the emergency Ward: object, agents/instruments, organization and relationships. The interviews were made to recognize the conceptions of the agents on the work in emergency Units. The obtained data were classified in relevance structures and lately grouped in a group called: The process of work in a health care team from a hospital emergency Ward. The results reached showed that, due to the fact of being in a hospital environment and receiving influence from the hegemonic-medical model, this Unit presents a working organization process centered onto the physician figure and the type of sickness. The other members of the team develop activities that are complementary and necessary to the clinical activity. Nursing is part of the health care team which works at the emergency Unit and depends, as well as the other professionals, on the medical decisions. The nurse is autonomous in Nursing work, takes actions within the directly related care to the patient, nursing staff management, emergency service definition, indication for material resources to be used in the procedures. The working process is compound by many agents: physicians, nurses, technicians and auxiliaries, physical therapists, nutriotionists, social assistants, among others; which carachterize the presence of a collective work. The actions, however, are taken in a fragmented and compartimentalized way. The goal that orients the work of different professionals is the production of care to the users in critical life situations, to obtain as a final product the health problems diagnosis and treatment. In the process of work in an emergency Unit it was evidenced a difference among the health necessities that lead the users to look for a Unit and the assistance, highlighted by the professionals. The population does not recognize the organization of the assistencial network to the health based on hierarquization and regionalization. This way, it makes use of the health services in accordance with the necessities of the moment, looking for service where their problems might be solved.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/13670
Arquivos Descrição Formato
000652409.pdf (348.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.