Repositório Digital

A- A A+

Predisposição para o aumento na presença de Demodex spp. na pele de cães adultos

.

Predisposição para o aumento na presença de Demodex spp. na pele de cães adultos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Predisposição para o aumento na presença de Demodex spp. na pele de cães adultos
Autor Fernandes, Daniela Flores
Orientador Pöppl, Alan Gomes
Co-orientador Gerardi, Daniel Guimarães
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Acaros
Demodicidose canina
Dermatopatias parasitárias
Lesões cutâneas
[en] Canine
[en] Demodicosis
[en] Parasitic skin disease
Resumo A demodicidose é uma das principais dermatopatias parasitárias dos cães, contudo muitos aspectos da doença ainda são pouco compreendidos. A doença no cão adulto é menos frequente do que a forma juvenil e parece ocorrer devido à presença de condição imunodepressora/imunossupressora que leve à perda da capacidade de controle, pelo sistema imune, da população de ácaros Demodex spp. na pele do animal. O objetivo deste trabalho foi avaliar se hiperadrenocorticismo (HAC) espontâneo, neoplasia e quimioterapia, classicamente aceitos como “gatilhos” para esta doença parasitária, seriam fatores de risco para o aumento na presença de ácaros Demodex spp. na pele de cães adultos. Foram selecionados cães sem histórico de demodicidose juvenil e estes, distribuídos em cinco grupos. O grupo um (G1) foi formado por 33 cães clinicamente saudáveis; o grupo dois (G2), por 27 cães com afecções crônicas; o grupo três (G3), por 14 cães diagnosticados com HAC espontâneo; o grupo quatro (G4), por 30 cães com neoplasia e o grupo cinco (G5), por 27 cães submetidos a protocolos quimioterápicos antineoplásicos. O exame parasitológico de pele (EPP) foi realizado, pontualmente, por meio de tricograma, impressão por fita adesiva e raspado cutâneo profundo em cinco pontos anatômicos pré-determinados. Regiões com lesões cutâneas também foram coletadas e hemogramas, realizados no intervalo de um mês prévio ou posterior à inclusão no estudo, foram avaliados. Em 16 cães foi possível demonstrar a presença de ácaros Demodex spp. Seis cães apresentaram lesões de pele e em apenas dois foi observada a presença do parasita, sendo que não houve diferença significativa na presença do ácaro entre cães com e sem alterações no hemograma. Os grupos de risco G3, G4 e G5 apresentaram maior frequência de EPP positivo, porém diferença estatisticamente significativa foi mostrada apenas entre os cães com HAC espontâneo e os com afecções crônicas, com odds ratio de 10,4. Concluiu-se que HAC espontâneo, neoplasia e quimioterapia parecem influenciar no aumento da população dos ácaros Demodex spp. na pele de cães adultos. Além disso, não há relação entre a presença de leucopenia, neutropenia e/ou linfopenia e o aumento na presença dos ácaros na pele desses animais. Por fim, as lesões cutâneas em cães com HAC espontâneo, neoplasia ou em quimioterapia são pouco frequentes e apresentam causas distintas, não sendo a proliferação excessiva de ácaros Demodex spp. a principal etiologia identificada.
Abstract Demodicosis is one of the most common parasitic skin diseases of dogs, but many aspects of canine demodicosis are still poorly understood. Adult onset demodicosis is less frequent and seems to occur due to the presence of an immunosuppressive condition leading to immune system loss of ability to control the Demodex mite population in the skin. The aim of this study was to evaluate if spontaneous hyperadrenocorticism (HAC), cancer and chemotherapy, classically accepted as "triggers" for this parasitic disease, would be risk factors for the increased presence of Demodex mites in the skin of adult dogs. Dogs without a history of juvenile demodicosis were selected and then divided into five groups. Group 1 (G1) was formed by 33 clinically healthy dogs; group two (G2), by 27 dogs with chronic conditions; group three (G3), by 14 dogs diagnosed with spontaneous HAC; group four (G4), by 30 dogs with cancer and group five (G5), by 27 dogs submitted to antineoplastic chemotherapy protocols. Trichogram, acetate tape impression and deep skin scrapes were performed, just once, in five predetermined anatomical points. Skin lesions are also evaluated by these techniques and complete blood count, performed within one month prior or after the inclusion in the study, were evaluated. In 16 dogs it was possible to demonstrate the presence of Demodex mites. Six dogs had skin lesions and only in two of them it was possible to observe the presence of the parasite; there was no significant difference in the presence of the parasite between dogs with and without changes in complete blood count. Risk groups G3, G4 and G5 had a higher frequency of positive samples, but significant difference was shown only between dogs with spontaneous HAC and those with chronic diseases (odds ratio 10.4). It was concluded that spontaneous HAC, cancer and chemotherapy seem to influence the increase of the parasite population in the skin. Furthermore, there is no relationship between the presence of leukopenia, neutropenia and/or lymphopenia and the increased presence of mites in the skin of adult dogs. Finally, skin lesions in dogs with spontaneous HAC, cancer or chemotherapy are uncommon and present different causes, not being excessive proliferation of Demodex mites the main identified etiology.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/142590
Arquivos Descrição Formato
000994352.pdf (1.509Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.