Repositório Digital

A- A A+

A integração produtiva intra-Mercosul : diagnóstico, possibilidades e desafios

.

A integração produtiva intra-Mercosul : diagnóstico, possibilidades e desafios

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A integração produtiva intra-Mercosul : diagnóstico, possibilidades e desafios
Autor Acosta, Henrique Gomes
Orientador Milan, Marcelo
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Relações Internacionais.
Assunto Relações internacionais
[en] Economic integration
[en] MERCOSUR
[en] Productive chains
[en] Productive integration
[en] Value chains
Resumo O presente trabalho pretende traçar um panorama geral do processo de integração produtiva entre as economias que compõem o MERCOSUL. Inicialmente, buscamos elencar os ganhos socioeconômicos que são atribuídos ao encadeamento das estruturas produtivas dos países de uma mesma região. Para tal, recorremos às teses da CEPAL e da abordagem das cadeias globais de valor sobre o tema. Em geral, os autores destas vertentes apontam um conjunto de vantagens derivadas da formação de cadeias produtivas regionais. Em seguida, observamos, com base em dados secundários, o grau atual de integração produtiva entre os países do MERCOSUL. Aqui, também empreendemos uma breve análise das principais características deste processo. Nota-se que este é um fenômeno incipiente na região e que, embora tenha avançado nos últimos vinte anos, apresenta uma série de desequilíbrios geográficos e setoriais. Por fim, distinguimos três dificuldades que obstaculizam um aprofundamento da integração das estruturas produtivas da região: (i) os entraves relacionados à livre circulação de bens e à coordenação de políticas industriais entre os países do bloco; (ii) as deficiências da infraestrutura regional; e (iii) a insuficiência dos mecanismos regionais de financiamento de longo prazo.
Resumen Este documento tiene como objetivo delinear una visión general del proceso de integración productiva entre las economías que conforman el MERCOSUR. Inicialmente, se buscan listar los beneficios socioeconómicos que se suelen atribuir al encadenamiento de las estructuras productivas de una misma región. Para ello, utilizamos las tesis de la CEPAL y del enfoque de las cadenas globales de valor sobre el tema. En general, los autores de estas vertientes apuntan a una serie de ventajas derivadas de la creación de cadenas de suministro regionales. En seguida, observamos, con base en datos secundarios, el nivel actual de la integración productiva entre los países del MERCOSUR. También analizamos brevemente las características clave de este proceso. Este es un fenómeno incipiente en la región y, aunque ha avanzado en los últimos veinte años, presenta una serie de desequilibrios geográficos y sectoriales. Por último, se distinguen tres dificultades que obstaculizan la profundización de la integración de las estructuras productivas de la región: (i) los obstáculos relacionados a la libre circulación de mercancías y a la coordinación de las políticas industriales entre los países del bloque; (ii) las deficiencias de la infraestructura regional; y (iii) la insuficiencia de los mecanismos regionales de financiamiento a largo plazo.
Abstract This paper aims to outline an overview of the productive integration process among the economies that form the MERCOSUR. Initially, we seek to list the socioeconomic gains that are usually attributed to the chaining of the production structures of the countries from some region. To do this, we use the theses of ECLAC and the approach of global value chains on the subject. In general, these authors point out a set of advantages derived from the creation of regional supply chains. Then we observe, based on secondary data, the current level of productive integration among the countries of MERCOSUR. We also undertake a brief analysis of the key features of this process. This is an incipient phenomenon at the region and, although it has improved for the last twenty years, it still presents a series of geographical and sectoral imbalances. Finally, we distinguish three difficulties that hinder a deeper integration of the production structures of the region: (i) the obstacles related to the free trade zone and to the coordination of industrial policies among the bloc’s countries; (ii) the shortcomings of the regional infrastructure; and (iii) the insufficiency of the regional mechanisms of long-term financing.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/140466
Arquivos Descrição Formato
000988806.pdf (654.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.