Repositório Digital

A- A A+

Estudo de marcadores moleculares (microssatélites) em vacas doadoras de embriões com diferentes respostas superovulatórias.

.

Estudo de marcadores moleculares (microssatélites) em vacas doadoras de embriões com diferentes respostas superovulatórias.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo de marcadores moleculares (microssatélites) em vacas doadoras de embriões com diferentes respostas superovulatórias.
Autor Aguiar, Paulo Ricardo Loss
Orientador Moraes, José Carlos Ferrugem de
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Microssatélite
Reprodução animal : Bovinos
Superovulacao : Bovinos
Resumo Embora a Transferência de embriões venha sendo empregada há mais de 30 anos e inúmeras pesquisas atuais realizadas, a variabilidade da resposta à superovulação (SOV) continua sendo o principal fator que limita o emprego mais amplo desta tecnologia, existindo a necessidade de procedimentos ou um melhor conhecimento dos fatores que interferem na resposta a SOV e desta forma possibilitar um aumento no número médio de embriões viáveis por coleta. A investigação de marcadores moleculares pode ser uma ferramenta útil para identificar precocemente algumas características reprodutivas que somente irão se expressar quando o indivíduo atingir a maturidade sexual ou ainda após o primeiro parto. Para tanto, foram investigados, através de reação em cadeia da polimerase (PCR), marcadores moleculares (repetições curtas em tandem e polimorfismos de um único nucleotídeo), localizados nos mesmos cromossomos e próximos aos genes envolvidos com o recrutamento e crescimento folicular, a saber: LHβ, FSHβ, IGF-IR e Leptina, que em estudos anteriores, mostraram estar associados a um melhor desempenho reprodutivo. Adicionalmente, foi investigado o gene do receptor do FSH. Foram estudados 60 fêmeas da raça Nelore (N) e 59 da Aberdeen Angus (AA), sendo divididas em dois grupos, conforme a sua produção de embriões viáveis, em três coletas consecutivas, de baixa produção (30 N e 29 AA), com até 6 embriões e de alta, acima de seis (30 N e 30 AA). A variação observada do número de alelos detectados nas raças Nelore e Angus foi de 2 a 8 e 1 a 10, respectivamente. As duas raças não apresentaram freqüências alélicas semelhantes em nenhum dos sistemas estudados e alguns alelos foram observados somente em uma das raças, como para a raça Angus BMS3004*129, HEL5*161, e para o Nelore BMS3004*132, *138, HEL5*149 e AFZ*111. Foram encontradas algumas associações, para a raça Nelore; no sistema BMS4325, a presença do alelo *97 não foi favorável à produção de embriões, ao contrário do alelo *105. Para o sistema IDVGA51 o alelo *175 permitiu que as doadoras carreadoras deste alelo produzissem mais embriões, enquanto que o alelo *181 foi desvantajoso. No marcador ILSTS002 a presença do alelo *135, nas doadoras, levou-as a serem incluídas na classe de baixa produção embrionária. Já para o sistema AFZ1 as vacas possuidoras do alelo *119 produziram acima de 6 embriões. Os alelos *151 e *153 do sistema HEL5 permitiram que suas carreadoras produzissem um menor e um maior número de embriões viáveis, respectivamente. Os animais homozigotos da raça A. Angus para o sistema LEPSau3A1(A/B) produziram mais embriões quando comparado aos heterozigotos. Em conclusão, é possível sugerir a utilização de alguns dos sistemas estudados para selecionar, previamente, a produção de embriões em doadoras, principalmente em raças em evolução, como a Nelore, mas esta tecnologia não seria apropriada para rebanhos seletivamente estáveis, como o A. Angus, aqui investigado.
Abstract The embryo transfer in cattle have been used for over thirty years and several studies have been undertaken in this period. The variability in the superovulatory (SOV) response of donor cows remains the major constraint for a more widespread use of this technique. The development of new procedures and/or better knowledge of the factors interfering in SOV methodologies was needed, to increase the number of viable embryos obtained per superovulated cow. The Study of molecular markers could be useful to identify early in life the cows with better responses to SOV procedures. Studies were made to accomplish this objective employing molecular markers (tandem repeated sequences and single nucleotide polymorphism) located on the same chromosomes and near to genes involved with follicular development an selection, such as: LHβ, FSHβ, IGF-IR and Leptin, which were found associated with increased reproductive traits in previous studies. Additionally, the gene of FSH receptor was investigated. Sixty Nellore (N) cows and fifty nine Aberdeen Angus (AA) cows were stratified in two groups in accordance their production of viable embryos after at least three SOV procedures. The low production group includes 30 N and 29 AA cows with a embryo recovery rate up to six embryos and the high production group with embryo recover rate higher than six. The observed variation in the total number of alleles was 2-8 in Nellore and 1-10 in Aberdeen Angus cows. Both breeds did not present similarity in the allele frequencies of the studied systems, and some alleles were restricted to only in one breed, such as BMS3004*129, HEL5*161, only found in Angus and BMS3004*132,*138, HEL5*149 e AFZ*111 in Nellore. For the Nellore breed some associations were found: on system BMS4325, when the presence of the allele *97 did not favor embryo production, contrasting with the allele *105; on system IDVGA51, the allele *175 favored embryo production, contrasting with the allele *181; on system ILSTS002, in which the presence of the allele *135 was only found in the cows in the low production group; on the system AFZ1, the presence of the allele *119 agrees with the inclusion of the cows in high production group; on system HEL5, the alleles *151 e *153 agrees with the classification of the cows respectively in the groups of low and higher number of embryo recovery. In Aberdeen Angus breed homozygous cows for system LEPSau3A1(A/B) produces more embryos than heterozygous ones. In conclusion, it is possible to suggest that employing the studied systems would to contribute to early selection of donor cows of the Nellore breed, but it should not be useful for more stable breeds such as A. Angus.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/14070
Arquivos Descrição Formato
000659610.pdf (463.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.