Repositório Digital

A- A A+

Neochamanismo en América Latina : una cartografía desde el Uruguay

.

Neochamanismo en América Latina : una cartografía desde el Uruguay

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Neochamanismo en América Latina : una cartografía desde el Uruguay
Autor Somma, Juan Agustin Scuro
Orientador Oro, Ari Pedro
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Cura
Espiritualidade
Rituais
Xamanismo
[en] Amazonian vegetalismo
[en] Neo-shamanism
[en] Power plants
[en] Red path
[en] Santo Daime
[es] Camino rojo
[es] Neochamanismo
[es] Plantas de poder
[es] Vegetalismo amazónico peruano
Resumen Esta tesis es una cartografía del dispositivo del neochamanismo. En ella se muestra el proceso de llegada de tres tradiciones diferentes de neochamanismo al Uruguay, que provienen de Perú, Brasil y México: el vegetalismo amazónico, el Santo Daime y el Camino Rojo, respectivamente. Asimismo, describe un grupo neochamánico uruguayo, independiente de esas tradiciones, que toma elementos de ellas. Se analiza el neochamanismo como un dispositivo, es decir, un conjunto de discursos asociados a una imaginada espiritualidad indígena y unas prácticas que giran en torno al uso de plantas de poder y la realización de rituales de búsqueda espiritual y cura. La cura es entendida en tanto expansión de la conciencia y “reconexión” con otras formas de estar en el mundo, diferentes a las modernas hegemónicas. Esa diferencia se articula a través de la puesta en circulación de epistemologías otras, “nativas” del continente americano. El conjunto de la tesis plantea una tensión, en el marco del paradigma de la modernidad/colonialidad, en torno a la imbricación de los procesos de (de)colonialidad que convergen en el dispositivo del neochamanismo. Se observan algunos efectos que el neochamanismo produce y se proponen las ideas de amazonismo y de neo-orientalidad (por el Uruguay) para comprenderlos.
Resumo Esta tese é uma cartografia do dispositivo do neoxamanismo. Nela se mostra o processo de chegada de três diferentes tradições de neoxamanismo no Uruguai, que provém do Peru, Brasil e México: o vegetalismo amazônico, o Santo Daime e o Caminho Vermelho, respectivamente. Também descreve um quarto grupo neoxamânico uruguaio, independente dessas tradições, que toma elementos das mesmas. Analisa-se o neoxamanismo como um dispositivo, isto é, como um conjunto de discursos associados a uma imaginada espiritualidade indígena e umas práticas que giram em torno do uso de plantas de poder e da realização de rituais de busca espiritual e de cura. A cura é entendida enquanto expansão da consciência e “reconexão” com outras formas de estar no mundo, diferentes das modernas hegemônicas. Esta diferença se articula através da colocação em circulação de epistemologias outras, “nativas” do continente americano. O conjunto da tese levanta uma tensão, no marco do paradigma da modernidade/colonialidade, em torno da imbricação dos processos de (des)colonialidade que convergem no dispositivo do neoxamanismo. Observam-se alguns efeitos que o neoxamanismo produz e se propõe as ideias de amazonismo e de neo-orientalidade (para o Uruguai) para compreendê-los.
Abstract This thesis proposes a cartography of the neo-shamanism dispositif. It describes the process of arrival of three different neo-shamanic traditions in Uruguay: Amazonian vegetalismo, Santo Daime and Red Path, originating from Peru, Brazil and Mexico respectively. Furthermore it describes a Uruguayan neo-shamanic group, independent from these traditions, but which has adapted elements from them. The study analyses neo-shamanism as a dispositif, understood as a set of discourses, associated to an imagined indigenous spirituality, and practices relating to the use of power plants and the performing of rituals for spiritual quest and healing. The cure is understood as an Expansion of Consciousness and "reconnection" with other ways of being in the world, different from those of the modern hegemonic. That difference is articulated through the circulation of Other epistemologies, considered to be "native" originating from the American Continent. The overall thesis presents a tension, within the paradigm of modernity/coloniality, around the interweaving of processes of (de)coloniality converging on the neo-shamanism dispositif. Finally, it observes some effects produced by neo-shamanism and proposes understating these through the perspective of Amazonism and neo-orientalidad (in Uruguay).
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/140102
Arquivos Descrição Formato
000990514.pdf (4.100Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.