Repositório Digital

A- A A+

Estudo da bile por drenagem nasobilar na coledocolitiase apos esfincterotomia endoscopica : descricao de tecnica e analise bacteriologica

.

Estudo da bile por drenagem nasobilar na coledocolitiase apos esfincterotomia endoscopica : descricao de tecnica e analise bacteriologica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo da bile por drenagem nasobilar na coledocolitiase apos esfincterotomia endoscopica : descricao de tecnica e analise bacteriologica
Autor Horowitz, Mauro
Orientador Schwartsmann, Gilberto
Data 1995
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Clínica Médica.
Assunto Bile
Coledocolitíase
Esfincterotomia
Resumo Esse trabalho teve como objetivo principal salientar o potencial da drenagem nasobiliar (DNB) como uma forma não cirúrgica de acesso à bile, utilizando como modelo uma téc- nica de DNB no estudo bacteriológico da bile em pesquisa. Para tal, foram estudados 17 pacientes portadores de coledo- colitíase submetidos eletivamente à colangiopancreatografia endoscópica retrógrada na Unidade de Endoscopia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Foram realizadas DNB por até três dias com coletas seriadas de bile no momento do exame e a cada 24 horas, visando analisar os germes mais prevalentes e o perfil evolutivo da microbiota bacteriana. Correlacionou- se infecção biliar(IB), definida como 105 unidades formadoras de colônias (UFC)/ml de bile, com dados clínico-laboratori- ais obtidos dos prontuários (idade, sexo, presença ou não de febre, icterícia, leucocitose, elevação de fosfatase alca- lina, divertículos justapapilares, uso de antibióticos e co- lecistectomia prévia). A única intercorrência foi desconfor- to na retrofaringe em 28% dos casos. Foram tomadas medidas preventivas visando reduzir a contaminação do sistema. As enterobacteriácias (Klebsiella e E. coli) foram os germes mais encontrados. Ocorreu crescimento bacteriano em 71% dos casos na primeira coleta, embora 30% tivessem IB. Houve al- teração da microbiota biliar em 58% dos casos da primeira para a segunda coleta e em 81% dos casos desta para a terceira. Enquanto IB foi identificada em 30% dos casos na primeira coleta, esta atingiu 50% na segunda, 90% na terceira e 100% na última coleta, embora todos os pacientes tivessem evoluído satisfatóriamente. O perfil bacteriano qualitativo também se alterou, havendo predominância de Klebsiella e E. coli na primeira coleta, acréscimo de Streptococcus faecalis na segunda e apenas Pseudomonas na última. A associação entre IB e os dados clínico-laboratoriais não foi estatisticamente significativa. Concluiu-se que as enterobacteriácias Gram - foram os germes mais prevalentes nos pacientes com coledocolitíase, sendo que o perfil bacteriológico foi significativamente alterado com a DNB, embora sem implicação no quadro clínico. Além disto, não houve associação entre os dados clínico-laboratoriais estudados e a presença de IB.
Abstract The main purpose of this study was to evaluate the potential of nasobiliary drainage (NBD) as a non-surgical procedure to gain access to the bile, using as standard the description of the NBD technique for the bacteriological of bile analysis. NBD was performed in 17 patients with choledocolithiasis, all admitted for elective endoscopic retrograde cholangiopancreatography at the Endoscopy Unit of Hospital de Clínicas de Porto Alegre . NBD was kept in place for up to 3 days. Bile sampling was performed at the time of the procedure and every 24 hours, in order to identify the most prevalent bacteria, as well as the evolutive profile of the bacterial flora. Biliary infection ( BI ), as defined by the presence of at least 105 colony forming units ( CFU ) / ml of bile, was correlated to clinical-laboratorial data obtained from patient records ( age, sex, presence or absence of fever, jaundice, leucocitosis, raise of alkaline phosphatase, justapapillary diverticula, use of antibiotics and previous cholecystectomy ). The only complication observed was pharyngeal disconfort in 28% of the cases. Prophylactic measures were used to reduce contamination. Enteric organisms ( Klebsiella and E. coli ) were the most frequently found bacteria. Bacterial growth was identified in 71% of the cases in the first sampling, although only 30% of these had BI. The biliary flora changed in 58% of the cases from the first to the second sampling and a further 81% change was observed in third sampling. BI was found in 30% of the cases in the first sampling, while in 50, 90 and 100% in the second, third and last sampling, respectively. Notally, in spite of the latter results all patients had a favorable outcome. The qualitative bacterial profile also changed, showing the predominance of Klebsiella and E. coli in the first sampling, the appearence of Streptococcus faecalis in the second and only Pseudomonas in the last one. The correlation between BI and clinical-laboratorial data did not show statistical significance. It was concluded that the Gram - enterobacteriaceas were the most prevalent bacteria in the patients with choledocolithiasis under study.Futhermore, the bacteriological flora was significantly changed with NBD, however without clinical implications. Finally, there was no correlation between the clinical-laboratorial data studied and the presence of BI.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/1429
Arquivos Descrição Formato
000036010.pdf (456.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.