Repositório Digital

A- A A+

Passifloraceae e Heliconiini na Mata Atlântica : a seleção da planta hospedeira e a distribuição de insetos herbívoros

.

Passifloraceae e Heliconiini na Mata Atlântica : a seleção da planta hospedeira e a distribuição de insetos herbívoros

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Passifloraceae e Heliconiini na Mata Atlântica : a seleção da planta hospedeira e a distribuição de insetos herbívoros
Autor Thiele, Sabrina Campos
Orientador Moreira, Gilson Rudinei Pires
Co-orientador Rodrigues, Daniela
Data 2016
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal.
Assunto Heliconiinae
Herbívoros
Hospedeiro
Mata atlântica
Passiflora
Resumo Embora o comportamento de oviposição de insetos fitófagos seja amplamente conhecido na literatura em termos qualitativos, análises quantitativas acerca destes eventos comportamentais envolvidos na oviposição são escassos. Além disso, o tamborilamento (movimento rápido e alternado dos tarsos anteriores sobre a superfície da planta, quando em pouso), apesar de ser um comportamento importante na seleção de plantas hospedeiras, permanece pouco investigado. Neste estudo, foram conduzidas análises quali- e quantitativas acerca dos eventos comportamentais envolvidos na oviposição de Heliconius erato phyllis (Lepidoptera: Nymphalidae), em relação a plantas hospedeiras preferidas (Passiflora misera e P. suberosa) e não preferidas (P. caerulea e P. alata). As fêmeas foram submetidas a testes de escolha simples e múltipla, em condições de insetário, e os comportamentos desempenhados para cada planta hospedeira foram registrados através de vídeos. A frequência e duração dos eventos comportamentais relacionados à oviposição variaram frente a plantas hospedeiras preferidas e não preferidas. Em contato com hospedeiras preferidas predominaram comportamentos relacionados à deposição do ovo (inspeção em voo, tamborilamento e inspeção com o ovipositor) e a oviposição ocorreu em poucos segundos. Em relação às hospedeiras não preferidas, acentuaram-se comportamentos não associados à deposição do ovo (voo e repouso), e a oviposição nestas plantas foi desprezível. O tamborilamento ocorreu em todas as plantas e resultou em rápida decisão em plantas de alta qualidade (rápida aceitação) bem como em hospedeiras letais (rápida rejeição), em comparação a plantas que comprometem parcialmente a performance larval (rejeição mais lenta). Assim, o tamborilamento é crucial no processo de decisão durante a seleção da planta hospedeira por H. erato phyllis, e influencia outros comportamentos envolvidos no processo de oviposição. Em adição, embora seja reconhecido que a presença de plantas hospedeiras é determinante na distribuição de insetos herbívoros, estudos que demonstrem tal relação são escassos. Grande parte da atenção dos pesquisadores ainda está focada somente na influência das variáveis climáticas na distribuição destes insetos, assumindo um ideal de nicho climático como pressuposto. Heliconíneos apresentam uma relação estreita com suas plantas hospedeiras (passifloráceas) das quais são dependentes durante o estágio larval. Neste estudo, foi determinada a distribuição de 69 espécies de passifloráceas presentes na Mata Atlântica. Adicionalmente, foi verificado se a distribuição das 18 espécies de heliconíneos presentes neste bioma é correlacionada com aquela de suas plantas hospedeiras, variáveis climáticas, ou ambas. Embora em escala de bioma a explicação da distribuição de Heliconiini pela composição geral de passifloráceas tenha sido baixa, a influência das plantas hospedeiras foi mais representativa do que aquela de variáveis climáticas. Além disso, quando cada espécie de heliconíneo foi analisada individualmente com a composição de suas passifloráceas hospedeiras em particular, a distribuição da maioria das espécies de heliconíneos (75%) foi determinada por aquela de suas plantas hospedeiras, e a influência de variáveis climáticas foi comparativamente baixa. Não houve indicativo de que a riqueza de passifloráceas ocorra de forma agregada na Mata Atlântica, mantendo-se em nível baixo e similar dentre as áreas correspondentes, convergindo progressivamente para uma maior diversidade na região sudeste. As espécies endêmicas e com distribuição restrita (n =28, 40%) ocorrem de forma relativamente uniforme ao longo da costa. Padrão similar foi obtido para os heliconíneos, também com maior riqueza na região sudeste. A amplitude de distribuição das espécies de heliconíneos foi positivamente correlacionada com a amplitude de plantas hospedeiras utilizadas, ou seja, espécies com dieta mais ampla expandem as suas áreas de distribuição, enquanto espécies com dieta mais restrita apresentam suas distribuições restritas por aquela das plantas hospedeiras. Assim, foi evidenciado que a presença de plantas hospedeiras tem papel importante na distribuição das espécies de Heliconiini, e que a influência de variáveis climáticas é pouco representativa no presente sistema de estudo.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/143820
Arquivos Descrição Formato
000997695.pdf (36.93Kb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.