Repositório Digital

A- A A+

Efeito do ambiente térmico de criação sobre o desempenho e utilização da energia em frangos de corte

.

Efeito do ambiente térmico de criação sobre o desempenho e utilização da energia em frangos de corte

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeito do ambiente térmico de criação sobre o desempenho e utilização da energia em frangos de corte
Outro título Effect of thermal environment on breeding performance and energy utilization in broilers
Autor Borille, Rodrigo
Orientador Kessler, Alexandre de Mello
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Zootecnia.
Assunto Condição ambiental
Energia
Frango de corte
Temperatura
[en] Energy retained
[en] Heat production
[en] Maintenance
[en] Requirement of energy
Resumo Dois experimentos foram realizados com o objetivo de avaliar o efeito da temperatura e do índice de temperatura e umidade (ITU) nas idades pré-inicial e inicial de frangos de corte sobre as alterações provocadas nas partições da energia metabolizável ingerida (EMI) e sobre as exigências de mantença (EMm) e, desempenho. Um terceiro experimento mediu o desempenho subsequente de frangos que foram submetidos a diferentes temperaturas durante os primeiros 14 dias de vida, bem como a composição e rendimentos de carcaça e cortes. Nos experimentos 1 e 2 foi determinado a energia metabolizável (EM) utilizando indicador óxido de cromo, e os resultados das partições da EMI foram determinados a partir da técnica de abate comparativo para cada período avaliado. O desempenho também foi avaliado. Os resultados das variáveis de resposta animal foram submetidos a análise de regressão tendo como variáveis independentes as médias de temperatura e o ITU. Os resultados permitiram determinar no experimento 1 que, para a idade de 1 a 7 dias a média de temperatura de 28,3 °C melhorou os índices de desempenho. A exigência de mantença por peso metabólico nesta idade apresentou menor valor em 30,8 °C, sendo estimada em 163,7 kcal/kg PV0,75/dia. A temperatura de 29,3 °C determinou as maiores proporções da EMI destinadas para as retenções de energia bruta (EB), proteína bruta (PB) e gordura bruta (EE). No experimento 2, a média de temperatura de 24,6 °C melhorou os índices de desempenho para a idade de 8 a 14 dias, assim, a média da exigência de mantença foi estimada em 238 kcal/kg de PV0,75/dia. A temperatura em que as maiores proporções da EMI foram destinadas para as retenções de EB e PB foi próxima a 26,4 °C. No experimento 3 foi observado que, apesar de ter piorado a conversão alimentar, as temperaturas entre 22,6 e 24 °C até os 14 dias de idade se mostraram mais favoráveis para o desempenho produtivo e rendimentos de corte dos frangos aos 39 dias. Os resultados demonstraram também que, frangos que receberam temperatura mais baixa até os 14 dias e em função disso apresentavam menor desempenho, demonstraram uma tendência de recuperação ascendente do desempenho, até os 39 dias. Concluí-se por estes resultados que, frangos de idades pré-iniciais e iniciais modificam as suas exigências de energia para mantença em função da modificação do ambiente térmico, influenciando no seu desenvolvimento inicial com reflexos na idade de abate.
Abstract Two experiments were performed to assess the effect of temperature and the temperature and umidity index (TUI) in the pre-starting and starting age of broilers on changes caused in partitions of metabolizable energy intake (MEI) and maintenance (MEm) requirements and performance. A third experiment measured the subsequent performance of chickens that were subjected to different temperatures during the first 14 days of life, as well as the composition and yield of carcass and cuts. In experiments 1 and 2 was determined to metabolizable energy (ME) using chromium oxide indicator, and the results of the partitions of the MEI have been determined from the slaughtered comparative technique for each evaluated period. The performance was also evaluated. The results of animal response variables were subjected to regression analysis with independent variables temperature averages and the TUI. The results determine in experiment 1 that, for the age of 1 to 7 days the average temperature of 28.3°C improved levels of performance. The maintenance requirement for metabolic weight at this age showed lower value in 30.8°C, being estimated at 163.7 kcal/kg BW0,75/dia. 29.3°C temperature determined the highest proportions of MEI for the retention of gross energy (GE), crude protein (CP) and crude fat (CF). In experiment 2, the mean temperature of 24.6°C improved levels of performance on 7 to 14 days, so the average maintenance requirement was estimated at 238 kcal/kg BW0.75/day. The temperature at which the highest proportions of MEI were intended for the retention of GE and CP was next to 26.4°C. In experiment 3 was observed that, in spite of having worsened the feed conversion, temperatures between 22.6 and 24° C until the 14 days of age were more favorable for the productive performance and cutting income of chickens to 39 days. In experiment 3 was observed temperatures between 22.6 and 24° C until the 14 days of age were more favorable for the productive performance and yield of chickens to 39 days. The results showed that chickens that received lower temperature until the 14 days and because of this had less performance, showed a trend of rising performance recovery, until the 39 days. It was concluded that chickens for ages pré-iniciais and initials modify their energy requirements for maintenance depending on the modification of the thermal environment, influencing in early development with reflections in the age of slaughter.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/140815
Arquivos Descrição Formato
000991796.pdf (1.468Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.