Repositório Digital

A- A A+

História natural e biologica populacional em Euryades corethrus (Boisduval, 1836) (LEPDOPTERA: PAPILIONIDAE: TROIDINI), uma espécie brasileira ameaçada de extinção

.

História natural e biologica populacional em Euryades corethrus (Boisduval, 1836) (LEPDOPTERA: PAPILIONIDAE: TROIDINI), uma espécie brasileira ameaçada de extinção

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título História natural e biologica populacional em Euryades corethrus (Boisduval, 1836) (LEPDOPTERA: PAPILIONIDAE: TROIDINI), uma espécie brasileira ameaçada de extinção
Autor Costa, Marcelo Carvalho
Orientador Mega, Nicolas Oliveira
Data 2016
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal.
Assunto Euryades corethrus
Extinção das espécies
Papilionidae
Resumo Euryades corethrus (Boisduval, 1836) é uma borboleta da tribo Troidini que tem distribuição meridional na América do Sul. É uma espécie que usa como hospedeira plantas do gênero Aristolochia.A borboleta é categorizada como Vulnerável (VU) no Sul do Brasil, sendo que as maiores ameaças que sofre estão relacionadas à perda e fragmentação de seu habitat, que gera diminuição na oferta de sua planta hospedeira. Os principais motivos de conversão dessas áreas de campo são o uso na agricultura, principalmente monoculturas de eucalipto e soja, e a pecuária intensiva com pastos cultivados. Durante um ano nós conduzimos um estudo de captura-marcação-liberação-recaptura (CMLR) em uma área de campo nativo presente na Estação Experimental Agronômica da UFRGS, localizada no município de Eldorado do Sul, Rio Grande do Sul, com o intuito de investigar a dinâmica populacional, história natural e características ligadas ao uso de habitat da espécie. Durante esse período capturamos 955 indivíduos, sendo 367 fêmeas e 588 machos, dos quais 7.6% das fêmeas e 14.12% dos machos foram recapturados pelo menos uma vez. A maior abundância de indivíduos foi observada uma semana antes do Equinócio de Primavera. O comprimento de asa não diferiu entre machos e fêmeas, mas o tamanho de asas em geral variou durante o ano, com as maiores medias de comprimento sendo observadas em Dezembro. A estrutura etária variou em uma sucessão de picos de indivíduos jovens seguidas por um aumento no envelhecimento da população. Nenhum adulto foi observado de Junho a Agosto de 2014, e de Abril a Maio de 2015, o que sugere diapausa nesses períodos. Indivíduos geralmente preferiam áreas abertas e as fêmeas foram significativamente mais capturadas próximas a manchas da planta hospedeira. Os resultados encontrados sugerem que os esforços de conservação da espécie deveriam ser voltados para o aumento da conectividade da matriz ambiental, com a promoção da criação de gado de uma maneira extensiva, com o uso sustentável de pastagens naturais e rotatividade, mas com atenção à época em que isso é feito, e para o aumento de extensão de habitat, com a implementação de Unidades de Conservação para as formações de campo.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/143832
Arquivos Descrição Formato
000990346.pdf (1.747Mb) Texto parcial Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.