Repositório Digital

A- A A+

Redução da reatividade ao sabor doce em ratas fêmeas juvenis manipuladas no período neonatal : recuperação na fase adulta

.

Redução da reatividade ao sabor doce em ratas fêmeas juvenis manipuladas no período neonatal : recuperação na fase adulta

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Redução da reatividade ao sabor doce em ratas fêmeas juvenis manipuladas no período neonatal : recuperação na fase adulta
Autor Benitz, André de Noronha Dantas
Orientador Dalmaz, Carla
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Bacharelado.
Assunto Manipulação neonatal
Resumo Ratos manipulados na fase neonatal apresentam maior consumo de alimento doce na vida adulta, e uma alteração no componente hedônico desse comportamento poderia explicar esses achados. O objetivo do presente estudo foi avaliar o efeito da manipulação neonatal sobre a reação facial afetiva quando da ingestão de soluções de sacarose em ratos fêmeas juvenis e adultas. Visando avaliar a responsividade na fase pré-púbere e adulta, acompanhando as flutuações hormonais do ciclo estral e avaliando a influência deste sobre o teste. O protocolo de manipulação neonatal foi realizado dos dias 1 a 10 de vida, sendo o dia do nascimento considerado dia 0. Os animais foram colocados em um recipiente dentro de incubadora a 32°C por 10 min/dia, na mesma sala que a mãe, porém, sem contato físico. Foi realizado um teste de reatividade ao sabor, que consiste de filmagens das expressões faciais do animal em resposta a administração oral de solução, foram utilizadas soluções de duas concentrações de sacarose (0,1M e 1M). Os testes foram realizados em duas idades, com animais diferentes, iniciando aos 28 dias e 60 dias. Os resultados revelaram menor responsividade hedônica positiva (quantidade total de protrusões de língua) para animais manipulados de 28 dias para a solução de 0,1M, quando comparados com grupo não-manipulado. Não houve diferença significativa nos demais testes. Adicionalmente, a quantificação da enzima tirosina hidroxilase não revelou diferença significativa, comparando animais manipulados e não-manipulados. Os resultados indicam menor sensibilidade para o sabor doce nos animais manipulados no período neonatal quando testados na fase juvenil, com recuperação desse efeito na fase adulta.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/142765
Arquivos Descrição Formato
000828571.pdf (634.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.