Repositório Digital

A- A A+

Altruísmo, percepção de justiça, estresse agudo e cortisol em estudantes universitários

.

Altruísmo, percepção de justiça, estresse agudo e cortisol em estudantes universitários

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Altruísmo, percepção de justiça, estresse agudo e cortisol em estudantes universitários
Autor Ugarte, Luíza Mugnol
Orientador Almeida, Rosa Maria Martins de
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Neurociências.
Assunto Altruísmo
Comportamento social
Estresse
Hidrocortisona
Psicofisiologia
[en] Acute stress
[en] Altruism
[en] Cortisol
[en] Dictator game
[en] Fairness
[en] Perception of justice
[en] TSST
Resumo O altruísmo é um importante constructo comportamental envolvido nas relações sociais; mesmo que aparentemente não haja ganho imediato em ações altruístas, o objetivo de favorecer o progresso do grupo e da sociedade resulta no beneficiamento do próprio agente. Objetivos são mais facilmente alcançados com a ajuda de outros, ao mesmo tempo que há melhora na qualidade das relações sociais. Alguns fatores influenciam o comportamento altruísta, o estresse é um deles; a indução aguda de estresse pode ser eficiente em verificar comportamentos a curto prazo em laboratório, apesar de não haver consenso de que maneira este modifica as intenções de ajuda e o comportamento prósocial. O estresse também pode influenciar a maneira como avaliamos a distribuição de dinheiro ou bens feita por outrem: percepção de justiça. O Jogo do Ditador mostrase eficiente para analisar altruísmo e percepção de justiça, assim como o cortisol salivar se mostra capaz em auxiliar a análise do estresse agudo. Este trabalho avaliou em 94 estudantes universitários, de diversos cursos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, se a indução de estresse agudo via tarefa de estresse social (T rier Social Stress Task ) relacionase a comportamentos altruístas e maior avaliação negativa para divisões injustas de dinheiro em dois jogos do ditador computadorizados a interação em ambos foi com desconhecidos. Os grupos foram divididos em dois sexos e em duas condições: experimental estresse e controle placebo. O dinheiro fictício usado para jogar foi ganho em uma tarefa de planejamento, executada em seguida da indução de estresse. Este foi mensurado por duas medidas fisiológicas: batimentos cardíacos e coleta de saliva para análise de cortisol; e por resposta de autoavaliação de ansiedade; as sessões duraram 60 minutos. Não foram encontradas correlações entre medidas fisiológicas e tomada de decisão egoísta, entretanto, encontrouse diferenças estatísticas significativas comportamentais entre os grupos: mulheres do grupo de controle são mais altruístas, quando dividem montantes mais altos de dinheiro; o grupo experimental avaliou como mais injustas ofertas egoístas (menor parte para ele(a)) do montante mais baixo e também como menos injustas ofertas altruístas (maior parte para ele(a)) do montante mais alto; os grupos também diferiram significativamente na oferta de divisão feita a desconhecidos; ademais, o grupo experimental levou mais tempo para iniciar a tarefa de planejamento do que o controle para ambos sexos. Concluise que medidas fisiológicas não se relacionam aos resultados pósestresse, porém diferenças comportamentais podem ser analisadas. Inferese que mulheres tem comportamentos mais altruístas por influência cultural. Percepção de justiça aumentada, comportamento egoísta e aumento do tempo de preparação na tarefa de planejamento podem ser o resultado do aumento da carga cognitiva por efeito da indução de estresse.
Abstract Altruism is an important behavioral construct in social relations; even though it appears to be no immediate gain in selfless actions. The purpose of promoting the group's and society’s progress results in the agent's own benefit. Goals are more easily achieved with the help of others, while there is improvement in the quality of social relations. Some factors have influence in altruistic behavior, stress is one of them; inducing acute stress can be effective in checking behaviors in imediate reaction in the laboratory, although there is no consensus on how this modifies intentions to help others and prosocial behavior. Stress can also influence how we evaluate the distribution of cash or goods made by others: perception of justice. The Dictator Game proves efficient to analize altruism and sense of justice, and salivary cortisol has shown able to assist in the analysis of acute stress. This study evaluated the impact of acute stress induction on 94 university students of different graduation courses of the Federal University of Rio Grande do Sul. Acute stress was induced via social stress task (Trier Social Stress Task) to identify if it relates to altruistic behavior and the negative assessment to unfair money distribution in two computerized dictator games. The subjects in both games were unknown to each other. Subjects were divided by sex and than two groups: experimental stress condition and control placebo condition. The fictitious money used to play was won in a planning task, followed by the stress induction. The impact was measured by two physiological metrics: heart rate and saliva collection for cortisol analysis; and the selfassessment test of anxiety. Each individual sessions lasted 60 minutes. Correlations between physiological measurements and the making of selfish decision were not found. However, significant statistical behaviors differences were found between: the control group of women who were more altruistic when dividing larger amounts of money; t he experimental group evaluated selfish money offers as more unfair in the lower cash amount experiment (lower share for him/her). We also found as less unfair the altruistic offers made on the experiment’s larger cash amount (highest share for him/her). The groups also differ significantly in the division of money made to unknown individuals; in addition, the experimental group took longer to start the planning task than the control group for both sexes. We conclude that physiological measures are not related to poststress results, but behavioral differences can be analyzed. It appears that women tend to be more altruistic because of cultural influence. Increased perception of justice, selfish behavior and longer time taking to plan the planning task can be the result of increased cognitive overload as a result of induction of stress.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/143016
Arquivos Descrição Formato
000995939.pdf (1.336Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.