Repositório Digital

A- A A+

Senso de autoeficácia dos professores na inclusão de um aluno com autismo na educação infantil

.

Senso de autoeficácia dos professores na inclusão de um aluno com autismo na educação infantil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Senso de autoeficácia dos professores na inclusão de um aluno com autismo na educação infantil
Autor Vargas, Rosanita Moschini
Orientador Bosa, Cleonice Alves
Co-orientador Sanini, Cláudia
Data 2015
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Especialização em Infância e Família: Avaliação, Prevenção e Intervenção.
Assunto Família
[en] Autism spectrum disorder
[en] Early childhood education
[en] School inclusion
[en] Self-efficacy
Resumo Este estudo teve como objetivo investigar o senso de autoeficácia de duas professoras de um aluno incluído na educação infantil de uma escola privada em Porto Alegre/RS. Para isso foi realizada uma revisão de literatura, contemplando as principais leis que normatizam a inclusão na educação mundial e brasileira. Assim como, a retomada histórica acerca do autismo e as características do transtorno a partir do DSM-5. Bem como, a conceituação de senso de autoeficácia do professor quando trabalhando com pessoas com necessidades educacionais especiais. Para isso, desenvolveu-se uma entrevista estruturada com as duas professoras, que teve como eixos norteadores: 1) Conhecimento sobre autismo; 2) Sentimentos em relação ao trabalho; 3) Estratégias utilizadas; 4) Percepção sobre o desenvolvimento e aprendizagem da criança, e 5) Apoio e orientações recebidas. Utilizou-se o delineamento de estudo de caso múltiplo, cujos dados foram averiguados a partir da análise de conteúdo. Os resultados dessa análise geraram cinco categorias: 1) Autismo; 2) Sentimentos em relação ao trabalho; 3) Prática Pedagógica; 4) Percepção sobre o desenvolvimento e aprendizagem da criança e 5) Apoio e orientação recebidos. Através dessa pesquisa foi possível constatar que são poucos os conhecimentos sobre autismo por parte das professoras e suas práticas ainda estão respaldadas em “tentativa e erro”. Essas professoras demonstraram empatia em relação ao aluno, favorecendo o vínculo e mantendo a atenção mais nas características pessoais do que no diagnóstico do aluno, e esse fator estimula o reconhecimento das aprendizagens desenvolvidas pela criança. Além disso, mesmo com o fortalecimento da relação entre família e escola, através do compartilhamento de informações e materiais informativos sobre o transtorno, as professoras ainda consideram pouco para o desenvolvimento desse aluno. Frente às categorias analisadas, conclui-se que, as professoras mantiveram boa expectativa de autoeficácia frente à inclusão do aluno, principalmente, no que se refere ao manejo, aprendizagem e relação com o mesmo. Não obstante, constata-se a necessidade de formação continuada, a fim de potencializar as práticas em sala de aula, diminuindo o estresse e favorecendo a aprendizagem do aluno, tendo como objetivo uma maior intencionalidade e conhecimento acerca do Transtorno do Espectro Autista.
Abstract This study had the objective of investigating two teacher’s sense of self-efficacy about a student who was included in early childhood education at a private school in Porto Alegre / RS. For this a literature review was conducted, covering the main laws that regulate the inclusion in the global and Brazilian education. In addition to this, the historical resumed about autism the features of the disorder from the DSM-5. As well as the teacher’s conceptualization of sense of self-efficacy when working with people who have special educational needs. For this, a structured interview was developed with the two teachers which had as guiding principles: 1) Knowledge of autism; 2) Feelings about work; 3) used strategies; 4) Perception about the children’s development of language and 5) received support and guidance. It was used the design of study of multiple case whose data were checked from content analysis. The results of this analysis generated five categories: 1) Autism; 2) Feelings about work; 3) Teaching practice; 4) Perception about the child’s development of language and 5) received support and guidance. Through this research it was possible to show that there is little knowledge by teachers about autism and their are still supported by “try and mistake”. These teachers showed empathy with the student, favoring the bond and holding the attention more on personal characteristics than in the student’s diagnosis and this factor stimulates the recognition of learning developed by the child. Besides, even with the strengthen of the relationship between family and school, through the sharing of information and materials about the disorder, the teachers still consider little for this student’s development. Facing the analyzed categories, it is concluded that the teachers kept good expectation of self-efficacy about the student’s inclusion mainly in relation to the management, learning and relationship with the student. Nevertheless, there has been the need for continuing education in order to improve the practices in the classroom, reducing stress and promoting the student’s learning aiming a greater intentionality and knowledge about Autism Spectrum Disorder.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/141430
Arquivos Descrição Formato
000992377.pdf (422.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.