Repositório Digital

A- A A+

Atividades do enfermeiro na unidade de oncologia pediátrica de um hospital universitário

.

Atividades do enfermeiro na unidade de oncologia pediátrica de um hospital universitário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Atividades do enfermeiro na unidade de oncologia pediátrica de um hospital universitário
Autor Neis, Míriam
Orientador Issi, Helena Becker
Data 2005
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Oncologia pediátrica
Papel do profissional de enfermagem
Recursos humanos de enfermagem
Resumo A escassez de estudos na área de planejamento de recursos humanos em Enfermagem e, especificamente, no que diz respeito à Enfermagem Pediátrica, remete à necessidade e importância da realização de estudos que forneçam subsídios qualitativos, descrevendo as peculiaridades das dinâmicas de funcionamento dos momentos de cuidado, e quantitativos, analisando o tempo gasto nestes processos, como contribuição ao dimensionamento de recursos humanos. A complexidade do cuidado de enfermagem em Oncologia Pediátrica não reside apenas na execução de procedimentos invasivos necessários à condução da terapêutica instituída, mas vem também aliada ao lado ético e estético de um cuidado expressivo à criança e à família, desenvolvido pelo enfermeiro. Assim, este trabalho constitui-se num estudo observacional exploratório descritivo, com o objetivo de analisar três atividades assistenciais realizadas pelo enfermeiro na Unidade de Oncologia Pediátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, oferecendo subsídios para questões de dimensionamento de recursos humanos de enfermagem nesta área. Participaram da pesquisa os quatro enfermeiros do diurno, cujas atividades foram observadas, com a cronometragem do tempo despendido para cada uma, e a descrição detalhada dos processos envolvidos, de forma a retratar as peculiaridades do momento de cuidado. Os resultados quantitativos evidenciaram ser o manuseio de catéter totalmente e semi-implantado o mais freqüente, perfazendo um total de 72,7% dos 99 procedimentos que fizeram parte do estudo. O segundo em freqüência é a administração de quimioterapia, com um total de 18,2%, e o último é a admissão de paciente na unidade, constituindo 9,1% do total de procedimentos observados. O cálculo do tempo médio despendido na realização dos procedimentos apresentou médias assimétricas em todos os casos, e por isso foram priorizados os valores da mediana. O mapeamento das variáveis qualitativas envolvidas no cuidado expressivo, evidenciou significados que foram explicitados pelo: retrato da experiência da criança, da família e do enfermeiro nos momentos de cuidado, contribuindo para a composição deste cenário complexo, organizado pelo enfermeiro na gestão do cuidado em Oncologia Pediátrica, no qual estão envolvidas ações que demandam tempo mas, acima de tudo, qualificação, que vai além da competência técnica.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/142825
Arquivos Descrição Formato
000539676.pdf (558.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.