Repositório Digital

A- A A+

Geografia escolar: as concepções teóricas e a epistemologia da prática do professor de Geografia

.

Geografia escolar: as concepções teóricas e a epistemologia da prática do professor de Geografia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Geografia escolar: as concepções teóricas e a epistemologia da prática do professor de Geografia
Autor Menezes, Victória Sabbado
Orientador Kaercher, Nestor André
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Aprendizagem
Ensino de geografia
Formação docente
Geografia
[en] Epistemological conceptions
[en] Geography teaching
[en] Teacher training
Resumo A presente pesquisa tem como objetivo conhecer as concepções epistemológicas de Geografia e de Educação que assentam as práticas educativas de professores e acadêmicos de Geografia do município de Pelotas/RS. Ao considerar que a prática pedagógica apóia-se em determinadas concepções de Geografia e Educação, tornase necessário compreendê-las. Ou seja, parte-se do pressuposto de que repensar a docência não envolve somente uma reflexão acerca da prática, mas também da epistemologia que a fundamenta. Para tanto, o trabalho apresenta uma abordagem qualitativa apoiada no paradigma da complexidade. O caminho metodológico é constituído pela revisão bibliográfica, pesquisa documental e pesquisa de campo. Adotou-se a técnica da observação simples e da entrevista por pautas com os sujeitos pesquisados a fim de identificar suas concepções teóricas e a(s) epistemologia(s) da prática. Para o tratamento das entrevistas, empregou-se o método de análise do conteúdo. Participaram da pesquisa um total de dez sujeitos, sendo cinco acadêmicos e cinco professores. Optou-se por analisar professores de Geografia de escolas estaduais de Pelotas para investigar o ensino praticado atualmente e acadêmicos concluintes da licenciatura em Geografia da UFPel visando a reflexão acerca da formação inicial e as perspectivas futuras do ensino desta disciplina. Pretende-se, mais do que investigar estes sujeitos, dar voz aos mesmos e reconhecer as contribuições que apresentam para o autoconhecimento e formação da própria autora, bem como para professores e futuros professores de Geografia em relação aos pressupostos epistemológicos que sustentam o fazer docente. A pesquisa revelou a existência de um pluralismo epistemológico tanto nas concepções teóricas quanto na ação pedagógica, de maneira que não há uma única corrente da Geografia e da Educação sobre a qual os sujeitos se apóiam. Percebeuse uma fragilidade teórica principalmente no que diz respeito à raiz epistêmica da Geografia, o que gera práticas alicerçadas na ideia do conteúdo como fim do processo educativo. A análise comparativa entre acadêmicos e professores permitiu a consideração de que os primeiros expressam concepções de uma linha mais crítica que a dos professores, mas ao mesmo tempo apresentam uma discrepância mais nítida entre o discurso e a prática. Isto é, as concepções são mais progressistas que suas práticas de ensino. É comum entre os grupos a crítica à formação inicial no que se refere à distância entre universidade e escola e atribuem à licenciatura as carências e dificuldades percebidas no exercício da docência. Há o desejo de mudança estrutural, mas não há a percepção da necessidade de mudança individual. Portanto, torna-se importante repensar nossas concepções a fim de desenvolver uma prática reflexiva, o que pressupõe a necessidade de estudo e diálogo constante entre os educadores, sejam eles iniciantes ou experimentados.
Abstract This research aims to know the epistemological conceptions of Geography and Education which are based on educational practices of teachers and students of Geography of Pelotas/RS. When considering that the teaching practice rests on certain conceptions of Geography and Education, it is necessary to understand them. For this reason, it is normally assumed that rethink teaching involves not only a reflection on the practice, but the epistemology underlying it. To this end, this paper presents a qualitative approach supported by the paradigm of complexity. The methodological approach consists of the literature review, documentary research and field research. The techniques adopted were a simple observation and an interview with guidelines among the interviewees to identify their theoretical conceptions and epistemology of practice. The method of analysis of the content was used to analyze the interviews. The participants were a total of ten individuals, five students and five teachers. It was decided to consider Geography teachers from state schools of Pelotas to investigate the currently teaching practiced and graduating Geography students from UFPel aimed towards reflecting on the initial and future prospects of teaching this discipline. It is intended, rather than investigate, to give voice to them and acknowledge the contributions that they have presented to the self-knowledge and training of the author herself, as well as for teachers and future Geography teachers regarding the epistemological assumptions that underlie the teaching do. The survey revealed the existence of an epistemological pluralism as in theoretical conceptions as in the pedagogical action, so that there is no single stance of Geography and Education on which the individuals can support themselves. It was noticed a theoretical weakness mainly regarding the epistemic root of Geography, which generate practices based in the idea of the content with the purpose of educational process. The comparative analysis between academics and teachers allowed, took in consideration, that the first would express conceptions of a more critical line than the teachers, but at the same time they have a clearer discrepancy between theory and practice. That means, their conceptions are more progressive than their teaching practices. It is common among groups to critique the initial formation which refers to the distance between university and school, and assign to the bachelor’s degree the needs and apparent difficulties in the teaching profession. There is an aspiration for structural change, but there is no necessity perception of individual change. Therefore, it is important to rethink our ideas in order to develop a reflective practice, which implies the need to study and an ongoing dialogue among educators, whether they are beginners or experienced.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/142241
Arquivos Descrição Formato
000993582.pdf (1.206Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.