Repositório Digital

A- A A+

Transplante Pulmonar na Silicose em estágio terminal : a experiência de um único centro e revisão da literatura

.

Transplante Pulmonar na Silicose em estágio terminal : a experiência de um único centro e revisão da literatura

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Transplante Pulmonar na Silicose em estágio terminal : a experiência de um único centro e revisão da literatura
Autor Sidney Filho, Luziélio Alves
Orientador Moreira, José da Silva
Data 2015
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Pneumológicas.
Assunto Pulmão
Silicose
Transplante de órgãos
[en] Pneumoconiosis lung transplantation
[en] Silicosis
[en] Survival
[en] Waiting list
Resumo Introdução: As doenças respiratórias ocupacionais constituem um grave problema de saúde pública na realidade brasileira. A silicose é a pneumoconiose mais prevalente, considerada a principal causa de invalidez entre as doenças respiratórias ocupacionais e pode desenvolver uma forma grave de pneumopatia fibrosante levando a insuficiência respiratória crônica onde apenas o transplante pulmonar é a terapia capaz de re-estabelecer a qualidade de vida e assim prolongar a sobrevida destes indivíduos. Objetivo: Fazer uma revisão sistemalizada da literatura sobre o tema “transplante pulmonar” e “silicose” e “sobrevida”, além de avaliar o resultado do transplante pulmonar realizado em pacientes com silicose em estágio terminal, comparando as alterações de função pulmonar entre aqueles submetidos à cirurgia com aqueles que não foram operados, além de detectar os fatores prognósticos que podem influenciar a sobrevida dos pacientes submetidos a este procedimento. Métodos: Após uma busca sistematizada na literatura sobre o tema, 40 artigos foram analisados, sendo que 13 destes descorriam sobre o tema, e cinco tratavam exclusivamente de transplante de pulmão em silicose avançada. Posteriormente, foram retrospectivamente estudados os prontuários de 26 pacientes listados para tranplante pulmonar por silicose pulmonar em estágio terminal, no período entre janeiro de 1989 até junho de 2015 pelo grupo de Transplante Pulmonar da Santa Casa de Porto Alegre – RS. As características epidemiológicas, as medidas de função pulmonar analisadas através de espirometria, teste de caminhada de 6 minutos, teste de difusão do monóxido de carbono, medidas de pressões da artéria pulmonar, foram comparadas entre os grupos transplante versus não transplante. As variáveis categóricas são apresentadas em números absolutos e/ou porcentagem. O pequeno número da amostra não foi suficiente para garantir a normalidade e os dados foram analisados através dos testes não paramétricos do qui-quadrado (x2), teste de Mann Whitnney e teste de Friedman. Para as análises pareadas, foi utilizado o teste de Wilcoxon. Para amostra menor que 5, o teste de exato de Fisher. As variáveis analisadas em relação aos eventos relacionados com mortalidade, foram estudadas através da correlação de Spearman. O sobrevida até o desfecho, estabelecida através da curva de Kaplan-Mayer. Foram assumidos valores de p < 0,005 como os de significância estatística. Resultados: Todos eram homens, com idade de 45,4 + 11 anos, sendo o extrativismo mineral responsável por 44,0% das ocupações. O padrão restritivo observado em 65,4 % dos casos onde 82,3% destes tinham CVF < 40,0% do previsto (CVF de 27,07 + 16,0%) com DLCO 39 + 6,2%, demostrando limitação funcional importante, marcada por uma distância percorrida no TC6M muito curta, 267,4 + 104,5 metros com dessaturação de 10,7 + 5,4%. A história de tabagismo foi observada em 46,2% e de tuberculose em 34,6%. A sobrevida global dos pacientes listados foi de 693,5 (46 – 5.250) dias, todavia no subgrupo dos pacientes transplantados foi de 1.226 (60 – 5.250) dias contra 288 (46 – 1.333) dias nos não transplantados (p= 0,002). A sobrevida após o transplante foi 889 (3 – 5.176) dias, sendo de 85,7% no 1o mês, 69% no 1o ano, 44,0% em três anos e 25,0% em cinco. Apenas o tempo de isquemia foi significamente maior no grupo que faleceu (p= 0,042), entretanto, na análise multivariada, pôde-se perceber que o tempo de isquemia (p= 000, Ro= - 0,842), o tempo de ventilação mecânica (p= 0,045, Ro= - 0,507) e o tempo de permanência dos drenos (p= 0,025, Ro= - 0,558), tiveram impacto negativo sobre a sobrevida. Conclusão: Embora ainda não sejam claros os critérios de indicação de transplante em silicose avançada, observamos que os pacientes mais emagrecidos e possivelmente desnutridos, assim como aqueles com pior função pulmonar, tendem a morrer mais precocemente sem o procedimento. Por outro lado, no grupo de pacientes operados, um tempo de isquemia prolongado, o sangramento transoperatório (desde o ato cirúrgico até a retirada dos drenos) visto através da permanência dos drenos de tórax e a duraçao da ventilação mecânica invasiva, estiveram relacionados com óbito. Ainda que esta série seja a maior encontrada de transplante pulmonar por silicose realizada em um único centro, um número maior de pacientes deve ser estudado e acompanhados para que estas e outras questões possam ser elucidadas.
