Repositório Digital

A- A A+

Ocorrência dos vírus da imunodeficiência felina (FIV) e leucemia felina (FeLV) em felinos no município de Porto Alegre

.

Ocorrência dos vírus da imunodeficiência felina (FIV) e leucemia felina (FeLV) em felinos no município de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ocorrência dos vírus da imunodeficiência felina (FIV) e leucemia felina (FeLV) em felinos no município de Porto Alegre
Autor Finoketti, Fernando
Orientador Franco, Ana Claudia
Data 2011
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Curso de Biomedicina.
Assunto Leucemia felina
Reação em cadeia da polimerase
Vírus da imunodeficiência felina
Resumo Os vírus da imunodeficiência felina (FIV) e da leucemia felina (FeLV) pertencem a família Retroviridae e apresentam grande disseminação mundial, principalmente em gatos criados com livre acesso à ambientes externos. Os sinais clínicos da infecção pelos dois agentes são semelhantes, e estão associados a um quadro de imunossupressão nos animais infectados. Assim, o diagnóstico clínico muitas vezes é inconclusivo, tornando necessária a utilização de testes laboratoriais para o diagnóstico definitivo. Entre as provas utilizadas para a confirmação do diagnóstico está a reação em cadeia da polimerase (PCR). Sendo assim, o objetivo desse trabalho foi padronizar uma reação em cadeia da polimerase (PCR) para diagnosticar animais infectados por esses dois agentes e, com isso, realizar um estudo epidemiológico das duas infecções na população de gatos atendidos no Hospital Veterinário da Faculdade de Veterinária da UFRGS no período de Março a Junho de 2011. Para isso foram coletadas amostras de sangue total de gatos em tubos contendo EDTA e a extração de DNA foi realizada através do método padrão de extração com fenol / precipitação com etanol. O DNA extraído das amostras foi conservado a 4oC. A região amplificada pela PCR corresponde ao gene gag, com produtos de 589 pb para FIV e 450 para FeLV. Das 77 amostras submetidas à PCR, 26 (34%) amostras foram positivas para FIV e 23 (30%) para FeLV, sendo 13 (17%) casos de co-infecção. Os resultados obtidos com esse trabalho permitem concluir a presença dos agentes nos animais pesquisados e apontam para a necessidade de testes diagnósticos específicos para a prevenção e controle destas enfermidades.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/142816
Arquivos Descrição Formato
000856338.pdf (565.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.