Repositório Digital

A- A A+

A alfabetização científica de estudantes de licenciatura em ciências biológicas e sua influência na produção de materiais didáticos

.

A alfabetização científica de estudantes de licenciatura em ciências biológicas e sua influência na produção de materiais didáticos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A alfabetização científica de estudantes de licenciatura em ciências biológicas e sua influência na produção de materiais didáticos
Autor Lima, Amanda Muliterno Domingues Lourenço de
Orientador Garcia, Rosane Nunes
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde.
Assunto Alfabetização científica
Conhecimento científico
Ensino de ciências
Formação de professores
Material didático
Resumo Atualmente o que se verifica é que o ensino de Ciências, de um modo geral, tem priorizado essencialmente a aprendizagem de conceitos, em detrimento de uma compreensão mais ampla da ciência. Ao observar o sistema de ensino brasileiro, é possível perceber que a escola não acompanhou os avanços e o desenvolvimento do mundo atual priorizando o acúmulo, a memorização e a repetição dos conteúdos. Isso porque a educação vem se desenvolvendo de forma totalmente descontextualizada da realidade do mundo, através de um sistema educacional muito influenciado pelas teorias curriculares tradicionais. O currículo escolar tem reforçado as relações de poder existentes em um sistema hierárquico de autoridade que prioriza uma minoria da classe dominante sem considerar uma educação e uma cultura para diversidade. A escola tem silenciado as tensões existentes dentro da sala de aula, de modo que é um número cada vez maior de estudantes que ficam a margem do ensino, não sendo protagonistas de seu processo de aprendizagem. Os estudantes não tem percebido a escola como um espaço do qual façam parte e, como consequência, assiste-se um aumento dos números de reprovação e evasão escolar. Fazendo parte desse contexto da educação escolar brasileira, está o ensino escolar de ciências, com o agravante de ser uma área do conhecimento científico com um status que a define, aumentando ainda mais esse abismo. Muitos estudos tem demonstrado que o ensino atual transmite visões da ciência que não refletem como se constroem e evoluem os conhecimentos científicos, excluindo uma parcela da sociedade de suas concepções e de seus procedimentos. A Ciência possui um status de verdade que a define devido principalmente a uma concepção amplamente difundida de que o conhecimento científico é o conhecimento confiável porque é o conhecimento provado objetivamente. Embora muito se discuta nos cursos de formação de professores, o que se observa é a reprodução desse sistema educacional nas escolas. O primeiro motivo para esse pensamento comum é a influência de uma formação ambiental que reflete aulas experimentadas e modelos vivenciados como algo natural que passam a ser incorporados pelo professor em formação, constituindo-se como verdadeiro obstáculo as práticas educativas. O outro fator se refere à orientação dos cursos de licenciatura em ciências naturais que correspondem à soma de uma formação científica básica e de uma preparação pedagógica geral. Assim a Alfabetização Científica (AC) tem sido considerada como uma alternativa que privilegia não só um maior compromisso com o ensino de ciências, mas também um maior compromisso com a formação de professores. A AC não diz respeito somente ao processo de saber ler e escrever em uma linguagem científica, mas muito mais do que isso, busca desenvolver habilidades nos sujeitos de modo que os tornem capazes de refletir sobre questões científicas nas mais diversas áreas de sua vida, auxiliando-os na tomada de decisões e em seu posicionamento crítico. Essa foi uma pesquisa qualitativa em que foi utilizado como método o estudo de caso, pois investigou a Alfabetização Científica de doze estudantes de Licenciatura em Ciências Biológicas e a sua influência na seleção e produção de materiais didáticos. Como ferramentas de análise foi utilizada a aplicação de dois questionários abertos e de um teste embasado no Test of Basic Scientific Literacy (TBSL). Os questionários e os materiais didáticos foram analisados através da abordagem metodológica de análise de conteúdo com o auxílio do software QSR International NVivo 10. Esse estudo se dedicou a verificar a influência da AC dos estudantes de Licenciatura em Ciências Biológicas nos materiais didáticos que produziram ao longo da disciplina de Estágio de Docências em Ciências no primeiro semestre de 2013. Embora alfabetizados cientificamente, os estudantes não conseguiram transpor essa alfabetização para os materiais didáticos. Isso porque muito provavelmente esses estudantes trazem consigo concepções de ensino e da ciência que acabam influenciando sua prática docente. Ressalta-se assim a importância da AC no contexto de formação inicial de professores para um ensino de ciências que ultrapasse o conceitual, contribuindo para o desenvolvimento da educação científica para a cidadania. A pesquisa também possibilitou uma reflexão sobre a importância da discussão por parte dos professores em formação a propósito das implicações de suas concepções deformadas em relação ao ensino e a ciência. Estas questões podem estar contribuindo para uma postura de transmissão passiva de informações, influenciando a educação científica, que sem uma reflexão em relação aos contextos sociais e históricos que influíram em sua origem e constituição, perde o sentido social e cultural do fazer científico. Para superar essa realidade propomos um currículo para a formação de professores que tenha como perspectiva as três dimensões da AC.
