Repositório Digital

A- A A+

A organização do trabalho em Rio Grande no contexto de ascensão e crise da indústria naval

.

A organização do trabalho em Rio Grande no contexto de ascensão e crise da indústria naval

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A organização do trabalho em Rio Grande no contexto de ascensão e crise da indústria naval
Autor Rosa, Diego D'Avila da
Orientador Faé, Rogério
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração.
Assunto Indústria naval
Organização do trabalho
Resumo implementação da indústria naval para a organização do trabalho em Rio Grande. Para tal, propõe-se a categoria organização do trabalho definida a partir dos elementos fundamentais da teoria marxista, permitindo uma análise alternativa às formulações burguesas de crescimento econômico e progresso. Aqui a organização do trabalho ultrapassa os muros da indústria, invade e organiza a vida dos trabalhadores e da comunidade local, estabelecendo uma forma negativa de produzí-la. Analisando as falas dos diferentes sujeitos inseridos na cidade (governo, trabalhadores, sindicalistas, líderes comunitários, etc.), após estudo do processo histórico que favoreceu a implementação da indústria naval em Rio Grande, foi possível concluir que os esforços do governo local em garantir o crescimento econômico e manter os níveis de emprego, com o ocaso da indústria naval provocado pelas denúncias e investigações da Operação Lava Jato e a desvalorização das commodities no mercado internacional, reforçam e ampliam a secular dependência latino-americana em relação aos países capitalistas avançados. Os trabalhadores, submetidos à superexploração do trabalho e à degradação de suas condições de trabalho são colocados no mesmo patamar das máquinas, no qual sua subjetividade é cada vez mais eliminada do processo de trabalho e seu trabalho transformado em abstração, têm sua vida negada. As lutas da classe trabalhadora, que poderiam interromper este processo, restringem-se àquilo que a organização do trabalho lhes possibilita lutar, buscando a liberdade sob a forma de mais servidão. O convívio entre trabalhadores migrantes e população local é marcado por desconforto e intolerância, em uma relação onde ambos se reconhecem como membros de formas parciais do gênero humano, não como totalidade deste. A organização do trabalho reorganiza a vida social de modo a favorecer o processo de acumulação do capital, estabelecendo uma forma negativa de produção da vida.
Abstract This dissertation consists of an exploratory study that seeks to understand the consequences of the implementation of the shipbuilding industry for the organization of work in Rio Grande. To this end, we propose the organization of work category defined from the fundamental elements of Marxist theory, allowing an alternative analysis to bourgeois formulations of economic growth and progress. Here the organization of work exceeds industry walls, invades and organizes the lives of workers and the local community, establishing a negative way to produce it. Analyzing the speeches of different subjects inserted in the city (government, workers, trade unionists, community leaders, etc.), after study of the historical process which favored the implementation of the shipbuilding industry in Rio Grande, it was concluded that local government's efforts to ensure economic growth and maintain employment levels, with the decline of the shipbuilding industry caused by complaints and investigations of Operation Lava Jato and the depreciation of commodities in the international market, reinforce and extend the secular Latin American dependence on the advanced capitalist countries. Workers submitted to overexploitation of labor and the deterioration of their working conditions are placed on the same level of the machines, in which subjectivity is increasingly removed from the work process and their work transformed into abstraction, have denied their life. The struggles of the working class, which could interrupt this process are restricted to what the work organization enables them to fight, seeking freedom in the form of more bondage. The interaction between migrants and locals workers is marked by discomfort and intolerance in a relationship where both are recognized as members of partial forms of the human race, not like all this. The organization of work rearranges social life in order to favor the capital accumulation process, establishing a negative production of life.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/143314
Arquivos Descrição Formato
000996616.pdf (1.931Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.