Repositório Digital

A- A A+

A fenomenologia da memória e o “ homem capaz ” do jornalismo

.

A fenomenologia da memória e o “ homem capaz ” do jornalismo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A fenomenologia da memória e o “ homem capaz ” do jornalismo
Autor Benetti, Márcia
Siqueira, Camila Freitas
Resumo Este artigo faz uma reflexão teórica sobre como o jornalismo usa e agencia a memória em suas práticas narrativas. Trabalhamos com a fenomenologia da memória, que permite elucidar a evocação do passado na atualidade, e com o conceito de homem capaz (Homo Capax) de Paul Ricoeur (2007, 2014), que possibilita problematizar o sujeito por meio de suas ações e de sua ética. Retomamos as potencialidades do homem capaz, as aproximamos das competências desejáveis do jornalista e, finalmente, propomos a definição de homem capaz do jornalismo, que, em nossa concepção, deve estar apto a: 1) identificar acontecimentos notáveis; 2) reconhecer e narrar a alteridade; 3) narrar e interpretar os acontecimentos, evidenciar a pluralidade de discursos da sociedade e inscrever o homem em seu tempo; 4) hierarquizar, organizar e disponibilizar informações para o futuro, e 5) construir memória.
Contido em Conexão : comunicação e cultura. Caxias do Sul. Vol. 14, n. 28 (jul./dez. 2015), p. 167-185
Assunto Jornalismo
Memória
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/141492
Arquivos Descrição Formato
000991800.pdf (549.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.