Repositório Digital

A- A A+

Comparação entre método funcional com avaliação subjetiva global, antropometria, inquérito alimentar e análise bioquímica na estimativa do estado nutricional de pacientes com doenças de Crohn em remissão clínica

.

Comparação entre método funcional com avaliação subjetiva global, antropometria, inquérito alimentar e análise bioquímica na estimativa do estado nutricional de pacientes com doenças de Crohn em remissão clínica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Comparação entre método funcional com avaliação subjetiva global, antropometria, inquérito alimentar e análise bioquímica na estimativa do estado nutricional de pacientes com doenças de Crohn em remissão clínica
Autor Bin, Céres Maltz
Orientador Francisconi, Carlos Fernando de Magalhães
Co-orientador Álvares-da-Silva, Mário Reis
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências em Gastroenterologia.
Assunto Avaliação nutricional
Desnutrição
Doença de Crohn
Estado nutricional
Força da mão
[en] Body composition
[en] Crohn’s disease
[en] Handgrip strength
[en] Nutritional assessment
Resumo A Doença de Crohn (DC) pode levar à desnutrição protéico-calórica (DPC) devido ao comprometimento das funções digestivas e absortivas do intestino delgado, associadas à influência de tabus alimentares. O diagnóstico de DPC em estágios iniciais pode ter impacto favorável no controle da DC. Os objetivos deste estudo foram os de estudar os diferentes métodos de avaliação nutricional em pacientes portadores da DC e correlacioná-los às características da doença. Participaram do estudo 75 pacientes do Serviço de Gastroenterologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, 37 do sexo masculino e 38 do sexo feminino, com média de idade de 38,2 anos (DP=13,3), em remissão (IADC <150) por mais de 3 meses, e que não estavam recebendo nutrição enteral ou parenteral. A avaliação nutricional foi realizada através de índice de massa corporal (IMC), prega cutânea do tríceps (PCT), circunferência do braço (CB), circunferência muscular do braço (CMB), avaliação subjetiva global (ASG), força do aperto da mão não dominante (FAM) e inquérito alimentar. Comparando os diferentes métodos de avaliação nutricional, 37,3% dos pacientes encontravam-se desnutridos pela PCT, 26,7% pela CB, 29,3% pela CMB, 18,7% pela ASG, 6,7% pelo IMC, enquanto que 73,3% deles em risco nutricional pela FAM. Os pacientes com sobrepeso e obesidade pelo IMC foram classificados como desnutridos pela PCT em 31,6% e 11,1%, e com risco nutricional em 73,7% e 77,8%, respectivamente. A prevalência de desnutrição é significativa em pacientes com DC, mesmo em remissão clínica. O IMC não deve ser utilizado como referência nesta população. A FAM detectou uma alta prevalência de risco nutricional em pacientes portadores de DC em remissão.Tornam-se necessários estudos que a correlacionem com métodos mais sensíveis, para avaliação do estado nutricional efetivo dos pacientes.
Abstract Crohn’s Disease (CD) may cause protein-calorie malnutrition (PCM) either due to small bowel malfunction than to other factors, as poor intake and food taboos. Recognizing PCM in its early stages may help to control the disease. This study aimed at studying different assessment methods of CD patients’ nutritional status, and to correlate these methods to the disease. Seventy five CD patients of the Gastroenterology Service of Hospital de Clinicas de Porto Alegre (HCPA), Rio Grande do Sul, being 37 males, with an average age of 38.2 (DP=13.3), in clinical remission (CDAI <150) for more than 3 months, and not receiving enteral or parenteral nutrition, were included. It was done a food recall and nutritional status was assessed by body mass index (BMI), triceps skin fold (TSF), mid-arm circumference (MAC), mid-arm muscle circumference (MAMC), subjective global assessment (SGA), and handgrip strength (HG). When the different nutritional status assessment methods were compared, we have found 26, 7% of the patients undernourished by MAC; 29, 3% by MAMC; 18, 7% by SGA; 6, 7% by BMI; 6, 67% by albumin; 14, 67% by transferrin; 37.3% by TSF and 73.3% were in nutritional risk by HGS. Out of the overweight and obese patients by BMI, 31.6% and 11.1% were respectively classified as undernourished by TSF, whereas 73.7% and 77.8% were considered in nutritional risk by HGS. Prevalence of malnutrition is significant in CD patients in clinical remission. BMI should not be used as reference in this population. HG detected the higher prevalence of nutritional risk in this population.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14072
Arquivos Descrição Formato
000652722.pdf (387.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.