Repositório Digital

A- A A+

O uso da hiperinsuflação com o ventilador mecânico como técnica de higiene brônquica

.

O uso da hiperinsuflação com o ventilador mecânico como técnica de higiene brônquica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O uso da hiperinsuflação com o ventilador mecânico como técnica de higiene brônquica
Autor Naue, Wagner da Silva
Orientador Vieira, Silvia Regina Rios
Co-orientador Dias, Alexandre Simões
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Brônquios
Pneumonia associada à ventilação mecânica
Respiração artificial
[en] Airway clearance
[en] Chest physiotherapy
[en] Open tracheal suction
[en] Ventilator associated-pneumonia
[en] Ventilator hyperinflation
Resumo Base teórica: Muitos pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) necessitam da instituição da ventilação mecânica invasiva (VM). Porém esta pode trazer efeitos deletérios como: alteração na higiene brônquica e pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV). Devido a isso, faz-se necessária avaliação de técnicas de higiene brônquicas eficazes e o menos deletérias possíveis. Objetivos: Comparar a eficácia das técnicas em estudo: vibrocompressão (VB) (G1), hiperinsuflação com o ventilador mecânico (HMV) (G2) VB + HMV (G3) na quantidade de secreção aspirada (SEC), no tempo de VM, na incidência de PAV, na reintubação orotraqueal (Re-IoT) e na mortalidade de pacientes em VM. Método: Ensaio clínico randomizado, realizado no Centro de Terapia Intensiva do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Foram incluídos no estudo 93 pacientes (29 G1, 32 G2 e 32 G3) em VM por mais de 24 horas. Foram aplicadas as seguintes técnicas: aspiração isolada (ASP), VB, HMV e VB + HMV. Foram medidas as seguintes variáveis: frequência cardíaca (FC), frequência respiratória (FR), pressão arterial média (PAM), saturação arterial periférica de oxigênio (SpO2), pressão inspiratória de pico (PIP), volume corrente (VC), complacência dinâmica (Cdyn), peso da SEC; tempo de VM, Re-IoT, incidência de PAV e mortalidade na VM. Conclusão: O grupo 3 foi o único que apresentou aumento significativo da SEC, quando comparado à ASP (0,7 g (0,1-2,5) vs 0,2 g (0,0-0,6) – p = 0,006). Em comparação com os demais grupos, o grupo 2 apresentou aumento significativo na incidência de PAV (22% - p = 0,003) e Re-IoT (21,9% - p = 0,048), demonstrando assim, na amostra estudada, que VB + HMV é mais eficaz quanto à quantidade de SEC e exerce efeito protetor, juntamente com a VB, na incidência de PAV e Re-IoT.
Abstract Background: Many patients admitted to the Intensive Care Unit (ICU) require the institution of invasive Mechanical Ventilation (MV). However, this can bring harmful effects such as changes in mucociliary transport and cough capacity, leading to bronchial obstruction and Ventilator Associated-Pneumonia (VAP). Objective: To compare the efficacy of the techniques: Vibrocompression (G1), Hyperinflation with Mechanical Ventilation (G2) Vibrocompression + Hyperinflation with Mechanical Ventilation (G3) in the amount of Aspirated Secretions (AS), MV time, the incidence of VAP, Re-intubation tracheal (Re-IoT) and mortality of patients on MV. Method: Randomized clinical trial, conducted at the Intensive Care Unit, of the Hospital de Clinicas de Porto Alegre (HCPA). 93 patients were included in the study (29 G1, 32 G2 and 32 G3) in mechanical ventilation for more than 24 hours. The following techniques were applied: Isolated Aspiration (ASP), Vibrocompression (VB), Hyperinflation with Mechanical Ventilation (HMV) Vibrocompression + Hyperinflation with Mechanical Ventilation (HMV + VB). The following variables were measured: Heart Rate (HR), Respiratory Rate (RR), Mean Arterial Pressure (MAP), Peripheral Arterial Oxygen Saturation (SpO2); Peak Inspiratory Pressure (PIP), Tidal Volume (TV); Dynamic Compliance (Cdyn); weight of the AS; VM time; Re-IoT; VAP incidence and mortality in the VM. Conclusion: The HMV + VB (G3) was the only group that showed significant increase in the AS (0.7 g (0.1-2.5) vs 0.2 g (0.0-0.6) – p = 0.006) when compared to ASP. Compared with the other groups G2 showed a significant increase in the incidence of VAP (22% - p = 0.003) and Re-IoT (21.9% - p = 0.048). Thus demonstrating in the sample, which HMV + VB is more effective as the amount of secretion aspirated and has a protective effect, along with the VB, the incidence of VAP and Re-IoT.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/139776
Arquivos Descrição Formato
000985251.pdf (491.0Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.