Repositório Digital

A- A A+

Avaliação de riscos: emprego da técnica pelo serviço veterinário oficial e identificação de áreas de risco para a febre aftosa no Rio Grande do Sul

.

Avaliação de riscos: emprego da técnica pelo serviço veterinário oficial e identificação de áreas de risco para a febre aftosa no Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação de riscos: emprego da técnica pelo serviço veterinário oficial e identificação de áreas de risco para a febre aftosa no Rio Grande do Sul
Autor Santos, Diego Viali dos
Orientador Corbellini, Luis Gustavo
Co-orientador Canal, Cláudio Wageck
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Análise de risco
Epidemiologia veterinaria
Febre aftosa
Múltiplos critérios
Saude animal : Controle
[en] Animal health
[en] Epidemiology
[en] Foot and mouth disease
[en] Multiple criteria
[en] Risk analisys
Resumo O serviço veterinário oficial é responsável por proteger a saúde pública e animal. Uma ferramenta que auxilia na busca desse objetivo é a análise de risco, que começou a ser utilizada na década de 1990 pelos serviços veterinários oficiais. Para a realização de uma análise de risco, inicialmente deve-se identificar o perigo, o qual na área da saúde animal, geralmente, é o agente patogênico causador de uma doença. A etapa subsequente é a avaliação de riscos, na qual devem ser ponderadas, com suporte de técnicas específicas, as formas de ocorrência do perigo, bem como a magnitude de suas consequências. Entre as técnicas utilizadas nessa etapa, a análise de decisão por múltiplos critérios tem tido um crescente uso. Essa metodologia consegue associar e analisar, conjuntamente, diversas variáveis e, quando integrada ao sistema de informação geográfica, incorpora a dimensão espacial, tornando a ferramenta mais potente. A terceira etapa da análise de risco refere-se ao manejo dos riscos, que visa a propor medidas que mitiguem o risco, bem como avaliar o custo/benefício de cada medida. A última fase é a comunicação dos riscos, que deve ser iniciada juntamente com a análise de risco em si, deixando aberto um canal permanente de comunicação com todos os atores sociais interessados no estudo. O presente trabalho, inicialmente, realizou uma revisão da literatura sobre análise de risco, objetivando expor sua definição e processo de elaboração, assim como verificar como ela está sendo utilizada, quais são as limitações e os desafios do uso dessa ferramenta pelo serviço veterinário oficial brasileiro. Posteriormente, realizou-se uma avaliação de riscos para determinar as áreas de risco para a ocorrência de febre aftosa no Rio Grande do Sul e, ainda, avaliar o desempenho do sistema de vigilância estadual para essa enfermidade. Como resultado, verificou-se que os desafios para o desenvolvimento de uma análise de risco pelo serviço veterinário oficial brasileiro ainda são grandes, destacando-se aqueles relacionados à falta de dados e de pessoal capacitado, o que, por sua vez, pode estar relacionado com a realização de poucas análises de risco no Brasil. Na avaliação de riscos realizada pela técnica de múltiplos critérios, identificou-se que as regiões de fronteira internacional, além da região de Estrela, foram aquelas que apresentaram as áreas de maior risco de ocorrência da febre aftosa no estado do Rio Grande do Sul. As variáveis “proximidade da fronteira internacional”, “densidade de ruminantes” e “densidade de propriedades com suínos de subsistência” foram as que mais influenciaram no modelo. A “presença da unidade veterinária local no município” e a “quantidade de notificações de suspeita de enfermidade animal” foram as variáveis de maior relevância no indicador criado para avaliar o desempenho do sistema de vigilância. As regiões sudeste e sudoeste apresentaram os melhores desempenhos quando comparados com outras regiões do estado. A avaliação de riscos tornou-se um importante instrumento utilizado pelos gestores dos serviços veterinários oficiais na tomada de decisões, contribuindo para a escolha de alternativas que confiram, cientificamente, o menor risco sanitário. Com base neste estudo, os gestores gaúchos poderão escolher as ações sanitárias específicas para cada região do Rio Grande do Sul, servindo, portanto, como uma ferramenta de auxílio, a fim de mitigar o risco de ocorrência da febre aftosa.
Abstract As the main responsibility of the Official Veterinary Service is protecting animal and public health, an important tool to achieve this goals is the risk analysis, which began to be used in the 1990s. In order to conduct a risk analysis, it is initially necessary to identify the hazard, which in animal health is generally the pathogen causing a disease. The next step is risk assessment, which consists in evaluating different forms where hazard occurs as well as the magnitude of its consequences. Among various techniques that could be employed in this stage, the multiple criteria decision analysis has been increasingly used nowadays. This methodology associates and analyses jointly many variables and, when integrated with geographic information system, incorporates the spatial dimension, making it a powerful tool. The third risk analysis step refers to risk management, which aims to propose measures to mitigate the risk and assess costs and benefits of each measure. The communication of the risk is the last stage. It should be initiated along with the risk analysis itself, allowing an open and permanent communication with all interested stakeholders in the study. This work commenced with a literature review of risk analysis, so as to expose its definition and development process, as well as checking how it is being used, what limitations exist and the challenges of this tool usage by the Brazilian Official Veterinary Service. Subsequently, there was conducted a risk assessment to determine the risk areas for Foot and Mouth Disease occurrence in Rio Grande do Sul and also evaluate the State performance on surveillance system for this disease. As a result, the challenges for a development of a risk analysis by the Brazilian Official Veterinary Service are still found large, especially those related to the lack of data and trained personnel, resulting in a small number of this type of studies in Brazil. In this risk assessment study it was observed that international border areas, in addition to Estrela/RS region, were the ones which presented the greatest risk of Foot and Mouth Disease occurrence. The most important variables in the model were “international border proximity”, “ruminant density” and “pig farming properties density”. The “presence of a local veterinary unit in the city” and “the amount of suspected animal disease notifications” were the most relevant variables in the indicator created to evaluate the surveillance system performance. The Southeast and Southwest mesoregions showed the best results when compared with other mesoregions of the State. The risk assessment has become an important tool utilized by Official Veterinary Service managers in decision-making, owing to its scientifically proved contribution, which results in a better sanitary risk judgment by them. Based on this study, local managers can select specific animal health actions for each Rio Grande do Sul mesoregion, providing a supportive tool in order to mitigate the risk of Foot and Mouth occurrence.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/142448
Arquivos Descrição Formato
000994038.pdf (2.458Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.