Repositório Digital

A- A A+

Gestão do conhecimento - as relações entre aprendizagem, competências e capital intelectual numa instituição financeira

.

Gestão do conhecimento - as relações entre aprendizagem, competências e capital intelectual numa instituição financeira

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Gestão do conhecimento - as relações entre aprendizagem, competências e capital intelectual numa instituição financeira
Autor Colombo, Euclides Pedro
Orientador Ruas, Roberto Lima
Data 2007
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de especialização a distância: Gestão de negócios financeiros - Banco do Brasil.
Assunto Administração de recursos humanos
Aprendizagem : Administracao
Banco do Brasil.
Capital intelectual
Gestão de pessoas
Gestão do conhecimento
Gestão por competências
Resumo O conhecimento está sendo reconhecido como um dos principais recursos estratégicos das empresas no mundo atual e, em conseqüência, a aprendizagem tem sido considerada como o processo mais importante. As empresas mais inovadoras são aquelas que desenvolvem a habilidade de gerenciar o conhecimento, incorporando-o aos seus produtos e serviços. Com base no argumento de que o conhecimento é a maior fonte de vantagem competitiva duradoura, a gestão do conhecimento popularizou-se nas empresas preocupadas com a sobrevivência num ambiente competitivo e dinâmico. A gestão do conhecimento representa uma importante estratégia, que tem sido incorporada pelas principais organizações. O capital intelectual vem despertando a atenção nos meios organizacionais e acadêmicos em função do seu poder de elevação do valor de mercado das empresas que detêm ativos assim classificáveis. A chegada desses temas às organizações reflete mudanças observadas no modelo de gestão adotando progressivamente padrões da era do conhecimento. A partir da perspectiva de autores de grande prestigio no assunto, este trabalho apresenta os principais conceitos e suas relações com aprendizagem, competências e capital intelectual, mostrando a necessidade das organizações atentarem para tão importantes aspectos para a competitividade e sustentabilidade. No caso particular do setor financeiro, o desafio proposto pelo confronto entre redução de despesas, maximização dos resultados e crescente demanda por serviços de qualidade, vem obrigando os bancos a repensar suas formas de atuação, adotando modelos mais flexíveis, colaborativos e com tecnologias adequadas. O Banco do Brasil não fica fora desse cenário e precisa acrescentar mais inteligência aos seus processos, via conhecimentos habilidades e competências de seus colaboradores. A concretização desta nova realidade se viabiliza a partir da aprendizagem produzida em seus ambientes de atuação. O presente trabalho tem como objetivo geral identificar quais as competências profissionais necessárias para a sustentabilidade da instituição. Aborda as competências consideradas importantes para a formação profissional, procurando verificar se o desenvolvimento de tais competências tem sido efetivamente estimulado nas unidades de trabalho pesquisadas. Como principais conclusões destacam-se a confirmação dos benefícios obtidos pelo uso sistemático da gestão do conhecimento e a da aprendizagem organizacional, com ênfase nas competências e o reconhecimento do capital intelectual obtido neste processo.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/13997
Arquivos Descrição Formato
000649790.pdf (320.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.