Repositório Digital

A- A A+

A tomada de consciência da relação entre organismos transgênicos e organismos geneticamente modificados : aprendizagem significativa entre estudantes de uma universidade pública no sudoeste da Bahia

.

A tomada de consciência da relação entre organismos transgênicos e organismos geneticamente modificados : aprendizagem significativa entre estudantes de uma universidade pública no sudoeste da Bahia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A tomada de consciência da relação entre organismos transgênicos e organismos geneticamente modificados : aprendizagem significativa entre estudantes de uma universidade pública no sudoeste da Bahia
Outro título The grasp of consciousness in the relation between Transgenic Organisms and Genetically Modified Organisms: significant learning among students from a public university in Southeastern Bahia, Brazil
Autor Andrade, Jerry Adriane Pinto de
Becker, Maria Luiza Rheingantz
Burnham, Teresinha Froes
Resumo Esta pesquisa tem como objetivo acompanhar a tomada de consciência de alunos de disciplinas de Biologia de uma universidade pública da Bahia sobre as relações entre suas conceituações de organismos transgênicos (OT) e organismos geneticamente modificados (OGM). Para isso, elaborou-se uma proposta pedagógica a fim de acompanhar o processo de aprendizagem desses indivíduos em três momentos distintos do semestre letivo. A pesquisa é qualiquantitativa, focada na tomada de consciência como processo de conceituação na Epistemologia Genética. Foram utilizados questionários, mapas conceituais e filmagens. A análise considera o pensamento lógico-matemático implícito nas classificações realizadas pelos sujeitos para suas conceituações e destaca como evidência dessas classificações as relações estabelecidas entre OT e OGM, com o uso dos quantificadores “todos”, “alguns” e “nenhum”. Os resultados revelam a existência de três níveis de conceituação na trajetória de compreensão dos sujeitos. No nível I, 100% dos sujeitos consideraram OT sinônimo de OGM e os restringiram a plantas modificadas. No nível II, 28,2% consideraram OT como plantas, animais ou microrganismos, e 71,8% admitiram que todo OT é OGM, mas ainda não admitiam que nem todo OGM é OT. Finalmente, no nível III, 100% compreenderam que todo OT é OGM, mas ainda não compreendiam que nem todo OGM é OT. Destes, porém, apenas 87% reconheceram que organismos originados por processos naturais (conjugação, transdução e transformação) não poderiam ser considerados OGM. Concluiu-se que os níveis de conceituação encontrados são necessários para a compreensão científica da Biotecnologia e, portanto, podem servir como referência para professores em sua prática pedagógica.
Abstract This research aims to monitor the grasp of consciousness of students in the disciplines of Biology in a public university of Bahia, on relations between transgenic (TO) and genetically modified organisms (GMO). To this end, we developed a pedagogical proposal to follow the learning process of these individuals in three different moments along the academic semester. It is a quali-quantitative research, focused on grasp of consciousness as a conceptualization process in Genetic Epistemology. We used questionnaires, concept maps and filming. The analysis considers the logical-mathematical thinking implicit in classification performed by individuals for their own conceptualization, highlighting as evidence the relationship between TO and GMO, using the quantifiers “all”, “some” and “none”. The results show the existence of three levels of conceptualization for understanding the researched individuals. In level I, 100% of the individuals considered TO synonymous to GMO and restricted them to modified plants. In level II, 28.2% of individuals considered as TO plants, animals, or microorganisms, and 71.8% admitted that every TO is a GMO, but still would not admit that not all GMOs are TOs. Finally, at level III, 100% of individuals understood that every TO is a GMO, but did not understand that not all GMO are TO. However, only 87% recognized that organisms originated by natural processes (conjugation, transduction and transformation) cannot be considered GMO. We concluded that the levels of conceptualization found are needed to reach the scientific understanding of Biotechnology, and therefore can serve as a reference for teachers in their pedagogical practice.
Contido em Revista brasileira de pesquisa em educação em ciências. Vol. 16, n.1 (jan./abr. 2016), p. 187-214
Assunto Ensino e aprendizagem
Transgênicos
[en] Genetically Modified Organisms
[en] Grasp of consciousness
[en] Science Teaching and Learning
[en] Transgenic Organisms
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/142519
Arquivos Descrição Formato
000992814.pdf (976.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.