Repositório Digital

A- A A+

Perfil do paciente adulto avaliado como não crítico em uma emergência hospitalar

.

Perfil do paciente adulto avaliado como não crítico em uma emergência hospitalar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Perfil do paciente adulto avaliado como não crítico em uma emergência hospitalar
Autor Vidor, Grasiela
Orientador Thomé, Elisabeth Gomes da Rocha
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Enfermagem em emergência
Origem étnica e saúde
Perfil de saúde
Triagem
Resumo O serviço de emergência hospitalar tem por objetivo atender pacientes em situações que acarretam risco de morte imediato ou debilitação. Deve ter por característica, a alta rotatividade de pessoas; entretanto, hospitais públicos e privados estão constantemente com suas unidades de emergência lotadas não só por pacientes com risco real de morte, mas também por aqueles que não compreendendo o papel deste serviço o buscam para solucionar problemas de saúde, que poderiam ser resolvidos nos postos de saúde. Este estudo analisou o perfil do paciente adulto avaliado como não crítico que busca atendimento na emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. A abordagem é quantitativa, sendo a amostra constituída por 151 pacientes com prioridade clínica IV, cor verde pelo Protocolo de Manchester. Constatou-se, que a maioria era do sexo feminino, na faixa etária de 60 anos ou mais, com 1º grau incompleto e renda familiar de até dois salários mínimos. Quanto ao atendimento, a maioria dos pacientes possuíam situações de emergência clínica, sendo as principais queixas, dor abdominal, dor e edema em extremidades e cefaleia. Sobre a procedência, observou-se que a maioria residia em Porto Alegre e tinha consciência da existência de unidade de saúde próxima a sua casa, mas não acreditava na resolução de sua queixa no nível primário. Conclui-se que o paciente que procura a emergência do Hospital de Clinicas de Porto Alegre procurava resolutividade para seu problema e acreditava que a unidade básica da região onde mora não tinha condições para ajudá-lo. Conclui-se que a educação do usuário é uma maneira eficaz de reduzir a superlotação dos serviços de emergência em toda a cidade.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/143577
Arquivos Descrição Formato
000899345.pdf (1.520Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.