Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da qualidade do cuidado a idosos nos serviços da rede pública de atenção primária de Porto Alegre

.

Avaliação da qualidade do cuidado a idosos nos serviços da rede pública de atenção primária de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da qualidade do cuidado a idosos nos serviços da rede pública de atenção primária de Porto Alegre
Autor Oliveira, Elise Botteselle de
Orientador Bozzetti, Mary Clarisse
Co-orientador Harzheim, Erno
Data 2012
Nível Mestrado profissional
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Atenção primária à saúde
Avaliação de serviços de saúde
Envelhecimento
Resumo Introdução O envelhecimento populacional causado pelo aumento da longevidade e pela redução da fecundidade gera um aumento do peso relativo da população idosa e consequentemente leva a um aumento da demanda pelos serviços de saúde. A Atenção Primária à Saúde (APS) absorve grande número desses pacientes e é corresponsável pela promoção do envelhecimento saudável e, principalmente, pelo diagnóstico e manejo das doenças crônicas, que tendem a ser múltiplas nessa faixa etária. Este estudo tem por objetivo avaliar a qualidade do cuidado prestado a idosos na rede pública de APS de Porto Alegre. Métodos Estudo transversal de base populacional em adultos com mais de 60 anos, residentes nas áreas atendidas pela rede pública de APS de Porto Alegre, que abrange quatro tipos de serviços: as Unidades Básicas de Saúde (UBS), as equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF), as unidades do Serviço de Saúde Comunitária do Grupo Hospitalar Conceição (SSC/GHC) e do Centro de Saúde Escola Murialdo (CSEM). Foi utilizado o instrumento validado PCATool-Brasil para avaliar o grau de orientação dos serviços à APS, medindo a presença e a extensão de seus atributos, assim como foi mensurada a prevalência de práticas preventivas rotineiras como medida do processo de atenção na população idosa. Resultados Foram identificados 212 idosos (62 em UBS, 75 em ESF, 32 no CSEM e 43 no SSC/GHC) na população estudada. Comparando-se o grau de orientação à APS entre os idosos dos diferentes serviços de saúde, houve diferença significativa para os atributos acesso-utilização, longitudinalidade, coordenação do cuidado e dos sistemas de informações, orientação familiar e comunitária. Quanto à atenção e à qualidade do cuidado aos idosos, houve diferença significativa entre os serviços com alta e baixa orientação à APS em relação à prática de orientações preventivas à população em geral, aos portadores de hipertensão e de diabetes e aos portadores de mais de uma doença crônica. Também houve diferença significativa entre os serviços de saúde quando se construiu um escore para sintetizar todas as intervenções estudadas. O escore de práticas preventivas foi maior nos serviços que também apresentaram alto escore de APS no PCATool-Brasil. Discussão Os resultados mostraram que os serviços de APS de Porto Alegre possuem escores baixos, principalmente para os atributos coordenação do cuidado e integralidade, além da baixa orientação comunitária. Em resumo, os escores de APS que determinam o grau de orientação à APS alcançado pelos serviços são maiores no SSC/GHC em relação à UBS e aos demais, porém extremamente baixos em todos os serviços. Somente o SSC/GHC atinge alto escore essencial e geral de APS. As práticas preventivas apresentaram prevalências significativamente maiores nos usuários dos serviços de alto escore de APS. Os escores da APS, apesar de baixos, são maiores para idosos dos que os alcançados quando se estudaram os adultos maiores de 18 anos de Porto Alegre. O serviço de saúde com pior grau de orientação à APS é o que atende mais da metade da população. Serviços provedores de APS que não atingem escores adequados para proporcionar à população serviços de qualidade, também não conseguem prestar adequadamente as intervenções preventivas destinadas a essa população. O desenho de natureza transversal e a amostra pequena são limitações do estudo. Conclusão É preciso valorizar a promoção e a prevenção em saúde para enfrentar as condições crônicas e o processo de envelhecimento. Nesse contexto, a APS desenvolve um papel primordial ao coordenar o cuidado dos idosos nas redes de atenção. No entanto, é preciso transformar a atenção fragmentada e centrada nas condições agudas em um sistema que atenda adequadamente às demandas da população idosa. Este estudo sugere que os serviços de saúde são mais efetivos para o cuidado dos idosos quando adquirem os atributos necessários para prover uma APS de qualidade.
Abstract Introduction Population aging caused by increasing longevity and decreasing fecundity leads to an increased proportion of elderly people in the population, which leads to an increased demand for health services. The Primary Health Care (PHC) absorbs large number of these patients and is responsible for promoting healthy aging and mainly the diagnosis and handling of chronic diseases, which tend to be multiple in this age group. This study aims to assess the impact of PHC on the health of older people by measuring the quality of the care provided to them in Porto Alegre’s public PHC. Methods Population-based cross-sectional study in adults over 60 years living in areas served by Porto Alegre’s public PHC covering four types of services: the Basic Health Units (BHU), the Family Health Strategy (FHS) teams, the Conceição Hospital Group Service of Community Health (CHG/SCH) and the Murialdo Health Center School (MHCS). PCAtool was used to assess the orientation degree of PHC services, measuring the presence of its attributes, as well as the prevalence of routine preventive practices used as a measure of the care process in the elderly. Results 212 elderly were identified (62 in BHU, 75 in FHS, 32 in MHCS and 43 in CHG/SCH). Comparing the PHC degree of orientation among the elderly from different services, significant differences to the access-use attributes, longitudinality, care coordination and information systems, family and community orientations were observed. Regarding care and quality of care for the elderly, significant differences were observed between the services with high and low PHC orientation when compared to preventive practice guidelines for the general public, to patients with hypertension and diabetes and to the ones with more than one chronic disease. There were also significant differences between the services when a score was built to synthesize all the interventions studied. The score of preventive services is also higher in PHC high score. Discussion The results showed that primary care services in Porto Alegre have low scores for attributes care coordination and integrality, besides low community orientation. In summary, the PHC 14 scores which determine the degree of orientation reached by the PHC services are higher in CHG/SCH compared to BHU and the others, but extremely low in all services. Only the CHG/SCH reached essential and general PHC high score. Preventive practices had significant higher prevalence of high scores in the PHC services. PHC scores, eventhough low, are higher for the elderly than the scores reached by the population of Porto Alegre with at least 18 years adults. The worst service level with PHC orientation is the one serving more than half of the population. PHC service providers which do not reach adequate scores to provide quality service to the people also fail to provide adequate preventive interventions for this population. The cross-sectional design nature and the small sample size are limitations of the present study. Conclusion It is needed to enhance the health promotion and prevention to address chronic conditions and the aging process. In this context, PHC develops a primary role to coordinate care for the elderly through care networks. However, we must transform fragmented care and focused on acute conditions into a system which adequately meets the demands of the elderly population. This study suggests that health services are more effective for the elderly care when they acquire the necessary attributes to provide a quality PHC.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/143378
Arquivos Descrição Formato
000863007.pdf (4.976Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.