Repositório Digital

A- A A+

Excluir é sinônimo de expulsar? : por uma expressão menor dos estranhos poemas

.

Excluir é sinônimo de expulsar? : por uma expressão menor dos estranhos poemas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Excluir é sinônimo de expulsar? : por uma expressão menor dos estranhos poemas
Autor Jaeger, Regina Longaray
Orientador Fonseca, Tania Mara Galli
Data 2008
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Escrita
Hospital Psiquiátrico São Pedro de Porto Alegre
Loucura : Psicologia
Pacientes internados
Subjetividade
[en] Agencement
[en] Event
[en] Writing
Resumo Este trabalho percorre os encontros da pesquisadora com os escritos e com as falas de uma mulher que vive em um hospital psiquiátrico e durante largo período de sua vida asilar escreveu intensamente. Consideramos as manifestações expressivas desta mulher constituindo acontecimentos que se dão a partir do agenciamento loucura de que faz parte. A escrita encarna certos fluxos que atravessam seu corpo; efeito produzido nos encontros com os elementos do mundo e que constitui o agenciamento loucura/doença mental em que está inserida. Experiência que faz proliferar forças que nos desacomodam e nos forçam a deslocar nossos saberes e lugares psi tradicionais. Analisamos e traçamos cartografias esquizoanalíticas dos agenciamentos capazes de forjar o mundo asilar e colocar em existência a loucura a partir de referencias de Foucault e Deleuze. Queremos acontecimentalizar estilos da escrita, quebrar as evidências dos ditos, trazendo elementos históricos para fazer o embate entre os vários saberes do agenciamento loucura. Em alguns escritos destacamos as três condições relativas à literatura menor que localizamos nas escritas desta escritora. Não se trata de se libertar de uma história do oprimido, mas de encontrar saídas, pequenas rupturas sem qualquer referência histórica, fazendo expressar pela palavra, o que a afeta, desterritorializa seus contornos de doente mental nos quais ficou encerrada.
Abstract The present paper covers the encounters of the researcher with writings and speeches of a woman who lives in a psychiatric hospital and who has written intensively during the long period of her life in a mental hospital. We considered the expressive manifestations of this woman making up events that take place from the “agencement” madness/insanity, which she belongs to. The writing incorporates certain flows which go through her body; effect produced in encounters with world elements and that constitute the “agencement” madness in which she is inserted. Experience that increases forces which disturb us and force us to dislocate our understandings and places psy traditional. We analysed and traced schizoanalytic cartographies of the “agencement” capable of establishing the mental hospital world and place madness according to references from Foucault and Deleuze. We want to “événement” writing styles, break evidences of the sayings, bringing historic elements to make opposition among the many understandings of “agencement” madness. We include some writings where we point out the three relative conditions to minor literature, we identified in the writings of this writer. The question is not to free oneself of an oppressed history, but to find gateways, small ruptures with no historic reference, expressing by the word, what affects her, deterritorializes her borders of mental patient in which she has been kept.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/14285
Arquivos Descrição Formato
000661527.pdf (849.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.