Repositório Digital

A- A A+

O princípio de intersubjetividade em sala de aula : enunciação e ensino de língua materna

.

O princípio de intersubjetividade em sala de aula : enunciação e ensino de língua materna

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O princípio de intersubjetividade em sala de aula : enunciação e ensino de língua materna
Autor Costa, Aline Moretto
Orientador Silva, Carmem Luci da Costa
Data 2015
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Espanhol: Licenciatura.
Assunto Enunciacao : Ensino de linguas
Escrita
Intersubjetividade
Leitura : Aprendizagem
[es] Enseñanza
[es] Enunciación
[es] Escritura
[es] Intersubjetividad
[es] Lectura
Resumo Este trabalho tem por objetivo explorar a intersubjetividade constituída nos processos de leitura e escrita em sala de aula, considerando o movimento de passagem dos atos de leitura, reflexão sobre a leitura, proposta de produção e escrita do aluno. O estudo está embasado na teoria enunciativa de Èmile Benveniste (1966 – 1974), que toma a enunciação como ato único e irrepetível do locutor. Logo, o ato de leitura e o ato de escrita são abordados como uma estrutura que contém eu e tu, referências e sentidos. O corpus de análise, coletado a partir da experiência na disciplina de Estágio em Língua Portuguesa II, consiste em uma notícia de um jornal elaborado por alunos de uma turma de 2º ano do ensino médio de uma escola Estadual de Porto Alegre. O processo de análise constitui-se de quatro atos enunciativos: a leitura de textos-base realizada pelo locutor-professor; a reflexão sobre os textos, elaborada pelo locutor-professor; a proposta de escrita feita pelo locutor-professor e a escrita realizada pelo locutor-aluno. A partir desses atos de enunciação percebemos o deslocamento dos sujeitos eu-tu na relação intersubjetiva e os novos sentidos negociados por formas novas em cada enunciação escrita.
Resumen Este trabajo tiene por objetivo explotar la intersubjetividad constituida en los procesos de lectura y escritura, considerando el movimiento de pasaje de los actos de lectura, reflexión acerca de la lectura, propuesta de producción y escrita del alumno. El estudio está basado en la teoría enunciativa de Èmile Benveniste (1966 – 1974), que toma la enunciación como acto único e irrepetible del locutor. Luego, el acto de lectura y el acto de escritura se constituyen como una estructura que contiene yo y tú, referencias y sentidos. El corpus de análisis, recogido a partir de la experiencia en la disciplina de la Pasantía en Lengua Portuguesa II, es una noticia de un periódico hecho por alumnos de un 2º ano de la enseñanza secundaria de una escuela Provincial de Porto Alegre. El proceso de análisis se constituye de cuatro actos enunciativos: la lectura en sala de clase de textos-base realizada por el locutor-alumno; la reflexión acerca de los textos, hecha por el locutor-profesor; la propuesta de escritura hecha por el locutor-profesor y la escritura realizada por el locutor-alumno. A partir de estos actos de enunciación percibimos el desplazamiento de los sujetos yo-tú en la relación intersubjetiva y los nuevos sentidos negociados por formas nuevas en cada enunciación escrita.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/141747
Arquivos Descrição Formato
000991842.pdf (806.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.