Repositório Digital

A- A A+

Gesso acartonado : diretrizes para a execução de divisórias internas de acordo com a NBR 15.758-1:2009

.

Gesso acartonado : diretrizes para a execução de divisórias internas de acordo com a NBR 15.758-1:2009

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Gesso acartonado : diretrizes para a execução de divisórias internas de acordo com a NBR 15.758-1:2009
Autor Nunes, Eduardo Tomasini
Orientador Cremonini, Ruy Alberto
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo O mercado da construção civil tem diminuído seus prazos de execução nos últimos anos, exigindo que a engenharia trouxesse novas tecnologias e técnicas construtivas. As divisórias de gesso acartonado surgiram como alternativa à alvenaria de vedação tradicional na compartimentação interna de residências. Apesar de ter entrado no mercado brasileiro há mais de vinte anos, somente em 2009 surgiu uma norma brasileira específica sobre gesso acartonado, a NBR 15.758 “Sistemas Construtivos em Chapas de Gesso para Drywall – Projeto e procedimentos executivos para montagem”, dividida em três partes: paredes, forro e revestimento. Em Porto Alegre/RS, muitas construtoras substituíram as divisórias internas em alvenaria tradicional para gesso acartonado por volta dos anos 2000. Nesse contexto, o presente trabalho tem com objetivo comparar as recomendações construtivas de paredes em gesso acartonado com o procedimento de execução de serviço interno de uma construtora de Porto Alegre/RS, avaliando se o mesmo atende aos requisitos prescritos na norma NBR 15.758-1 e é seguido em obra. Ao final, conclui-se que os itens do procedimento seguem as instruções da norma, no entanto diversos itens da norma são omitidos no procedimento da empresa, sendo então sugerida a inclusão das instruções ausentes no procedimento. Na verificação em obra foi verificado que mesmo os itens que não constavam no procedimento seguiam a norma, dado à experiência e qualificação da equipe de montagem, menos pelo não atendimento ao pré-requisito de estanqueidade do ambiente para a montagem das placas, que por decisão administrativa da empresa não foi atendido, entretanto, dada a experiência do autor sobre as técnicas construtivas da empresa, pode-se afirmar que esse foi um caso isolado dentro dos procedimentos de qualidade seguidos pela construtora.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/138353
Arquivos Descrição Formato
000989240.pdf (2.160Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.