Repositório Digital

A- A A+

Análise da erosão superficial do solo na região da denominação de origem Vale dos Vinhedos (RS) por meio da equação universal de perda de solo (EUPS) e do geoprocessamento

.

Análise da erosão superficial do solo na região da denominação de origem Vale dos Vinhedos (RS) por meio da equação universal de perda de solo (EUPS) e do geoprocessamento

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise da erosão superficial do solo na região da denominação de origem Vale dos Vinhedos (RS) por meio da equação universal de perda de solo (EUPS) e do geoprocessamento
Autor Viel, Jorge Antônio
Orientador Rosa, Kátia Kellem da
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Curso de Geografia: Bacharelado.
Assunto Cobertura vegetal
Geoprocessamento
Viticultura
Resumo O presente trabalho objetivou investigar a perda superficial de solos na região de denominação de origem Vale dos Vinhedos e associar aos condicionantes que influenciam na vulnerabilidade dos solos, tendo como base modelos matemáticos e as ferramentas de Geoprocessamento. Com a aplicação da Equação Universal da Perda de Solos (EUPS), buscaram-se informações qualitativas e quantitativas da área de estudo. O modelo matemático, o cruzamento dos dados em SIG e as observações em campo possibilitaram avaliar como os fatores de tipo de solo, relevo, erosividade e uso e cobertura do solo estão relacionados à erosão laminar e proporcionou o entendimento dos processos morfodinâmicos. Os resultados na região indicaram que os processos erosivos mais intensos estão associados com a falta de cobertura vegetal e as maiores declividades aliado ao manejo inadequado. Com relação aos solos, destaca-se que as áreas classificadas como Cambissolos foram as que registraram os maiores valores de perda de solos. No trabalho de campo identificou-se que as áreas que possuem cobertura vegetal nativa são as áreas onde a declividade não permite o desenvolvimento da agricultura. Alguns vinhedos encontram-se em áreas de maiores declividades, porém, nessas áreas os agricultores, devido à necessidade de mecanização, desenvolvem a criação de patamares na vertente, e como consequência, provocam a diminuição da velocidade do escoamento superficial e da perda de solo. A área possui uma baixa perda superficial de solo, relacionada a pouca existência de solo exposto e a maior parte da área ser ocupada por culturas permanentes e vegetação nativa. A perda superficial de solo média resultado do cruzamento que considerou o dossel vegetativo do vinhedo foi de 388,33 kg/ha/ano, já para o cruzamento que não considerou o dossel vegetativo do vinhedo a perda superficial de solo média foi de 935,67 kg/ha/ano. Comparativamente a perda de solos analisada para o período de dormência dos vinhedos não foi significativa em relação ao período em que os vinhedos possuem dossel vegetativo. Os mapas de vulnerabilidade à perda de solo e base de dados gerada, com alta resolução espacial, contribuem para o monitoramento da qualidade ambiental e elaboração de planos de recuperação e conservação da área de estudo.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/141333
Arquivos Descrição Formato
000992509.pdf (12.08Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.