Repositório Digital

A- A A+

As reservas internacionais das economias emergentes : uma análise de poder

.

As reservas internacionais das economias emergentes : uma análise de poder

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As reservas internacionais das economias emergentes : uma análise de poder
Autor Feddersen, Eric
Orientador Milan, Marcelo
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Relações Internacionais.
Assunto Relações internacionais
[en] Emerging economies
[en] External vulnerability
[en] Foreign exchange reserves
[en] International monetary relations
[en] Power
[en] Power resources
Resumo Este trabalho analisa os impactos da acumulação de reservas cambiais das economias emergentes sobre o seu poder internacional. Para tanto, o estudo explora as possibilidades e limites de se analisar as reservas cambiais como um recurso de poder. Do ponto de vista teórico, conclui-se que as reservas aumentam o poder relacional dos Estados, porém não impactam diretamente em seu poder estrutural. Do ponto de vista empírico, através de um estudo de casos focado no BRICs, nota-se que as reservas internacionais se comportam como um recurso de poder, tanto nas motivações quanto nas consequências de sua acumulação. Contudo, a possibilidade de uso das reservas para exercer coerção sobre outros Estados possui evidências escassas. Ademais, conclui-se que a acumulação de reservas não favorece de forma direta uma ascensão disruptiva ou associada aos polos de poder existentes, o que depende essencialmente das intenções dos países protagonistas desta acumulação.
Abstract This paper analyzes how the emerging economies’ accumulation of foreign exchange reserves impacts on their international power. To this end, the study explores the possibilities and limits in analyzing the foreign exchange reserves as a power resource. From a theoretical point of view, the paper concludes that reserves buildup increases the nations’ relational power, but do not directly affect their structural power. From an empirical point of view through cases study of the BRIC countries, international reserves behave as a power resource, based on both the motivations and the consequences of its accumulation. However, the possibility of using reserves to coerce other states has limited evidence. Moreover, the reserves buildup does not favor a disruptive or associated power transition, which essentially depends on the intentions of the protagonist countries of this accumulation.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/140639
Arquivos Descrição Formato
000989148.pdf (957.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.