Repositório Digital

A- A A+

Agricultura familiar no leste do Departamento de São Pedro, Paraguai : origem, evolução, situação atual e perspectivas

.

Agricultura familiar no leste do Departamento de São Pedro, Paraguai : origem, evolução, situação atual e perspectivas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Agricultura familiar no leste do Departamento de São Pedro, Paraguai : origem, evolução, situação atual e perspectivas
Autor Torres Figueredo, Oscar Agustín
Orientador Miguel, Lovois de Andrade
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural.
Assunto Agricultura : História
Agricultura familiar
Desenvolvimento rural
Paraguai
Políticas públicas
Sistemas de produção
[es] Agricultura campesina
[es] Paraguay
[es] San Pedro
Resumo O Paraguai é um dos países latino-americanos onde a agricultura desempenha uma importante função social. Ao longo da história do país, os agricultores oriundos das populações indígenas e mestiças, denominados campesinos, sofreram a exclusão social em decorrência de um acesso limitado à terra e ao capital. Este processo teve como conseqüência a incapacidade de capitalização em meios de produção, acarretando o estado atual de estagnação social e produtiva. Cabe mencionar que durante o primeiro qüinqüênio do século XXI, constata-se a expansão considerável da área cultivada com soja na bacia do rio Paraguai, ocasionando uma série de problemas sociais e ambientais. Concomitantemente, uma grande parte dos agricultores familiares apresenta uma situação de crise social e produtiva. Frente a essa realidade, o presente trabalho tem como objetivo caracterizar e analisar as origens, a evolução e a situação socioeconômica atual da agricultura familiar de três distritos do leste do II Departamento de San Pedro, locais onde ocorrem, em maior grau, a expansão da sojicultura. A sociedade local atribui à expansão da sojicultura na região como a principal causa da problemática agrária atual das famílias camponesas. Dessa forma, pretende-se relacionar a expansão da soja, as políticas públicas e os problemas que enfrentam as famílias camponesas na atual conjuntura agrária. Para atingir esses objetivos, utilizou-se o enfoque teórico dos Sistemas Agrários, cuja metodologia fundamenta-se na análise de dados secundários, na leitura da paisagem, no resgate da história e na realização de entrevistas através da amostragem dirigida. Os resultados demonstraram que a área cultivada de soja tem aumentado consideravelmente, valendo-se da problemática fundiária ainda não resolvida nessa parte do Paraguai. Igualmente, a pesquisa tem revelado a existência na área de estudo de famílias que realizam uma agricultura de policultivos com ferramentas manuais; famílias que utilizam arado tipo charrua e tração animal, e mesmo, agricultores que implementam sistemas produtivos mais intensivos, com mecanização terceirizada, elevada utilização de insumos químicos e importante relação mercantil. O desempenho agro-econômico do ano agrícola 2005-2006 dos sistemas de produção implementados pelos agricultores familiares tem revelado que a maioria das famílias não conseguiu atingir o Nível de Reprodução Social simples, mostrando uma incapacidade de remunerar efetivamente a mão-de-obra familiar e reproduzir o instrumental de produção. Igualmente, verificou-se que a estrutura e funcionalidade das instituições do Estado, encarregadas da questão agrária, não estariam favorecendo a agricultura familiar. As organizações camponesas mostram-se contrários à expansão da soja, denunciam a ineficiência das instituições públicas e a falta de espaços de discussão com os agentes do Estado na busca do desenvolvimento rural. Conclui-se que o cultivo da soja não constitui um problema para a agricultura familiar. As verdadeiras causas da crise que enfrenta as famílias camponesas residem na pouca disponibilidade de terra, baixo instrumental produtivo, pouca inserção mercantil aliadas à carência de apoio efetivo por parte do Estado. Portanto, o poder público deveria implementar ações que favoreçam a agricultura camponesa, tentando que a mesma possa contribuir na segurança alimentar, que possa gerar renda e seja importante na ocupação da mão-de-obra existente no meio rural.
Resumen El Paraguay es uno de los países latinoamericanos en que la agricultura desempeña una importante función social. Durante toda la historia del país, los agricultores oriundos de las poblaciones indígenas y mestizas, denominados “campesinos” sufrieron la exclusión social debido al acceso limitado a la tierra e al capital. Este proceso trajo como consecuencia la incapacidad de capitalización en medios de producción ocasionando el estado actual de estancamiento social y productivo. Cabe mencionar que durante el primer quinquenio del siglo XXI, se observa una importante expansión del área cultivada con soja en la cuenca del río Paraguay, provocando una serie de problemas sociales y ambientales. Paralelamente, una grande parte de los agricultores familiares presenta una situación de crisis social y productiva. Frente a esa realidad, la presente tesis tiene como objetivo caracterizar y analizar los orígenes, la evolución y la situación socioeconómica actual de la agricultura familiar de tres distritos del este del II Departamento de San Pedro, locales donde ocurren, en mayor medida, la expansión de la sojicultura. La sociedad local atribuye a la expansión de la soja en la región como principal causa de la problemática agraria actual de las familias campesinas. Así, se pretende relacionar la expansión de la soja, las políticas públicas y los problemas que enfrentan las familias campesinas en la actual coyuntura agraria. Para alcanzar esos objetivos, se utilizó el enfoque teórico de los Sistemas Agrarios, cuya metodología se basa en el análisis de datos secundarios, en la lectura del paisaje, en el rescate de la historia y en la realización de entrevistas mediante una muestra dirigida. Los resultados demostraron que el área cultivada con soja ha aumentado considerablemente, valiéndose de la problemática de la tenencia de la tierra que todavía sigue sin resolverse en esta parte del Paraguay. Igualmente, la investigación reveló que existen familias que realizan una agricultura de policultivos con herramientas manuales; familias que utilizan arado tipo charrúa tirados por animales y hasta agricultores que implementan sistemas productivos más intensivos, con mecanización tercerizada, elevada utilización de insumos químicos e importante relación mercantil. El desempeño agroeconómico del año agrícola 2005-2006 de los sistemas de producción colocados en práctica por los agricultores familiares ha revelado que la mayoría de las familias no consiguen alcanzar el Nivel de Reproducción Social simple, mostrando una incapacidad de remunerar efectivamente la fuerza de trabajo familiar y reproducir el instrumental de producción. Igualmente se ha verificado que la estructura y funcionalidad de las instituciones del Estado, encargadas de la cuestión agraria, no estarían favoreciendo a la agricultura familiar. Las organizaciones campesinas se muestran contrarios a la expansión de la soja, denuncian la ineficiencia de las instituciones públicas así como la falta de espacios de discusión con los agentes del Estado en la búsqueda del desarrollo rural. Se concluye que el cultivo de la soja no es un problema para la agricultura familiar. Las verdaderas causas de la crisis que enfrentan las familias campesinas radican en la poca disponibilidad de la tierra, bajo instrumental productivo, poca inserción mercantil conjuntamente a la falta de apoyo efectivo por parte del Estado. Por tanto, el poder público debería implantar acciones que favorezcan a la agricultura campesina, buscando que la misma pueda contribuir en la seguridad alimenticia, que pueda generar ingresos económicos y que sea importante en la ocupación de la mano de obra del medio rural.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/14269
Arquivos Descrição Formato
000661207.pdf (7.592Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.