Repositório Digital

A- A A+

Causas infecciosas de abortos e natimortalidade em suínos no sul do Brasil.

.

Causas infecciosas de abortos e natimortalidade em suínos no sul do Brasil.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Causas infecciosas de abortos e natimortalidade em suínos no sul do Brasil.
Autor Pescador, Caroline Argenta
Orientador Driemeier, David
Co-orientador Corbellini, Luis Gustavo
Data 2008
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Aborto animal : Suínos
Agentes infecciosos
Natimortalidade : Suinos
Patologia veterinaria : Suinos
Resumo O estudo resultou em dois artigos principais relacionados ao aborto suíno de origem viral e outros dois relatos de caso de aborto suíno de origem bacteriana. O primeiro artigo retrata a análise de 117 casos de aborto durante 1,5 anos. A causa de aborto foi identificada em 25,5% dos casos. Infecção por parvovírus suíno foi observada em 16,2% dos fetos. Aborto bacteriano foi diagnosticado em 5,1% dos casos (6/117), seguido por infecção de PCV2 (3,4%) e associações (2,5%). No segundo artigo, casos de aborto e natimortalidade suína por co-infecção entre circovírus suíno tipo 2 (PCV2) e parvovírus suíno (PPV) foram descritos, onde sete de 121 (5,78%) fetos suínos abortados apresentavam lesões compatíveis com origem viral e foram positivos pelas técnicas de imunoistoquímica e PCR para PCV2. Além disso, três (2,47%) desses sete casos também foram confirmados como co-infectados com PPV através da PCR. Dilatação ventricular, áreas pálidas no miocárdio e edema de mesocólon foram as alterações macroscópicas observadas. Lesões microscópicas incluíram miocardite não supurativa, necrose e fibrose cardíacas, focos de mineralização e corpúsculos de inclusão em cardiomiócitos e pneumonia intersticial mononuclear. O terceiro artigo retrata lesões de pele observadas em um feto suíno abortado devido à infecção por Erysipelothrix rhusiopathiae, enfatizando seus aspectos macroscópicos, histopatológicos e microbiológicos. No quarto artigo é descrito um caso de aborto suíno por Escherichia coli O157: H7 em que dois fetos analisados apresentavam lesões macroscópicas caracterizadas por líquido e fibrina na cavidade torácica e abdominal e petéquias no pericárdio. Microscopicamente foram observadas broncopneumonia supurativa e pleurite supurativa foram observadas. O teste de imunoistoquímica foi positivo para E. coli O157: H7.
Abstract This study resulted in two main articles on viral swine abortion and two articles describing bacterial swine abortion. The first article 117 cases of swine abortion were analyzed during 1.5 year period. The cause of swine abortion was identified in 25.5% of cases. Parvovirus infection was observed in 16.2% of fetuses. Bacterial infection accounted for 5.1% (6/117) followed by PCV2 infection 3.4% (4/117) and associations 2.5% (3/117). In the second article swine abortion and stillbirth cases by co-infection between porcine circovirus type 2 (PCV2) and porcine parvovirus was describe in which 7/121 (5.78%) swine fetuses had lesions consistent with viral cause and showed both positive anti-PCV2 immunostaining as well as PCV2-PCR. In samples from 3 (2.47 per cent) of these 7 fetuses, co-infection with PPV was confirmed by Nested-PCR. Ventricular dilatation, myocardial pale areas, and mesocolic edema were the gross lesions observed. Microscopic lesions included non-suppurative myocarditis, myocardial necrosis and fibrosis, mineralization foci and intranuclear inclusion bodies in cardiomyocytes, and interstitial mononuclear pneumonia. In the third article describes skin lesions in an aborted swine fetus due to Erysipelothrix rhusiopathiae with special emphasis on macroscopic, histopathology and microbiology aspects. In the forth article a case about swine abortion due to Escherichia coli O157:H7 is described, in which two fetuses analyzed showed macroscopic lesions characterized by fluid with fibrin exudation in the corporal cavities and petechial hemorrhages in the pericardium. Microscopically, these lesions were characterized by focally-extensive suppurative pleuritis and fibrin-purulent interstitial bronchopneumonia in which were abundant gram-negative rods with morphology consistent with Escherichia coli. The immunohistochemistry test was positive for E. coli O157:H7.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/14333
Arquivos Descrição Formato
000665034.pdf (4.301Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.