Abstract Currently what is happening is that the teaching of science, in general, has essentially prioritized the learning of concepts, rather than a broader understanding of science. By observing the Brazilian education system, it can see that the school did not follow the progress and the development of today's world prioritizing the accumulation, memorization and repetition of content. This is because education has been developing in a completely decontextualized form of the reality of the world through an educational system heavily influenced by traditional curriculum theories. The school curriculum has enhanced the existing power relationships in a hierarchical system of authority that prioritizes a minority of the ruling class without considering an education and a culture for diversity. The school has muted the tensions within the classroom, so that is an increasing number of students are the margin of education, not being protagonists of their learning process. Students have not noticed the school as a space from which part and as a consequence, we are seeing an increase in disapproval numbers and truancy. As part of this context of Brazilian education is the school teaching of science, with the aggravation of being an area of scientific knowledge with a status that defines it, further increasing this abyss. Many studies have shown that the current teaching conveys visions of science that does not reflect how are constructed and developed scientific knowledge, excluding a portion of their conceptions of society and its procedures. Science has a real status that defines mainly due to a widespread view that scientific knowledge is reliable knowledge because it is objectively proven knowledge. This view of science has been widely accepted, transposed to the Brazilian curricular programs without the necessary reinterpretation and transmitted in schools and without context with the reality of students. While much is discussed in teacher training courses, what is observed is the reproduction of educational system in schools. The first reason for this common thought is the influence of an environmental training that reflects experienced lessons and models experienced as something natural which are incorporated by teacher training, establishing itself as real obstacle educational practices. The other factor refers to the orientation of the degree courses in natural sciences that are the sum of a basic scientific training and a general psycho-pedagogical preparation. So the Scientific Literacy (AC) has been considered as an alternative that favors not only a greater commitment to science education, but also a greater commitment to teacher training. The AC is not just about the process of reading and writing in a scientific language, but more than that, seeks to develop skills in the subjects so that enable them to reflect on scientific issues in several areas of your life, helping -The decision-making and in its critical position. This was a qualitative research method that was used as a case study because it investigated the Scientific Literacy twelve students of Biological Sciences Degree and their influence in the selection and production of teaching materials. As analysis tool was used to apply two open questionnaires and a grounded pattern of the Basic Test Scientific Literacy (TBSL). The questionnaires and teaching materials were analyzed through the methodological approach of content analysis software with the aid of QSR International NVivo 10. This study was dedicated to verify the influence of the AC of Biological Sciences Degree students in teaching materials that have produced over the discipline of Docências stage in science in the first half of 2013. Although scientifically literate, students failed to transpose that literacy learning materials. That's because most likely these students bring with them conceptions of education and science that ultimately influence their teaching practice. It is emphasized as well the importance of AC in the context of initial training teachers for science education that goes beyond the conceptual, contributing to the development of science education for citizenship. The survey also allowed a reflection on the importance of discussion by teachers in training the purpose of the implications that their distorted ideas about teaching and science. These issues may be contributing to an attitude of passive transmission of information, influencing science education, which no reflection regarding the social and historical contexts that influenced in their origin and constitution, loses the social and cultural meaning of scientific work. To overcome this situation we propose a curriculum for teacher education that has as its perspective the three dimensions of AC.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/143007
Arquivos Descrição Formato
000992983.pdf (1.461Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.