Repositório Digital

A- A A+

Frequência dos antigenos e anticorpos neutrofílicos humanos (HNA) em doadores e receptores de transplante alogênico de célula tronco hematopoiética (TCTH) e sua correlação com doença enxerto contra hospedeiro (DECH) aguda

.

Frequência dos antigenos e anticorpos neutrofílicos humanos (HNA) em doadores e receptores de transplante alogênico de célula tronco hematopoiética (TCTH) e sua correlação com doença enxerto contra hospedeiro (DECH) aguda

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Frequência dos antigenos e anticorpos neutrofílicos humanos (HNA) em doadores e receptores de transplante alogênico de célula tronco hematopoiética (TCTH) e sua correlação com doença enxerto contra hospedeiro (DECH) aguda
Autor Pereira, Fabiana de Souza
Orientador Daudt, Liane Esteves
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente.
Assunto Doença enxerto-hospedeiro
Transplante de células-tronco hematopoéticas
[en] Graft versus host disease
[en] Hematopoietic stem cell transplantation
[en] Human neutrophil alloantigens
[en] Transplant-related mortality
Resumo Background e objetivo. A reconstituição celular hematopoiética com o transplante de células tronco hematopoiéticas (TCTH) alogênicas é um método de tratamento estabelecido para uma variedade de doenças hematológicas, oncológicas e imunológicas. Entretanto, TCTH está associado a considerável morbimortalidade devido a fatores como recidiva da doença de base, grau de compatibilidade HLA, tipo de regime de condicionamento e infecções durante o período de neutropenia. Este estudo investigou a associação entre o aloantígenoneutrofílico humano (HNA) e o dia de pega, a ocorrência de DECH aguda e TRM em pacientes que foram submetidos a transplante de células tronco hematopoiéticas alogênico. Tipo de estudo e local. Estudo de coorte prospectivo realizado no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Métodos. Avaliamos 27 pacientes transplantados entre maio de 2013 e abril de 2014 e seus respectivos doadores. A tipagem HNA foi realizada, nas amostras dos doadores, por PCR-SSP e os anticorpos anti-HNA foram detectados nos pacientes utilizando o kit LABSCREEN MULTI (LSMUTR – One Lambda). Resultados. A idade variou entre 1 a 63 anos, com uma média de 20,4 ± 17,5 anos. Dezenove pacientes eram pediátricos (<21 anos) com média de idade de 10,05 ± 6,4 anos e entre os pacientes adultos a média foi 42,2 ± 12,6 anos. Houve um discreto predomínio do sexo masculino 16 (59,3%). As leucemias agudas foram frequentes em 19 (70,4%) dos pacientes, outras doenças oncohematológicas malignas (Linfoma Hodgkin e Linfoma não Hodgkin) estiveram em 3 (11,1%) e as não malignas (síndrome mielodisplásica, osteopetrose, hemoglobinúria paroxicística noturna, aplasia e doença granulomatosa) estiveram em 6 (22,2%) dos casos. A maioria dos pacientes 19 (70,4%), apresentavam a doença há menos de 12 meses na época do transplante e 24 (88,9%) deles foram totalmente compatível com seus doadores quanto ao sistema HLA. O regime de condicionamento mieloablativo foi utilizado em 16 (59,2%) dos pacientes e a profilaxia padrão para DECH (ciclosporina e metotrexate) foi utilizada em 15 (55,5%) dos pacientes. O dia de pega teve uma mediana de 19 e mínimo e máximo de 15 e 30, respectivamente. Quatro pacientes (14,8%) tiveram óbito antes da pega. Aproximadamente 63% (17 pacientes) apresentaram DECH aguda (em todos os estágios) e a taxa de mortalidade (TRM) foi de aproximadamente 44% dos casos (12 pacientes). Os pacientes que receberam TCTH de um doador aparentado tiveram TRM de aproximadamente 41% (7 pacientes) e os que receberam de um doador não aparentado foi de aproximadamente 45% (5 pacientes). A frequência dos antígenos HNA detectados nos doadores foi de 46,4% HNA-1a, 89,3% HNA-1b, 3,6% HNA-1c, 96,4% HNA-3a, 32,1% HNA-3b, 96,4% HNA-4a, 21,4% HNA-4b, 85,7% HNA-5a e 71,4% HNA-5b. A frequência dos anticorpos anti-HNA1a, anti-HNA1b, anti-HNA1c e anti-HNA2 no D0 foram respectivamente 46,4%, 42,9%, 42,9% e 53,6%. A associação entre a tipagem HNA dos doadores e anticorpos anti-HNAdos receptores com dia da pega, DECH aguda e TRM não mostrou correlação estatisticamente significativa. Conclusão. A frequência de HNA encontradanos doadores está de acordo com o descrito pela literatura. Contudo, a frequência dos anticorpos anti-HNAs foi bastante alta na população do estudo, embora a maioria apresentasse doença há menos de 12 meses até o transplante. Apesar de não encontrarmos uma correlação, novos estudos são necessários para melhor avaliar o papel do HNA no desfecho do TCTH.
