Repositório Digital

A- A A+

Consumo de ácidos graxos poli-insaturados e comorbidades neuropsiquiátricas em pacientes com epilepsia do lobo temporal

.

Consumo de ácidos graxos poli-insaturados e comorbidades neuropsiquiátricas em pacientes com epilepsia do lobo temporal

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Consumo de ácidos graxos poli-insaturados e comorbidades neuropsiquiátricas em pacientes com epilepsia do lobo temporal
Autor Correa, Camila
Orientador Bianchin, Marino Muxfeldt
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Ácidos graxos
Ansiedade
Consumo de alimentos
Depressão
Epilepsia
Lobo temporal
[en] Anxiety
[en] Depression
[en] Epilepsy
[en] Food frequency questionary (FFQ)
[en] Food intake
[en] Omega 3 fatty acids
[en] Psychiatric disorders
Resumo Introdução: Epilepsia é uma desordem cerebral caracterizada predominantemente pela interrupção paroxística do funcionamento normal do cérebro causada por crises epilépticas que ocorrem de maneira recorrente e imprevisível. Aproximadamente 50% dos adultos com epilepsia têm ao menos uma comorbidade médica associada, e algumas condições apresentam uma prevalência maior quando comparados à população em geral. Entre elas podemos citar as comorbidades psiquiátricas e as alterações nutricionais. Objetivos: O presente estudo avaliou o consumo alimentar de pacientes portadores de epilepsia, e de forma mais específica, o consumo dos ácidos graxos poli-insaturados (PUFAS), e a sua relação com a presença de transtornos neuropsiquiátricos. Métodos: Foi realizado um estudo transversal onde o consumo alimentar de paciente com epilepsia do lobo temporal foi avaliado por um questionário de frequência alimentar (QFA) validado para a população de Porto Alegre –RS. Também foi avaliado a presença de transtornos psiquiátricos e sintomas de ansiedade através dos questionários estruturados, SCID, BAI e Escala de Hamilton. Resultados: Pacientes com diagnóstico de transtornos psiquiátricos avaliado por SCID apresentaram menor consumo de ácidos graxos omega-3, (0,53 ± 0,34g vs 0,84 ± 0,58g; p=0,047) e (0,21g ± 0,13g/1000kcal vs 0,32±0,21g/1000kcal; p=0,049). Pacientes com maiores níveis de ansiedade avaliados pelo BAI também apresentaram menor ingestão de PUFAS n-3 (9,14 ± 3,65g vs 12,82 ± 4,84g; p=0,011 e 3,41 ± 1,21% vs 4,14 ± 1,05% do VET; p=0,04). A Escala de Hamilton apresentou correlação inversa ao consumo de PUFAS n-3 (-0,306; p=0,041). Conclusão: Foi identificada uma associação entre o consumo de PUFAS n-3 e a presença de transtornos psiquiátricos e níveis mais altos de ansiedade em pacientes com epilepsia do lobo temporal. Ainda que o nosso estudo não pode determinar uma relação de cause efeito entre alterações neuropsiquiátricas e consumo de PUFAS é possível que um consumo de alimentos ricos em Omega-3 possa ser uma estratégica terapêutica a fim de melhorar anormalidades neuropsiquiátricas nesses pacientes. Essa é uma interessante questão que necessita ser melhor avaliada no futuro.
Abstract Background: Epilepsy is a brain disorder characterized by recurrent and unpredictable interruptions of normal brain function. About 50% of the adults patients with epilepsy have one or more coexisting medical conditions. Among the comorbidities, we highlight nutritional problems as well psychiatric disorders, which have a significant impact in the life quality of this patient. Aims: The aim of this study is to evaluate the nutritional intake of lobe temporal epilepsy patients and investigate its relation with psychiatric disorders diagnosis. Patients and Methods: we performed a cross-sectional study with 45 temporal lobe epilepsy patients and applied a food frequency questionary (FFQ), comparing the results with psychiatric diagnosis assessed by SCID to any disorders and depression by BAI and Hamilton Scale for anxiety. Results: All patients had a higher consumption of calories (38,89 ± 15,44). than the preconized for people in general and a lower intake of PUFAS than the recommended for cardiovascular protection. Patients identified with any psychiatric disorder by SCID had a lower intake of PUFAS n-3 (0,53 ± 0,34g vs 0,84 ± 0,58g; p=0,047 and 0,21g ± 0,13g/1000kcal vs 0,32±0,21g/1000kcal; p=0,049 than those free of diagnosis. Patients with high levels of anxiety also had also had a lower consumption of PUFAS n-3 (9.14 ± 3.65g vs 12.82 ± 4,84g; p=0.011). The Hamilton Scale had a negative correlation with PUFAS n-3 intake (0,306; p=0,041). Conclusion: We found a negative relation between the diagnosis of psychitric disorders and anxiety as assessed by SCID and BAI respectively. It’s not possible to determine a cause and effect relationship in this association, but we can consider the omega-3 fat acid and PUFAS n-3 rich food might be potentially therapeutic in patients with temporal lobe epilepsy. This question might deserve further studies.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/139798
Arquivos Descrição Formato
000986048.pdf (486.5Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.