Repositório Digital

A- A A+

Características clínicas, patológicas e imuno-histoquímicas de pacientes com câncer de mama operável : a experiência do serviço de mastologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (1999-2004)

.

Características clínicas, patológicas e imuno-histoquímicas de pacientes com câncer de mama operável : a experiência do serviço de mastologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (1999-2004)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Características clínicas, patológicas e imuno-histoquímicas de pacientes com câncer de mama operável : a experiência do serviço de mastologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (1999-2004)
Autor Jobim, Flávio Cabreira
Orientador Schwartsmann, Gilberto
Data 2013
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Imunoistoquímica
Neoplasias da mama
Prognóstico
Sobrevida
[en] Angiogenesis
[en] Breast cancer
[en] Immunohistochemistry
[en] Metalloproteases
[en] Survival
[en] Tissue inhibitor of metalloproteinases
[en] Vascular endothelial growth factor
Resumo Introdução: A Organização Mundial da Saúde estimou para o ano de 2008 aproximadamente 1.38 milhões de casos novos de câncer de mama no mundo e 458 mil mortes. A maioria dos casos (56%) e das mortes (64%), ocorrendo em países economicamente desenvolvidos. Apesar dos avanços e do diagnostico precoce, um número significativo de mulheres com tumores da mama operáveis apresentando evolução desfavorável vêm à sucumbir devido ao surgimento de doença metastática. Uma melhor compreensão da heterogeneidade do tumor e das características microambientais subjacentes, bem como dos mecanismos e as consequências das suas interações é essencial para melhorar o direcionamento das terapias existentes e desenvolver novos agentes terapêuticos para o câncer. Objetivos: Descrever as características clínicas, anatomopatológicas e imuno-histoquímicas de um grupo de pacientes com câncer de mama operável, e estudar o impacto destas características no estadiamento da doença, sobrevivência livre de recorrência e sobrevivência global. Além disto, analisar as potenciais correlações existentes entre estas características. Métodos: Estudo de coorte retrospectiva de base hospitalar envolvendo 86 mulheres com câncer primário de mama, submetidas a tratamento entre julho de 1999 e dezembro de 2004, no Serviço de Mastologia do Hospital de Clinicas de Porto Alegre. Dados clinicopatológicos e imuno-histoquimicos (RE, RP, HER2, Ki67 e p53) foram coletados dos registros hospitalares. Expressão do VEGF, MMP-2, MMP-9, TIMP-1 e TIMP-2 foram analisadas através de imuno-histoquimica. Variáveis contínuas foram analisadas pelo coeficiente de correlação de Spearman, ou pelo teste não paramétrico U de Mann-Whitney e H de Kruskal-Wallis, quando comparadas com variáveis categóricas. Variáveis categóricas foram analisadas pelo teste 2 de Pearson. Estimativas da probabilidade de sobrevivência foram obtidas pelo estimador não paramétrico de Kaplan-Meier e pelo semiparamétrico modelo de regressão de Cox. Comparação entre as curvas de sobrevivência foi realizada pelo teste estatístico de log-rank. O IC foi calculado em 95% e valores p< 0,05 foram considerados estatisticamente significativos. Resultados: A sobrevivência livre de recorrência em 5 e 10 anos foi de 82,2% e 68%, e a global foi de 90,2% e 82,9%, respectivamente. Número de linfonodos positivos (p= 0,00; p= 0,03), diâmetro tumoral (p= 0,01; p= 0,01) e estádio (p= 0,00; p= 0,02) são fatores de risco isolado para recorrência e óbito, respectivamente. Superexpressão de HER2 é um fator de risco isolado para recorrência (p= 0,04). Existe uma correlação positiva significativa entre: VEGF e MMP-9 (rs: 0,246; p= 0,023); TIMP-2 e MMP-2 (rs: 0,358; p= 0,001). Também foram encontradas associações significativas entre as variáveis: a) VEGF e receptor de progesterona positivo (p= 0,045); b) TIMP-2 e idade ≥ 50 anos (p= 0,002), e diâmetro ≤ 2,0 cm (p= 0,016); c) TIMP-1 e menarca ≤ 12 anos (p= 0,038); d) Maior diâmetro e alto grau histológico (2: 19,3; p= 0,004), invasão vascular (2: 12,6; p= 0,006), status do linfonodo