Repositório Digital

A- A A+

Conhecimentos, atitudes e práticas de mães em relação à saúde bucal do bebê em uma população de baixa renda de Porto Alegre, RS

.

Conhecimentos, atitudes e práticas de mães em relação à saúde bucal do bebê em uma população de baixa renda de Porto Alegre, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Conhecimentos, atitudes e práticas de mães em relação à saúde bucal do bebê em uma população de baixa renda de Porto Alegre, RS
Outro título Mother’s knowlodge, attitudes and practice about babies’ oral health in a low income population of Porto Alegre, RS
Autor Meller, Cecilia Romero
Orientador Hugo, Fernando Neves
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Curso de Odontologia.
Assunto Carie dentaria
Odontologia social
Odontopediatria
[en] Attitudes
[en] Dental caries
[en] Health knowledge
[en] Pediatric dentistry
[en] Practice
Resumo Cárie precoce da infância (CPI) é definida como a presença de um ou mais dentes decíduos cariados, perdidos ou restaurados antes dos 71 meses de idade. Estudos demonstraram a associação entre condições socioeconômicas desfavoráveis e a prevalência de cárie precoce da infância (CPI). O objetivo do estudo foi avaliar a associação entre conhecimentos, atitudes e práticas (CAP) de mães e a ocorrência de CPI em seus bebês. Também foi de descrever a frequência de CPI em crianças até 4 anos de idade residentes na área de abrangência da ESF Ilha dos Marinheiros. Para isso, foi realizado um estudo transversal analítico, conduzido durante campanha de vacinação na Unidade da ESF Ilha dos Marinheiros em Porto Alegre, RS, Brasil. A amostra foi composta por crianças de até 4 anos, que apresentassem pelo menos 1 dente em boca e estivessem acompanhadas pelo cuidador primário. Foi considerado como desfecho principal a presença de lesão cariosa, diagnosticada através de exame clínico odontológico utilizando o índice ceo (OMS). As variáveis independentes foram obtidas através de entrevista com o cuidador primário utilizando um questionário sócio demográfico e o CAP (questionário sobre Conhecimentos, Atitudes e Práticas relacionadas à saúde bucal do bebê). Para fins de análises dos resultados, o desfecho cárie foi dicotomizado em ceo=0 e ceo ≠0 e a existência de associação entre o desfecho e as variáveis categóricas foi testada através do teste exato de Fisher. Participaram do estudo 66 pares de mãe-bebê. Das mães entrevistadas, 92,4% são alfabetizadas, tendo como ocupação predominante dona de casa (54,4%). A prevalência de cárie foi de 15,1%, enquanto a média do ceo foi de 0,47 (±1,2). Em relação aos conhecimentos sobre saúde bucal 61% das mães acertaram todas as questões. Elas mostraram, de forma geral, ter atitudes condizentes com estilos de vida saudável. Quanto às práticas de saúde bucal as mães, a maioria realiza higiene bucal do seu bebê pelo menos uma vez ao dia. Com isso, vemos que a amostra estudada apresenta baixa frequência de CPI. Não houve associação estatisticamente significativa entre variáveis sócio demográficas e a CPI, nem entre varáveis do CAP e CPI.
Abstract The disease of Early Childhood Caries (ECC) is the presence of 1 or more decayed (noncavitated or cavitated lesions), missing (due to caries), or filled tooth surfaces in any primary tooth in a child under the age of 6. Some studies have shown association between a low socioeconomic condition and the prevalence of ECC. The purpose of this study was to evaluate the association between mothers’ knowlodge, attitudes and practices (KAP) and the occurrence of ECC in theirs babies. It was performed as analystical cross-sectional study.It was concucted during a large public immunization campaign in a Health Center in Porto Alegre, RS,Brazil. The sample was composed of children under 4 years who had at least one tooth. They also needed to be with treir mother or primer caregiver. The presence of caries lesion diagnosed using the def index (WHO) was considered the mais outcome. The mothers answered a socio demographic questionnaire and also a questionnaire about knowledge, attitudes and practices (KAP). The study included 66 pairs of mothers-babies. Of the mothers interviewed, 92,4% was literate and the predominant occupation was housewife. The prevalence of caries in this study was 15,1% and the mean def-s was 0,47 (±1,2). The sample has a low frequency of ECC. This study has not found statistically significant associations between socioeconomic status and ECC, either between KAP and ECC’s variations.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/142756
Arquivos Descrição Formato
000828939.pdf (932.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.