Repositório Digital

A- A A+

Digestibilidade e desempenho produtivo e metabólico de porcas alimentadas com três níveis de fibra bruta durante a gestação

.

Digestibilidade e desempenho produtivo e metabólico de porcas alimentadas com três níveis de fibra bruta durante a gestação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Digestibilidade e desempenho produtivo e metabólico de porcas alimentadas com três níveis de fibra bruta durante a gestação
Outro título Digestibility and productive and metabolic performance of sows fed with three levels of crude fiber during gestation
Autor Oelke, Carlos Alexandre
Orientador Ribeiro, Andrea Machado Leal
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Zootecnia.
Assunto Creatinina
Lactação
Leitão
Nutricao animal
[en] Feed intake
[en] Lactation
[en] Leptin
[en] Piglets
Resumo Melhorar o peso dos leitões ao nascimento e consequentemente ao desmame é um os principais desafios da suinocultura moderna, uma vez que ao serem melhoradas para produzir uma quantidade maior de leitões ao nascimento, as matrizes hiperprolíficas acabaram desenvolvendo uma característica indesejável, que é a produção de leitegadas com maior desuniformidade, e um número elevado de leitões com baixo peso ao nascimento. O objetivo do presente estudo foi avaliar a variação do nível de fibra bruta na dieta fornecida dos 74 aos 114 dias de gestação, sobre a digestibilidade dos nutrientes e da energia na gestação, desempenho produtivo e respostas sanguíneas das fêmeas nos períodos de lactação e gestação. Foram utilizadas 33 porcas distribuídas em um delineamento experimental inteiramente casualizado. Os níveis de fibra bruta (FB) nos tratamentos (T) foram: 3,3%, 7,0% e 10,1%. Para aumentar o nível de fibra a quirera de arroz e o farelo de soja foram substituídos parcialmente por farelo de arroz desengordurado e casca de soja. O consumo diário de nutrientes e energia foi similar para todo o período de gestação estudado, diferindo apenas o volume de ração consumida, que para o período dos 74 aos 90 dias de gestação foi de 2,10, 2,21 e 2,40 kg/dia, e para 91 a 111 dias de 2,47, 2,65 e 2,85 kg/dia para T1, T2 e T3, respectivamente. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo procedimento MIXED do SAS, e as médias comparadas pelo teste de Fisher (LSD). Análise de regressão foi realizada, utilizando-se a regressão linear ou quadrática conforme o melhor ajuste. Na gestação, o aumento de fibra da dieta proporcionou um decréscimo linear (P<0,05) na energia digestível (ED) e no coeficiente de digestibilidade aparente (CDA) (%) da matéria seca (MS), energia bruta (EB), proteína bruta (PB), carboidratos não fibrosos (CNF) e matéria orgânica (MO). Os níveis sanguíneos, na gestação, de proteína total e globulinas apresentaram um efeito quadrático (P<0,05) ao nível de fibra da dieta, já o colesterol apresentou um efeito linear crescente (P<0,05). Aos 105 dias de gestação e aos 4 dias de lactação os níveis de creatinina (P<0,05) foram maiores nas fêmeas que consumiram 10,1% de FB. O desempenho produtivo e reprodutivo das fêmeas na gestação e lactação, e o peso dos leitões ao nascimento não foram influenciados (P>0,05) pelos T, no entanto, o ganho médio diário das leitegadas apresentou um efeito linear crescente (P<0,05) com o aumento da FB da dieta. Concluindo, o aumento da fibra na dieta causou diminuição na digestibilidade dos nutrientes e energia, sem, contudo afetar o desempenho das matrizes na gestação, lactação e dos leitões ao parto. O uso da fibra na gestação melhorou o ganho de peso dos leitões na lactação.
Abstract Improving the weight of piglets at birth and consequently at weaning is one the key challenges of modern pig industry, since by being improved to produce greater amount of piglets at birth, hyperprolific matrices end up by developing an undesirable characteristic, which is the production of littermates with lack of uniformity and high number of piglets with low birth weight. The aim of this study was to evaluate the effect of the variation in crude fiber level in the diet provided at 74 to 114 days of gestation on the digestibility of nutrients and energy in pregnancy, production performance and blood responses of sows in periods of lactation and pregnancy. Thirty-three sows were distributed in a completely randomized design. Crude fiber levels (CF) in treatments (T) were 3.3%, 7.0% and 10.1%. To increase the fiber level, broken rice and soybean meal were partially replaced by defatted rice bran and soybean hulls. The daily intake of nutrients and energy was similar for the entire pregnancy period, differing only in the amount of diet consumed, and for the period from 74 to 90 days of pregnancy, levels were 2.10, 2.21 and 2.40 kg/day and from 91 to 111 days of 2.47, 2.65 and 2.85 kg/day for T1, T2 and T3, respectively. The data were submitted to analysis of variance using the SAS MIXED procedure, and means were compared using the Fisher test (LSD ). Regression analysis was performed using the linear or quadratic regression according better fit. During pregnancy, the increase in dietary fiber provided a linear decrease (P <0.05) in digestible energy (DE) and apparent digestibility coefficient (ADC) (%) of dry matter (DM), crude energy (CE), crude protein (CP), non-fiber carbohydrates (NFC) and organic matter (OM). Blood globulins and total protein levels in pregnancy showed a quadratic effect (P <0.05) to the dietary fiber level, but cholesterol showed an increasing linear effect (P <0.05). At 105 days of pregnancy and after 4 days of lactation, creatinine levels (P <0.05) were higher in females who consumed 10.1% CF. The productive and reproductive performance of females during pregnancy and lactation, and the weight of piglets at birth were not affected (P> 0.05) by T; however, the average daily gain of piglets showed a linear increase (P <0.05) with increasing CF in the diet. In conclusion, increasing fiber in the diet caused a decrease in the digestibility of nutrients and energy, without; however, affecting the performance of matrices during pregnancy, lactation and weight of piglets at birth. The use of fiber during pregnancy improved the weight gain of piglets during lactation.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/140925
Arquivos Descrição Formato
000991755.pdf (1.258Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.