Repositório Digital

A- A A+

Fundação sobre estacas hélice contínua para aerogerador em Viamão/RS : análise de métodos de previsão de capacidade de carga axial a partir de dados do SPT e CPT

.

Fundação sobre estacas hélice contínua para aerogerador em Viamão/RS : análise de métodos de previsão de capacidade de carga axial a partir de dados do SPT e CPT

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fundação sobre estacas hélice contínua para aerogerador em Viamão/RS : análise de métodos de previsão de capacidade de carga axial a partir de dados do SPT e CPT
Outro título Fundação sobre estacas hélice contínua para aerogerador em Viamão/RS : análise de métodos de previsão de capacidade de carga axial a partir de dados do Standard Penetration Test e Cone Penetration Test
Autor Mazutti, Júlia Hein
Orientador Schnaid, Fernando
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo Este trabalho busca analisar o comportamento dos métodos de previsão de capacidade de carga axial para estacas do tipo hélice contínua, para o caso de uma fundação de aerogerador na cidade de Viamão/RS. Dispõe-se de dois tipos de ensaio de campo, um Standard Penetration Test (SPT) e um Cone Penetration Test (CPT), além de uma prova de carga estática à compressão. Para o SPT, os métodos semi-empíricos utilizados serão o de Aoki-Velloso, Décourt-Quaresma e UFRGS. Para o CPT, analisam-se os métodos semi-empíricos de Philipponnat e LCPC. Para ambos os ensaios, também são quantificados os parâmetros de resistência ao cisalhamento não drenada e ângulo de atrito interno, para utilização do método racional de Meyerhof. Os métodos são examinados para as dimensões da estaca ensaiada pela prova de carga, sendo o diâmetro igual a 60 centímetros e o comprimento de 17 metros. A distribuição dos esforços para a estaca devido ao carregamento do aerogerador é feita através do cálculo de estaqueamento. Devido a diferenças entre os ensaios SPT e CPT, propõe-se analisar, além destes dois perfis de solo, outros dois que derivam dos mesmos, obtendo assim quatro perfis de solo possíveis. Constatase que os perfis de solo derivados do SPT, se dimensionados através da capacidade de carga axial total à compressão das estacas, não seriam capazes de suportar a carga máxima atingida pela prova de carga estática. Os perfis derivados do CPT, por sua vez, tem comportamento satisfatório. Com a limitação de ponta imposta para estacas escavadas e inserção de fatores de segurança, um dos perfis SPT atinge o fator de segurança desejado e outro não, enquanto os perfis derivados do CPT se tornam conservadores. Observa-se na presente análise que, no geral, os métodos superestimam a capacidade de ponta das estacas e que os perfis derivados do CPT geram resultados mais confiáveis.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/139120
Arquivos Descrição Formato
000989342.pdf (12.64Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.