Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da influência de complicações perinatais na etiologia do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade com predomínio de desatenção

.

Avaliação da influência de complicações perinatais na etiologia do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade com predomínio de desatenção

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da influência de complicações perinatais na etiologia do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade com predomínio de desatenção
Autor Souza, Carla Ruffoni Ketzer de
Orientador Rohde, Luis Augusto Paim
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Efeitos tardios da exposição pré-natal
Etiologia
Exposição materna
Riscos ambientais
Transtorno da falta de atenção com hiperatividade
[en] Attention-deficit hyperactivity disorder
[en] Delivery/labour complications
[en] Environmental factors
[en] Perinatal complications
[en] Postnatal complications
[en] Predominantly inattentive type
[en] Pregnancy
[en] Prenatal complications
Resumo Introdução O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) afeta entre 3 e 10% das crianças em idade escolar, ocasionando prejuízos no funcionamento individual, acadêmico e social na infância e adolescência. Apesar disso, sua etiologia ainda não é totalmente conhecida. A alta herdabilidade do TDAH leva a crer que fatores genéticos exerçam papel fundamental na predisposição para o transtorno. Entretanto, a ocorrência da patologia vai depender ainda da interação de genes com fatores de risco ambientais. Restam muitas questões a serem esclarecidas, uma delas é se há relação entre os fatores de risco ambientais e a expressão fenotípica, resultando nos diferentes subtipos do TDAH. Objetivo O objetivo do presente estudo é investigar a associação entre complicações perinatais (complicações ocorridas nos períodos pré, peri e pós-natal imediato - CPPs) e TDAH do subtipo desatento (TDAH-D). Método Participaram desse estudo, crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, provenientes de doze escolas estaduais e de um ambulatório especializado em TDAH de Porto Alegre. Após a realização de extensa avaliação diagnóstica, foram incluídas 124 crianças e adolescentes com o diagnóstico de TDAH-D e 124 controles sem o transtorno, pareados por idade e sexo. Informações sobre complicações ocorridas durante os períodos pré, peri e pós-natal imediato, assim como sobre potencias confundidores, foram coletadas diretamente com as mães biológicas dos sujeitos. Resultados A análise de regressão logística condicional mostrou que, para as crianças e adolescentes cujas mães apresentaram maior número de complicações perinatais, o risco de TDAH-D foi significativamente mais elevado (p = 0.005; OR= 1.25; IC95%: 1.1 – 1.5). Conclusões Em um estudo de caso-controle, foi possível expandir para o TDAH predominantemente desatento os achados prévios que sugeriam a associação entre fatores perinatais e TDAH sem um subtipo específico.
Abstract Introduction Attention-deficit/hyperactivity disorder (ADHD) affects between 3% and 10% of school aged children, leading to impaired individual, academic and social functioning in childhood and adolescence. Despite of that, the etiology of ADHD remains unclear. The high heritability points to a large genetic contribution to the etiology of ADHD. However, the development of the disorder will also depend of an interaction between genetic and environmental risk factors. Many questions remain to be answered, such as the association between the ADHD phenotypic heterogeneity and the environmental risk factors, leading to different subtypes of the disorder. Objective The objective of the present study is to investigate the association between pre-, peri-, and early postnatal complications (PDPC) and ADHD predominantly inattentive type (ADHD-I). Method: Children and adolescents between 6 and 17 years old from 12 public schools, and from an ADHD outpatient program both in Porto Alegre were assessed. After an extensive diagnostic evaluation, 124 ADHD-I cases and 124 non-ADHD controls, matched by sex and age, were included in the study. Informations about prenatal, delivery and early postnatal complications, as well as potential confounders were obtained by direct interview with biological mothers. Results: Conditional logistic regression analysis showed that children and adolescents whose mothers presented more PDPC had a significant higher risk for ADHD-I (p = 0.005; OR= 1.25; CI95%: 1.1 – 1.5). Conclusions: In a case-control study, we expanded to ADHD-I previous findings suggesting the association between perinatal factors and broadly defined ADHD.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14046
Arquivos Descrição Formato
000654059.pdf (702.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.