Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da associação entre resiliência e qualidade de vida relacionada à saúde bucal em idosos

.

Avaliação da associação entre resiliência e qualidade de vida relacionada à saúde bucal em idosos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da associação entre resiliência e qualidade de vida relacionada à saúde bucal em idosos
Autor Teixeira, Maurício Fernando Nunes
Orientador Hilgert, Juliana Balbinot
Data 2011
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Epidemiologia
Odontologia geriatrica
Qualidade de vida
Resumo Estudos mostram que a saúde bucal de idosos é precária e caracterizada por perdas dentais extensas, podendo interferir na qualidade de vida. Pouco se sabe, entretanto, sobre a influência de fatores psicológicos, como resiliência, na qualidade de vida relacionada à saúde bucal. O objetivo do estudo foi avaliar a associação entre resiliência e qualidade de vida relacionada à saúde bucal, por meio de uma abordagem hierárquica baseada em um modelo teórico conceitual em uma coorte de idosos do Rio Grande do Sul. Com o intuito de conduzir um estudo transversal aninhado a um estudo de coorte, durante a fase de seguimento foram avaliados, em 2008, 498 idosos do município de Carlos Barbosa, RS. As medidas incluíram: questionário com informações sociodemográficas, condições e comportamentos de saúde, qualidade de vida relacionada à saúde bucal (OHIP-14), Escala de Resiliência e o índice CPOD, utilizado para avaliar perda dentária. A associação entre o potencial de resiliência e os impactos sentidos na percepção de saúde bucal relacionados à qualidade de vida foi verificada por meio de regressão Binomial Negativa. As razões das médias (RM) são apresentadas com seus intervalos de confiança (IC) de 95%. Maiores escores da média do OHIP foram encontrados em mulheres [6,7 (±6,3), p = 0,011)], em moradores da zona rural [7,3 (±6,7), p = 0,004] e em solteiros [8,0 (±6,3), p = 0,032]. Não houve associação entre resiliência e qualidade de vida relacionada à saúde bucal na análise bivariada. O modelo final da análise multivariada mostrou que ser morador da zona rural [RM = 1,32, IC95% (1,06-1,65)] e ser casado [RM = 1,36, IC95% (1,07-1,72)] foi independentemente associado à qualidade de vida relacionada à saúde bucal. Os resultados deste estudo sugerem que fatores mais distais, como variáveis sociodemográficas, estão associados à qualidade de vida relacionada com a saúde bucal. A hipótese inicial de que a resiliência pudesse exercer um papel importante no desfecho não foi confirmada. Especula-se que os danos causados pela perda dentária, devido ao fato de acontecerem gradualmente, não sejam geradores de estresse.
Abstract Studies show that elderly’s oral health is poor and characterized by extensive tooth loss, and might impact quality of life. Little is known, however, about the influence of psychological factors such as resilience in the oral health related to quality of life. The purpose of this study was to evaluate the association between resilience and oral health related to quality of life through a hierarchical approach based on a conceptual theoretical model in a cohort of elderly Rio Grande do Sul population. In order to conduct a cross-sectional study nested in a cohort during the follow-up were assessed 498 elderly in 2008, in the municipality of Carlos Barbosa, RS. The measures included: questionnaire with sociodemographic information, health conditions and behaviors, oral health related to quality of life (OHIP-14), Resilience Scale, and the DMFT index, used to evaluate tooth loss. The association between resilience and the potential impacts felt in the perception of oral health related quality of life was assessed through negative binomial regression. The ratios of means (RM) are shown with their confidence intervals (CI) of 95%. Higher average scores of the OHIP were found in women [6.7 (± 6.3), p = 0.011], in rural dwellers [7.3 (± 6.7), p = 0.004] and singles [8.0 (± 6.3), p = 0.032]. There was no association between resilience and oral health related to quality of life in the bivariate analysis. The final model of multivariate analysis showed that being a resident in rural areas [RM = 1.32, 95% (1.06 to 1.65)] and being married [RM = 1.36, 95% (1.07 to 1 72)] were independently associated with oral health related to quality of life. The results of this study suggest that more distal factors such as sociodemographic variables are associated with oral health related to quality of life. The initial hypothesis that resilience might play a role in the outcome has not been confirmed. It is speculated that the damage caused by tooth loss due to the fact they happen gradually, not stressful.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/142827
Arquivos Descrição Formato
000835896.pdf (998.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.