Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da concordância histológica entre a amostra endometrial pré-operatória e a peça uterina nos carcinomas do endométrio

.

Avaliação da concordância histológica entre a amostra endometrial pré-operatória e a peça uterina nos carcinomas do endométrio

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da concordância histológica entre a amostra endometrial pré-operatória e a peça uterina nos carcinomas do endométrio
Autor Garcia, Tiago Selbach
Orientador Wender, Maria Celeste Osório
Data 2015
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Biópsia
Endométrio
Neoplasias do endométrio
[en] Accuracy
[en] Agreement
[en] Endometrial biopsy
[en] Endometrial neoplasms
[en] Tumor cell type
[en] Tumor grade
Resumo Base teórica: o tratamento do carcinoma endometrial é feito através do estadiamento cirúrgico, que envolve histerectomia com salpingo-oforectomia bilateral e linfadenectomia pélvica e para-aórtica. Questiona-se o benefício da linfadenectomia sistemática em todos os pacientes, já que o risco de disseminação linfática em tumores de baixo risco é pequeno e não há evidências de benefício terapêutico em sua realização. Desse modo, tentam-se encontrar modos de determinar, na avaliação pré-operatória, quais são os pacientes que poderão se beneficiar da linfadenectomia e aqueles que podem prescindir do procedimento. Objetivos: avaliar a concordância da avaliação anatomopatológica entre a amostra endometrial pré-operatória e a peça cirúrgica das pacientes submetidas a tratamento cirúrgico primário do carcinoma de endométrio, correlacionando com características das pacientes e das amostras da patologia. Métodos: foram incluídos pacientes submetidos a tratamento cirúrgico para carcinoma de endométrio que tinham diagnóstico pré-operatório através de amostragem endometrial. Os prontuários foram revisados e as amostras disponíveis na instituição foram procuradas para posterior releitura por dois patologistas cegados para as demais informações anatomopatológicas. Resultados: foram incluídos 166 pacientes, com uma idade média de 64,6 anos. Das biópsias, 118 eram tumores endometrioides, 38 não-endometrioides e as demais, hiperplasia. As taxas de concordância foram de 93,2% para tumores endometrioides e 68,9% para não-endometrioides, com um índice kappa (k) de 0,73 para o tipo histológico. O grau tumoral distribui-se na amostra como G1 em 37,1%, G2 em 35,7% e G3 em 27,1%, com uma taxa de concordância de 61,5%, 56% e 78,9%, respectivamente, e k=0,46. Dos tumores G1, somente 1,9% teve upgrade para G3, em comparação com 16% das lesões G2. Não houve diferença estatística na taxa de concordância do tipo histológico e grau tumoral em função do local de execução da biópsia, método de amostragem e intervalo biópsia-cirurgia. Biópsias com pés > 3g tiveram uma concordância do grau tumoral significativamente melhor (p=0,040). Amostras de 105 pacientes estavam disponíveis no HCPA e foram reavaliadas por dois patologistas, com uma taxa de concordância interobservador geral de 73,3% (k=0,58) para o tipo histológico e 57,9% (k=0,54) para o grau tumoral. Conclusão: a acurácia da biópsia pré-operatória em predizer as características da peça cirúrgica não é ideal. Deve-se ter cuidado ao utilizar essa informação para determinar a extensão da cirurgia a ser realizada, sob risco de ser realizado subestadiamento. Estas baixas taxas de concordância correlacionam-se também com as baixas taxas de concordância interobservador. Novos sistemas de graduação e equipes de especialistas são possibilidades para melhorar esta questão.
Abstract Background: endometrial carcinoma treatment is based on surgical staging, including hysterectomy with bilateral salpingo-oophorectomy and pelvic and paraortic lymphadenectomy. The benefits of systematic lymphadenectomy in all patients have been questioned, since the risk of dissemination in low risk tumors is small and there is no evidence of benefits in its execution. Thereby, researches are looking for ways to determine, by preoperative evaluation, which patient will benefit from full staging and those who can do without the procedure. Objectives: evaluate the agreement between the preoperative endometrial samples and the surgical specimens in endometrial carcinoma, correlating it with characteristics of the samples and patients included, and evaluate the interobserver agreement of the preoperative biopsy. Methods: patients submitted to surgery as primary treatment for endometrial carcinoma at HCPA with a preoperative endometrial sampling were included. Their medical charts were reviewed. The available samples of the preoperative biopsies were recollected for reanalyzes by two pathologists. Inadequate transcriptions of the biopsy report were excluded. Results: we included 166 patients, with a mean age of 64.6 years. Of the biopsies, 118 were endometrioid, 38 were non-endometrioid and the remaining, hyperplasia. The agreement rates were 93.2% for endometrioid tumors and 68.9% for non-endometrioid, with a kappa index of 0.73 for the tumor cell type. The tumor FIGO grade distributed as G1 in 37.1%, G2 in 35.7% and G3 in 27.1%, with an agreement rate of 61.5%, 56% and 78.9%, respectively. The general kappa index for FIGO grading was 0.46. Of the G1 tumors, only 1.9% upgraded to G3, while 16% of the G2 lesions upgraded. There was no statistical difference in the agreement rates of tumor cell type and FIGO grading in function of place of biopsy execution, method of endometrial sampling and biopsy-surgery interval. Biopsies weighing more than 3g had a significantly better agreement in FIGO grading (p=0.040). Samples of 105 were available at HCPA and were reevaluated by 2 pathologists, with a general interobserver agreement 73.3/% (k=0.58) for tumor cell type and 57.9% (k=0.54) for grading. Conclusion: the accuracy of the preoperative biopsy in predicting the definite surgical characteristics it is not ideal. Caution must be taken when using this information to determine the surgical extension, due to the risk of under staging. These low rates of agreement are correlated with the low interobserver agreement. New grading systems and specialists teams are possible ways of improving this issue.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/139987
Arquivos Descrição Formato
000984178.pdf (480.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.