Repositório Digital

A- A A+

A formação em administração pública no Brasil : uma área de conhecimento autônoma?

.

A formação em administração pública no Brasil : uma área de conhecimento autônoma?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A formação em administração pública no Brasil : uma área de conhecimento autônoma?
Autor Bartell, Maurício Ramos
Orientador Dasso Júnior, Aragon Érico
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Administração.
Assunto Administração pública
Graduação : Ensino superior
Resumo Esse estudo buscou identificar, nas estruturas curriculares dos cursos presenciais de graduação em Administração Pública, os traços de representação da autonomia do Campo de Públicas a partir da presença de conteúdos que apontem para a existência de uma Teoria de Administração Pública (TAP). Num contexto de revigoramento da Administração Pública e aumento da oferta de novos bacharelados nessa área do conhecimento nos últimos anos, se destaca a mobilização política de acadêmicos, docentes e demais pesquisadores por meio do Campo de Públicas. Trata-se de uma pesquisa exploratória de natureza qualitativa. Para a execução desse estudo foi utilizado o método dedutivo como método de abordagem. Também foi utilizado como método de procedimento o método comparativo. O referencial bibliográfico e teórico que dá o embasamento ao estudo parte da verificação da legislação que orienta a formação desses profissionais bem como dos fundamentos e conceitos da ciência administrativa. Ainda, se utilizou da análise documental de materiais das instituições de ensino e cursos selecionados. A análise de dados foi através da unidade de registro, onde foram selecionadas, inicialmente, as disciplinas específicas que contemplavam traços de Teoria de Administração Pública (TAP) em sua nomenclatura e, posteriormente, uma avaliação qualitativa da ementa de cada componente curricular e sua relação com os conteúdos das ementas contidas nos programas de ensino das disciplinas e TAP I e II de Omar Guerrero Orozco. O estudo evidencia a existência de duas lógicas no que se refere à formação em Administração de Empresas (lógica privada) e Administração Pública (lógica pública). No âmbito da formação presencial - em nível de graduação - em AP, a lógica privada dominou o ensino, tornando os bacharelados em AP, cursos generalistas baseado em uma Teoria Geral da Administração ou fazendo parte da “Fábrica de Administradores” apontada por Nicolini (2003). Constatou-se que as matrizes curriculares analisadas ainda não refletem a autonomia do Campo de Públicas. Todavia, esse é um alerta para um elemento de conteúdo que deve estar presente no debate do Campo, mas que ainda se encontra às margens da disputa política.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/140293
Arquivos Descrição Formato
000990496.pdf (2.295Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.