Repositório Digital

A- A A+

Avaliação histológica e clínico-radiográfica de folículos pericoronários e cistos dentígeros associados a terceiros molares inclusos

.

Avaliação histológica e clínico-radiográfica de folículos pericoronários e cistos dentígeros associados a terceiros molares inclusos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação histológica e clínico-radiográfica de folículos pericoronários e cistos dentígeros associados a terceiros molares inclusos
Autor Rosa, Francinne Miranda da
Orientador Rados, Pantelis Varvaki
Data 2011
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Odontologia. Programa de Pós-Graduação em Odontologia.
Assunto Cisto dentigero
Dentes : Inclusos
Diagnostico bucal
Patologia bucal
Resumo Cistos dentígeros (CD) são cistos odontogênicos de desenvolvimento e consistem em uma lesão cística que envolve a coroa de um dente não erupcionado, estando unido ao colo do dente na altura da junção cemento-esmalte. Os objetivos deste estudo foram: 1)estabelecer critérios histopatológicos para o diagnóstico de CD; 2)associar a presença e o padrão do infiltrado inflamatório presente na cápsula conjuntiva dos CD com o padrão do epitélio de revestimento da cavidade cística; 3) analisar as características das pessoas que receberam os diagnósticos histopatológicos de folículo pericoronário (FP) e CD, a fim de compará-los com levantamentos prévios e traçar um perfil destas entidades em uma população brasileira; 4) associar os diagnósticos de FP e CD com a posição do terceiro molar incluso envolvido. Foram incluídos no estudo 151 casos diagnosticados no Laboratório de Patologia Bucal da Universidade Federal do Rio Grande do Sul como FP e CD no período de agosto/2009 a julho/2010. Desses, 22 casos pertencentes ao grupo referência (com critérios clínicos, radiográficos, cirúrgicos e microscópicos para o diagnóstico de CD) e 129 casos ao grupo teste (sem características clínicas, radiográficas e cirúrgicas de CD). Na análise histopatológica das amostras do grupo referência foram definidas as características microscópicas da membrana cística, que foram confrontadas com o grupo de comparação. Todo o material histopatológico foi analisado por examinadores previamente calibrados para os critérios préestabelecidos. Avaliaram-se as informações contidas nas fichas de biópsia (gênero, idade, etnia e localização) e as imagens radiográficas, a fim de classificar a posição dos dentes não-erupcionados extraídos de acordo com as classificações de Pell- Gregory e Winter Foi feita a análise estatística descritiva dos dados e aplicado o teste estatístico Qui-Quadrado, com nível de significância de 5%. Dos 129 casos do grupo de comparação, 24,0% (n=31) receberam o diagnóstico histopatológico (DH) de CD e 76,0% (n=98) de folículo pericoronário (FP). Os três grupos avaliados apresentaram epitélio odontogênico. Os FP apresentaram inflamação escassa (p<0,001). Os CD do grupo referência apresentaram predominantemente a membrana cística com epitélio estratificado escamoso (EEE) hiperplásico (72,7%) e inflamação difusa (72,7%) (p<0,001). Os CD do grupo de comparação apresentaram EEE atrófico (54,8%) e inflamação escassa (51,6%) (p<0,001). Essa associação epitélio-inflamação foi positiva (p≤0,001) para os dois casos. O perfil dos indivíduos que apresentaram esse diagnóstico foi mulher (66%), branca (88,7%), com mais de 20 anos (79,2%), acometidas preferencialmente na mandíbula (84,9%). Não houve associação estatística entre a posição do dente incluso e o aparecimento de lesões císticas, 10 porém, os dentes que desenvolveram CD estavam predominantemente na posição “C” de Pell-Gregory (39,6%) e mesioangular de Winter (49,1%). O DH de CD pode ser estabelecido com a identificação de EEE em tecido mole pericoronário advindo da extração de um dente incluso. O padrão de inflamação na cápsula do CD parece exercer um importante papel no padrão de epitélio de revestimento da cavidade cística. A variável idade parece ser uma importante característica no que diz respeito à formação cística e, apesar da posição em que o dente incluso se encontra não poder ser considerado um preditor para o desenvolvimento de CD, deve ser considerada no momento da decisão da extração preventiva de terceiros molares inclusos.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/143389
Arquivos Descrição Formato
000851820.pdf (866.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.