Repositório Digital

A- A A+

Educação física e saúde mental: uma prática de cuidado emergente em centros de atenção psicossocial(CAPS)

.

Educação física e saúde mental: uma prática de cuidado emergente em centros de atenção psicossocial(CAPS)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Educação física e saúde mental: uma prática de cuidado emergente em centros de atenção psicossocial(CAPS)
Autor Wachs, Felipe
Orientador Fraga, Alex Branco
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Atividade física
Desinstitucionalização
Saúde mental
Sistemas locais de saúde
Terapia por exercício
[en] Deinstitutionalization
[en] Mental health
[en] Mental health services
[en] Physical activity
[en] Physical education
[en] Therapy exercise
[es] Actividad física
[es] Desinstitucionalización
[es] Educación física
[es] Salud mental
[es] Servicios de salud mental
[es] Terapia por ejercicio
Resumo Esta dissertação trata da relação entre educação física e saúde mental e tem como principal objetivo discutir os sentidos que circulam em Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) sobre a presença de professores de educação física e sobre as práticas desenvolvidas por eles no interior desse serviço. Sustenta-se no aporte teórico da Reforma Psiquiátrica e inspira-se metodologicamente na cartografia. Através da análise documental da legislação pertinente, de relatórios das conferências nacionais de saúde mental, da produção científica encontrada nas bases de dados da Biblioteca Virtual em Saúde (BIREME) e posterior “garimpagem” manual de outros textos acadêmicos; foram traçados movimentos de aproximação entre as políticas públicas em saúde mental e a educação física. O trabalho de campo foi realizado em três CAPS (do tipo II) da 1ª Coordenadoria Regional de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul, os quais possuíam professores de educação física na composição de suas equipes. As observações variaram entre dois meses e um ano, e foram registradas em diários de campo. Do material produzido em campo foram selecionadas seis vinhetas que permitem visualizar pontos de tensão entre educação física e saúde mental no CAPS. Ao final da investigação foi possível perceber que a presença dos professores no CAPS exige destes a incorporação de códigos e funções sociais da instituição que não se resumem à simples implantação de programas de atividade física no interior do serviço, o que permite vislumbrar a constituição de uma “educação física que emerge do CAPS”, em contraposição a uma “educação física imposta no CAPS”. Ao mesmo tempo, a presença de professores e de suas práticas mobiliza códigos e funções na busca por outras formas de organizar o cuidado em saúde mental, identificadas com a reinserção social, a desinstitucionalização e a humanização.
Abstract This Master’s dissertation deals with the relationship between mental health and physical education. Its main objective is to discuss the issues about physical education teachers and the practices they develop in the Centers for Psychosocial Care (CAPS). This dissertation is based on the theoretical contribution of the Psychiatric Reform and is inspired methodologically on cartography. Through the examination of the relevant legislation; reports of national conferences on mental health; scientific production found in databases of the Virtual Health Library (BIREME) and; other academic manuscripts, approaching movements between mental health public policy and physical education were outlined. Field work was conducted on three CAPS (type II) of the 1st Regional Health Coordination of the Rio Grande do Sul state, which had physical education teachers in their teams. The observations ranged from two months to one year, and were recorded in a field log. From the material produced during the field work, six vignettes that demonstrate tension points between mental health and physical education in CAPS were selected. At the end of the investigation it was possible to comprehend that the presence of teachers in the CAPS requires them to incorporate codes and social functions of the institution which is not restricted to the simple implementation of physical activity programmes within the service. This allows the formation of the idea of "physical education that emerges from CAPS”, as opposed to a" physical education imposed in CAPS". At the same time, the presence of teachers and their practices mobilizes codes and functions in the search for other ways to organize the mental health care identified with social reintegration, deinstitutionalization and humanization.
Resumen Esta disertación trata de la relación entre educación física y salud mental y tiene como principal objetivo discutir los sentidos que circulan en Centros de Atención Psicosocial (CAPS) sobre la presencia de profesores de educación física y sobre las prácticas desarrolladas por ellos en el interior de ese servicio. Se sustenta en el aporte teórico de la Reforma Psiquiátrica y se inspira metodológicamente en la cartografia. A través del análisis documental de la legislación pertinente, de relatórios de las conferencias nacionales de salud mental, de la producción científica encontrada en las bases de datos de la Biblioteca Virtual en Salud (BIREME) y posterior “exploración” manual de otros textos academicos; fueron trazados movimientos de aproximación entre las políticas públicas en salud mental y la educación física. El trabajo de campo fue realizado en 3 CAPS (do tipo II) de la 1ª Coordinación Regional de Salud del estado de Rio Grande do Sul, los cuales poseían profesores de educación física en la composición de sus equipos. Las observaciones variaron entre 2 meses y 1 año, y fueron registradas en diarios de campo. Del material produzido en campo fueron seleccionadas seis viñetas que permiten visualizar puntos de tensión entre educación física y salud mental en el CAPS. Al final de la investigación fue posible percibir que la presencia de los profesores en los CAPS exige de estes la incorporación de códigos y funciones sociales de la institución que no se resume a una simples implantación de programas de actividad fisica en el interior del servicio, lo que permite vislumbrar la constitución de una “educación fisica que emerge del CAPS” en contraposición a una “educación fisica impuesta en el CAPS”. Al mismo tiempo, la presencia de profesores y de sus prácticas mobiliza códigos y funciones en la búsqueda por otras formas de organizar el cuidado en salud mental identificados con la reinserción social, la desinstitucionalización y la humanización.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14069
Arquivos Descrição Formato
000659569.pdf (1.434Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.