Abstract Background and purpose. Hematopoietic cellular reconstruction with allogeneic hematopoietic stem cell transplantation (HSCT) is an established method of treatment for a variety of hematological, oncologic and immunologic diseases. However, HSCT is associated with considerable morbidity and mortality due to recurrence of underlying disease, incomplete HLA compatibility, type of conditioning regimen and infection during the unavoidable period of neutropenia. This study investigates a surrogate cause of morbidity: compatibility of Human Neutrophil Antigens (HNA) between donors and receivers and its association with day of engraftment, incidence of acute graft versus host disease (GVHD) and total rate of mortality (TRM) in patients who underwent allogeneic HSCT. Type of study and location. Prospective cohort study carried out at the Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), Brazil. Methods. We have studied 27 patients who underwent HSCT between May, 2013 and April, 2014, and their respective donors. HNA typing in the donors was performed by PCR-SSP (One Lambda) and anti-HNA antibodies in receivers were detected using the LABSCREEN MULTI kit (LSMUTR-One Lambda). Results. The age ranged from 1 to 63 years, with an average of 20.4 ± 17.5 years. Nineteen were pediatric patients (<21 years) with an average age of 10.05 ± 6.4 years, and among adult patients the average was 42.2 ± 12.6 years. There was a discreet male prevalence, 16 (59,3%). The acute leukemias were frequent in 19 (70,3%) of patients, other malignant onco-hematological diseases (Hodgkin Lymphoma and non-Hodgkin's Lymphoma) in 3 (11,1%) and non-malignant (myelodysplastic syndrome, osteopetrosis, paroxysmal nocturnal hemoglobinuria, aplasia and granulomatous disease) in 6 (22,2%). Nineteen (70,3%) of the patients, had the disease for less than 12 months at the time of the transplant and 24 (88,9%) were fully HLA compatible with their donors. Myeloablative conditioning regimen was used in 16 (59,3%) of the patients and the standard prophylaxis for GVHD (cyclosporine and methotrexate) was used in 15 (55,5%) of the patients. The day of engraftment had a median of 19 and minimum and maximum of 15 and 30, respectively. Four patients (14,8%) died before the engraftment. Approximately 17 patients (63%) showed acute GVHD (in all stages) and the total rate of mortality (TRM) was approximately 44% of the cases (12 patients). Patients who received HSCT from a related donor had TRM of approximately 41% (7 patients) and those who have received an unrelated donor was approximately 45% (5 patients). The frequency of HNA antigens detected in donors was 46,4% HNA-1a, 89,3% HNA-1b, 3,6% HNA-1c, 96,4% HNA-3a, 32,1% HNA-3b, 96,4% HNA-4a, 21,4% HNA-4b, 85,7% HNA-5a and 71,4% HNA-5b. The frequency of antibodies anti-HNA1a, anti-HNA1b, anti-HNA1c and anti-HNA2 at D0 were respectively 46,4%, 42,9%, 42,9% and 53,6%. The association between the HNA donor typing and anti-HNA antibodies of receivers with day of the engraftment, acute GVHD and TRM showed no statistically significant correlation. Conclusion. The HNA frequency found in our donors was close to the described in the literature. The frequency of anti-HNAs antibodies, however, was quite high in our study population; although the majority presented the disease for less than 12 months before the transplant. The association between HNA donor typing and anti-HNA antibodies of patients with day of engraftment, acute GVHD incidence and TRM showed no statistically significant correlation. As the number of cases was small, further studies with higher numbers and with antigen/antibodies assayed in both sides of transplantation pairs, are needed to better assess the role of the HNAs on the outcome of HSCT.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/139761
Arquivos Descrição Formato
000988971.pdf (862.5Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.