Abstract Background: Occupational respiratory diseases are a serious public health problem in Brazil. Silicosis is the most prevalent pneumoconiosis, considered the leading cause of disability among occupational respiratory diseases. It may develop a severe form of lung fibrosis, leading to chronic respiratory failure, where only therapy that can re-establish the quality of life, and thus prolong the survival of these individuals is lung transplantation. Purpose: To evaluate the outcome of lung transplantation performed in patients with silicosis in terminal stage, comparing the changes in lung function among those undergoing surgery with those who did not undergo surgery, and detect prognostic factors that may influence the survival of patients undergoing this procedure. Methods: We performed a systematic literature review for key words “lung transplantation”, “silicosis”, “survival”, and found 40 articles, wherin 13 adressed this specific theme, and only five exclusivelly to lung transplantation due advanced (end-stage) silicosis. Then, we retrospectively studied the medical records of 26 patients listed for lung tranplante by pulmonary silicosis in terminal stage, in the period from January 1989 to June 2015 by the Lung Transplant group of Santa Casa de Porto Alegre - RS. Epidemiological characteristics, lung function measurements analyzed by spirometry, 6-minute walk test, carbon monoxide diffusion test, pressure measurements of the pulmonary artery, were compared between the transplant versus not transplantation groups. Categorical variables expressed as absolute numbers and/or percentage. The small sample size was not sufficient to ensure the normality, and data were analyzed using non-parametric tests of the chi-square (x2), Mann Whitnney, test and Friedman test. For paired analysis, the Wilcoxon test was used. Sample less than 5, Fisher's exact test was used. The variables analyzed related to mortality were studied by Spearman correlation. The survival rate until the outcome, established by Kaplan- Mayer curve. Values os p <0.005 assumed as statistical significance. Results: All were men, aged 45.4 + 11 years, the mineral extraction accounted for 44.0% of occupation. The restrictive pattern observed in 65.4% of cases where 82.3% of them had FVC <40.0% of predicted (FVC 27.1+ 16,0%) with DLCO 39 + 6.2%, showing significant functional limitation, marked by a very short distance in the 6MWT, 267.4 + 104.5 meters with desaturation 10.7 + 5.4%. A history of smoking was observed in 46.2% and tuberculosis in 34.6%. The overall survival of patients was found 693.5 (46 - 5,250) days, however the subgroup of transplant patients was 1.226 (60 - 5,250) against 288 days (46 - 1,333) in the non-transplanted days (p = 0.002). The survival after transplantation was 889 (3 - 5.176) days, and 85.7% were alive at the first month, 69.0% at 1st year, 44.0% at three years, and 25.0% at five. Only the ischemic time was significantly higher in patients who died (p = 0.042), however, in the multivariate analysis, it was possible to realize that the ischemic time (p = 000, rs = - 0.842), the duration of mechanical ventilation ( p = 0.045, rs = - 0.507) and the drains length of stay (p = 0.025, rs = - 0.558), had a negative impact on survival. Conclusion: Although advanced silicosis in transplant indication criteria are still unclear, we found that the most emaciated and possibly malnourished patients, and those with poor lung function, tend to die earlier without the procedure. On the other hand, those that were operated, a prolonged ischemic time, intraoperative bleeding (from the surgery to the removal of drains) seen through the permanence of thoracic drains, and the duration of mechanical ventilation, were related to death. Although this series is the largest found related to lung transplantation due end stage silicosis performed at a single center, a larger number of patients should be studied and monitored for these and other questions can be clarified.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/143051
Arquivos Descrição Formato
000991717.pdf (15.84Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.