axilar (2: 8,6; p= 0,035), número de linfonodos metastáticos (2: 7,2; p= 0,028), e recidiva a distancia (2: 4,0; p= 0,046); e) Invasão vascular e status do linfonodo axilar, e número de linfonodos metastáticos, ambos com 2: 24,7; p= 0,000. Conclusões: O número de linfonodos positivos, diâmetro tumoral, e estádio foram identificados como fatores de risco isolado para a ocorrência de recidiva e óbito. A superexpressão de HER2 é fator de risco isolado para a ocorrência de recidiva da doença. Novas pesquisas devem ser realizadas, com padronização de procedimento e um maior número de casos para melhor caracterização da doença.
Abstract Background: The World Health Organization estimated approximately 1.38 million new breast cancer cases and 458,000 deaths worldwide for 2008. Most of these (56% of new cases and 64% of deaths) occur in economically developed countries. In Brazil, approximately 52,000 new cases are predicted for 2013. Better understand the heterogeneity of the tumor and microenvironmental characteristics around you, as well as the mechanisms and consequences of their interactions is essential to improve the targeting of existing therapies and develop new therapeutic agents for cancer. Objectives: The aim of this study was to describe the clinical, anatomopathological and immunohistochemical characteristics of a group of patients with operable breast cancer, and investigate the impact of these characteristics on disease staging, disease-free survival and overall survival. In addition, the potential correlations between these characteristics were analyzed. Methods: This is a hospital-based retrospective cohort study of 86 women with primary breast cancer, subjected to surgical and adjuvant treatment between July 1999 and December 2004. Clinicopathological and immunohistochemical (ER, PR, HER2, Ki67 e p53) data were collected from hospital records. The expression of VEGF, MMP-2, MMP-9, TIMP-1 and TIMP-2 was analyzed using the immunohistochemical technique. Continuous variables were assessed with Spearman’s rank correlation coefficient, or the non-parametric Mann-Whitney U or Kruskal-Wallis H tests. Pearson’s 2 test was employed to asses categorical variables. The possibility of survival was estimated using the non-parametric Kaplan-Meier estimator and the semiparametric Cox regression model. Survival curves were compared using the statistical log-rank test. CI was calculated at 95% and p values <0.05 were considered statistically significant. Results: Disease-free survival at 5 and 10 years was 82.2% and 68%, and overall survival 90.2% and 82.9%, respectively. Number of positive lymph nodes (p= 0.00; p= 0.03), tumor diameter (p= 0.01; p= 0.01) and stage (p= 0.00; p= 0.02) were isolated risk factors for relapse and death, respectively. HER2 overexpression was an isolated risk factor for relapse (p= 0.04). There was a significant positive correlation between: VEGF and MMP-9 (rs: 0.246; p= 0.023) and TIMP-2 and MMP-2 (rs: 0.358; p= 0.001). Significant associations were also recorded between the following variables: a) VEGF and progesterone receptor-positive status (p= 0.045); TIMP-2 and age ≥ 50 years (p= 0.002) and diameter ≤ 2.0 cm (p= 0.016); c) TIMP-1 and menarche ≤ 12 years (p= 0.038); d) greater diameter and high histologic grade (2: 19.3; p= 0.004), vascular invasion (2: 12.6; p= 0.006), axillary lymph node status (2: 8.6; p= 0.035), number of metastatic lymph nodes (2: 7.2; p= 0.028) and distant relapse (2: 4.0; p= 0.046); e) vascular invasion and axillary lymph node status and number of metastatic lymph nodes, both with 2: 24.7 and p= 0.000. Conclusion: Number of positive lymph nodes, tumor diameter, and stage were identified as isolated risk factors for relapse and death. HER2 overexpression is an isolated risk factor for the occurrence of relapse. Further studies are needed, with standardization of the procedure and a larger number of cases, for better characterization of the disease.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/143475
Arquivos Descrição Formato
000894393.pdf (5.861Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.