Repositório Digital

A- A A+

O sistema de inteligência da China (1927-2015)

.

O sistema de inteligência da China (1927-2015)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O sistema de inteligência da China (1927-2015)
Autor Rosa, Júlia Oliveira
Orientador Cepik, Marco Aurelio Chaves
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Relações Internacionais.
Assunto Relações internacionais
[en] China
[en] Intelligence service
[en] Ministry of state security
[en] People’s liberation army
[en] People’s republic of China
Resumo O problema de pesquisa deste trabalho diz respeito a compreender qual o papel do Sistema Nacional de Inteligência chinês nas disputas de poder e na consolidação de novas lideranças dentro do Partido Comunista Chinês (PCCh)? Tem-se como hipótese de trabalho que o Sistema Nacional de Inteligência da China nasce das disputas internas do Partido Comunista, mas simultaneamente tem servido às necessidades das lideranças em busca de controle, que enxergam no aparato de inteligência um dos principais mecanismos de poder. Para verificar a hipótese de trabalho, é feita a revisão bibliográfica da história da China desde o início do século XX até 2015, com foco nas mudanças de poder e governo; em seguida, revisão bibliográfica sobre as instituições e agências de inteligência do PCCh e posteriormente da República Popular da China, incluindo o Exército de Libertação Popular. Assim, conecta-se a história da China e das lideranças com as mudanças institucionais que ocorreram no aparato de inteligência, com destaque para a abertura, no governo de Deng Xiaoping e a criação do Ministério de Segurança do Estado. Nas considerações finais, aponta-se que as disputas de poder são mais claras previamente à década de 1980 e visíveis nas alterações do aparato de inteligência, enquanto tornam-se mais difusas após o fim da Guerra Fria – ainda que o governo de Xi Jinping (eleito em 2012) possa indicar uma retomada do uso do Sistema Nacional de Inteligência para centralizar o poder.
Abstract The research problem of this work relates to understanding the role of the Chinese National Intelligence System in power struggles and consolidation of new leaderships within the Chinese Communist Party (CCP)? The working hypothesis is that China's National Intelligence System is born of the internal disputes within the Communist Party, but has simultaneously served the needs of the leaders in search of control, who see the intelligence apparatus as one of the main mechanisms of power. To verify the hypothesis, we reviewed the literature on China's history from the beginning of the twentieth century until 2015, focusing on changes of power and government; then literature review of the institutions and agencies of the CCP intelligence and later in the People’ Republic of China, including the People's Liberation Army. Thus connecting the history of China and leaders with the institutional changes that occurred in the intelligence apparatus, especially the opening during the government of Deng Xiaoping and the creation of the Ministry of State Security. In the final considerations, we indicate the power struggles are clearer prior to the 1980s and visible in changes of the intelligence apparatus, as they become more diffuse after the end of the Cold War - although the Xi Jinping government (elected in 2012) could indicate a resumption of the use of the National Intelligence System to centralize power.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/140496
Arquivos Descrição Formato
000988832.pdf (1.299Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.